Aprovada a venda da herdade das caçadas dos Salgado (com desvalorização de 15 milhões)

4

António Cotrim / Lusa

O Ministério Público e o Tribunal do Fundão aprovam a venda da Herdade do Vale Feitoso à empresa espanhola Vestein por 20,7 milhões de euros. Esta propriedade ficou conhecida por pertencer ao Grupo Espírito Santo e por ser onde alguns elementos da família de Ricardo Salgado organizavam festas e caçadas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Comprada, em 2004, pelo Grupo Espírito Santo (GES), a Herdade de 7.300 hectares em Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, era detida pela Companhia Agrícola de Penha Garcia que faliu, arrastada pela queda do GES.

A Companhia foi declarada insolvente em 2017 e deixou dívidas de 53,3 milhões de euros ao Novo Banco, o dito “banco bom” que nasceu da queda do BES.

Trata-se da “maior propriedade privada vedada de Portugal e uma das gigantes da Península Ibérica”, como constata o Jornal de Negócios que avança a notícia da venda da herdade.

Houve várias tentativas de venda desde 2018, mas sem sucesso. Os valores de licitação começaram nos 36,5 milhões de euros, em 2018, mas foram descendo para os 24 milhões de euros da última licitação.

Em Fevereiro passado, a oferta mais alta pela propriedade foi de 18 milhões de euros dos chineses da Glaciarpower. Nessa altura, a Vestein ofereceu 15,8 milhões de euros.

Mas a Vestein acabou por aumentar a oferta para os 20,7 milhões de euros com que acabou por ganhar o leilão.

Contudo, como o valor está abaixo do mínimo fixado para licitação, foi necessário que o Novo Banco e a Justiça aprovassem o negócio, uma vez que há créditos a recuperar e que está a decorrer um processo-crime em torno do GES.

Depois do aval do Novo Banco, o Ministério Público também aceitou a venda, segundo o Negócios que evidencia ainda que o Tribunal do Fundão já viabilizou a assinatura da escritura de compra e venda.

Os valores da venda “ficarão arrestados à ordem do processo-crime que está nas mãos do juiz Carlos Alexandre” e que tem Ricardo Salgado como principal arguido, como aponta o Negócios.

  ZAP //

4 Comments

  1. Por este andar “nuestros hermanos” não precisarão de fazer muito mais para anexarem este rectângulozinho! Compraram, no Alentejo, os terrenos nas margens da albufeira do Alqueva, onde plantaram hectares e hectares de olival intensivo beneficiando das nossas águas. Do lado deles, beneficiam também das mesmas águas pelas quais não pagam um cêntimo, há 20 anos! Compraram a herdade da Bela Vista, na Azambuja, onde realizaram uma carnificina! E agora compram mais uma em Penha Garcia!

  2. Zap, gostaria de ter uma explicação para a não publicação do meu comentário sobre esta notícia. Parece-me que está dentro dos requisitos impostos. Houve qualquer problema de comunicação.

  3. {\A herdade desvalorizou… É normal. Toda a gente sabe que nos últimos anos as casas e as HERDADES têm desvalorizado bué… Comprar uma casa hoje em dia são “peaners”… estão ao preço da chuva!!!}®

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.