Se usa o telemóvel no supermercado, pode pagar mais 41% do que era suposto

O uso do telemóvel no supermercado pode estar a custar-lhe mais do que pensa. Um estudo recente sugere que quem usa o telemóvel durante as compras acaba por gastar mais 41% do que os que não o fazem.

Anteriormente, muitos funcionários de loja consideravam os smartphones dos compradores uma distração – ou pior: temiam que os clientes que prestavam atenção aos seus telefones passassem menos tempo à procura de exibições atraentes de produtos na loja ou usassem os seus telefones para procurar melhores ofertas online.

Para descobrir se esses receios eram justificados, uma equipa de investigadores realizou uma experiência e colocaram óculos especiais de rastreamento ocular em mais de 400 clientes, que depois faziam as suas compras normalmente.

Os óculos permitiram ver precisamente o comportamento dos compradores enquanto estavam a fazer as compras. Alguns dos participantes usaram os telemóveis, enquanto outros guardaram-nos durante a viagem de compras.

Descobriu-se que o efeito é basicamente o oposto do que se pensava. Os compradores que verificaram o telefone enquanto faziam compras gastavam, em média, 41% a mais na caixa registadora. Além disso, as pessoas que usavam mais os telemóveis também tinham tendência a gastar mais dinheiro.

A razão para isto está na maneira como o cérebro humano funciona quando estamos a fazer compras e na grande quantidade de opções oferecidas. Mesmo uma pequena mercearia pode ter dez mil produtos únicos em stock. É impossível para a mente humana processar conscientemente e escolher entre todos os itens disponíveis. Simplesmente não conseguimos lidar com todas as decisões, o que significa que os nossos cérebros estão a tentar simplificar a complexidade de uma mercearia de maneiras diferentes.

Uma forma de o fazer é ativar um tipo de piloto automático interno, que funciona como uma espécie de roteiro de compras, prescrevendo o que fazemos e vemos na loja. Essencialmente, significa que a maioria dos compradores geralmente vai para as prateleiras que sempre vão e compram os mesmos produtos repetidamente.

Todos os produtos que não vemos conscientemente não têm a menor probabilidade de entrar no carrinho de compras. Facto é que os compradores são criaturas muito habituais – a maioria de nós varia as compras de supermercado entre menos de 150 produtos por ano.

Mas algo diferente acontece quando pegamos nos nossos telemóveis. Seja para fazer uma chamada, enviar uma mensagem, verificar redes sociais ou procurar destinos de férias, as nossas mentes são forçadas a mudar a nossa capacidade de atenção – já muito limitada – da tarefa de compra para o telefone.

Isto faz com que a forma como os compradores se comportam na loja mude drasticamente. De repente, mais devagar e em padrões imprevisíveis, perambulando pelos corredores. Passam mais tempo na loja e tornam-se mais receptivos a olhar para uma variedade maior de produtos à medida que o piloto automático é interrompido.

Em essência, e de acordo com os resultados do estudo publicado na revista
Journal of Marketing, os compradores que olham para o telemóvel passam mais tempo na loja, consultam mais produtos e compram mais coisas.

PARTILHAR

RESPONDER

22 mil pessoas vão assistir (no estádio) ao Super Bowl

Um terço das pessoas presentes será composto por profissionais de saúde. Quatro equipas ainda na luta pelo título do campeonato principal de futebol americano. O dia 7 de fevereiro vai contar com uma "visão rara" nos …

Investigadores "voltam atrás no tempo" para calcular idade e local de explosão de supernova

Os astrónomos estão a "voltar atrás no tempo" num remanescente de supernova. Usando o Telescópio Espacial Hubble da NASA, refizeram o percurso dos estilhaços velozes da explosão a fim de calcular uma estimativa mais precisa …

Cientista dos EUA acredita que o monstro do Lago Ness pode ser uma antiga tartaruga marinha

Um importante cientista dos Estados Unidos acredita que desvendou o mistério do Monstro de Lago Ness e pensa que a criatura é uma espécie ancestral de tartaruga marinha. Henry Bauer, professor aposentado de Química e Estudos …

Biden quer banir uma palavra das leis de imigração dos Estados Unidos

Se o projeto de lei proposto por Joe Biden, recém-eleito Presidente dos Estados Unidos, for aprovado, a palavra alien ("estrangeiro") vai desaparecer das leis de imigração norte-americanas, sendo substituída pelo termo noncitizen ("não cidadão"). A …

“As pessoas são mortas na mesquita, na rua e no trabalho". Em Cabul, reina o medo

Os assassínios seletivos de jornalistas, políticos e defensores dos direitos humanos são cada vez mais frequentes no país, com Cabul e várias províncias a registarem um aumento da violência nos últimos meses. O medo está …

"Fiquem em casa". Enfermeiros deixam "grito de alerta desesperado" aos portugueses

A Ordem dos Enfermeiros lançou esta sexta-feira uma campanha de sensibilização a apelar aos portugueses para ficarem em casa, afirmando que é “um grito de alerta desesperado face à situação de catástrofe que se vive …

Senado francês aprovou lei que protege os sons e cheiros do campo

O Senado francês aprovou a lei, esta quinta-feira, que protege o "património sensorial" das áreas rurais do país, depois de várias queixas sobre os ruídos e cheiros típicos do campo. De acordo com o canal televisivo …

Identificado em Portugal o primeiro caso da variante da África do Sul

O primeiro caso de covid-19 associado à variante genética da África do Sul foi identificado esta sexta-feira em Portugal pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA), adiantou à agência Lusa a instituição. O caso identificado …

Está a nascer o primeiro comboio português a hidrogénio (e vai substituir o Vouguinha)

Já arrancou o projecto para o desenvolvimento do primeiro comboio português a hidrogénio. A iniciativa visa transformar as automotoras a gasóleo que circulam na Linha do Vouga - o comboio chamado Vouguinha - por células …

Guardiola diz que Bernardo Silva "sempre foi importante" para City

O treinador Pep Guardiola disse esta sexta-feira que o português Bernardo Silva “está de volta” ao melhor nível e que “sempre foi importante" para o Manchester City, depois de ter "sentido" dificuldades na temporada passada. “Ele …