Varíola dos macacos. Portugal vai participar na compra centralizada de vacinas

A Direção-Geral da Saúde (DGS) avançou que Portugal vai participar na compra de vacinas através da União Europeia (UE).

Portugal vai integrar a estratégia conjunta da União Europeia à varíola dos macacos. Margarida Tavares, porta-voz da Direção-Geral da Saúde para este surto, confirmou ao jornal Público que o país vai participar “na compra [de vacinas] através do mecanismo central europeu.”

“Há muitas dúvidas, não somos só nós. É importante que não nos precipitemos. Os infetados têm doença ligeira, não muito preocupante. E isso pode-nos levar a pensar se faz sentido avançar com a vacinação”, apontou a responsável, admitindo que ainda há muitas dúvidas.

Em cima da mesa está a hipótese de vacinar “pessoas que possam ser expostas e ter um risco acrescido, como, por exemplo, doentes imunocomprometidos ou profissionais de saúde”.

Margarida Tavares revelou que Portugal está a participar nas reuniões com os outros países europeus e com a agência responsável da União Europeia “para todos os países terem acesso e não se desperdiçarem [vacinas]”.

Portugal tem, atualmente, 49 pessoas infetadas com varíola dos macacos. Nenhum caso é grave, todas as pessoas infetadas são homens e a maioria tem menos de 40 anos.

A região Lisboa e Vale do Tejo é a que regista mais casos, mas no início desta semana foram confirmados os primeiros casos no Norte e no Algarve.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.