Cientistas garantem que quem usa o Facebook vive mais tempo

Um estudo feito na Califórnia, nos EUA, comprovou que os utilizadores do Facebook correm menos riscos de morrer do que as pessoas que não estão nesta rede social.

A pesquisa feita na Universidade da Califórnia, em S. Diego, nos EUA, com 12 milhões de utilizadores do Facebook, concluiu que a presença nesta rede social garante maior longevidade.

Assim, quem usa o Facebook vive mais tempo, mas só quando a rede social é usada para “manter e desenvolver os laços sociais do mundo real“, realça o comunicado sobre o estudo divulgado no EurekAlert!.

“Descobrimos que os utilizadores do Facebook que aceitam mais amizades têm um risco menor de mortalidade”, salientam os investigadores William Hobbs e James Fowler no artigo científico sobre o estudo, publicado nos Proceedings da Academia Nacional das Ciências dos EUA.

Esse risco de mortalidade é menor “para os que têm maiores níveis de interacção social offline e níveis moderados de interacção social online“, afiança-se ainda na investigação.

William Hobbs, o investigador que liderou o estudo, garante que “interagir online parece ser saudável quando essa actividade é moderada e complementa interacções offline“.

Os investigadores cruzaram dados de utilizadores do Facebook da zona da Califórnia com registos médicos do Departamento de Saúde Pública da Califórnia, comparando a actividade na rede social entre os que já tinham morrido e os que permaneciam vivos, ao longo de seis meses.

“Os que estão no Facebook vivem mais tempo do que os que não estão”, constatou o estudo. Estamos a falar de 12% menos de hipóteses de morrer, um dado que pode contudo, dever-se também “a diferenças económicas ou sociais entre os grupos de utilizadores e de não-utilizadores”, alertam os investigadores.

A pesquisa comparou o número de amigos, o número de fotos e de publicações partilhadas, o número de mensagens enviadas, concluindo que “as pessoas com redes sociais grandes ou medianas” vivem mais tempo.

Os que apresentam “níveis maiores de integração social offline – medida pela publicação de mais fotos, o que sugere actividade social face-a-face – têm a maior longevidade“, apuraram ainda os autores do estudo.

James Fowler recorda que “a associação entre longevidade e redes sociais foi identificada por Lisa Berkman em 1979 e já foi replicada centenas de vezes, desde então”.

O investigador constata que “as relações sociais parecem ser tão determinantes do tempo de vida como fumar e mais determinantes ainda do que a obesidade e a inactividade física“.

Este novo estudo, vem assim “acrescentar a esta conversa” as “relações online” como factor que contribui para a longevidade, garante o cientista.

SV, ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

    • Exactamente! É mesmo para encher e, provavelmente, aproveitar subsidios estatais.
      O que mais me “impressionou” foi o inicio da notícia onde se diz “…os utilizadores do facebook correm menos riscos de morrer…” Hã? Portanto supõem-se assim que os utilizadores continuos serão eternos. 🙂 🙂 🙂 🙂 😛

RESPONDER

Banco de Fomento precisa da luz verde de Bruxelas e do Banco de Portugal

O primeiro-ministro anunciou a criação do Banco de Fomento e já tem um acordo prévio com a Comissão Europeia. No entanto, para que funcione como um banco, também precisa de luz verde do Banco de …

Procurador-geral admite que há uma separação entre polícia e afro-americanos

O procurador-geral norte-americano reconheceu, esta quinta-feira, a existência de uma separação entre afro-americanos e a polícia e prometeu uma investigação sem limites do Departamento da Justiça para saber se houve um crime federal no assassínio …

Ministério Público pede suspensão de funções de Mexia e Manso Neto na EDP

O Ministério Público pediu, esta sexta-feira, a suspensão de funções do presidente da EDP, António Mexia, e do administrador Manso Neto. A notícia é avançada pela SIC Notícias, que dá conta de que a promoção das …

Polícia australiana desmantela rede de pedofilia e resgata 14 vítimas

A polícia australiana anunciou esta sexta-feira que desmantelou uma rede de pedofilia que distribuía fotografias e vídeos de abuso sexual de crianças na Internet, tendo resgatado 14 das vítimas. De acordo com a agência Lusa, as …

Adiamento da reabertura em Lisboa pode levar centros comerciais à falência

A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) alertou, esta sexta-feira, para a possibilidade de falências e desemprego em resultado da decisão do Governo de adiar a reabertura dos centros comerciais em Lisboa para 15 de …

Polícia empurra manifestante idoso em Buffalo. Vídeo causa indignação, mas protestos acalmam

Um vídeo gravado na cidade norte-americana de Buffalo, que mostra aquilo que parece ser um polícia a empurrar um manifestante idoso e a deixá-lo no chão a sangrar, aumentou esta quinta-feira a contestação contra a …

Cartão do Cidadão pode ser renovado por SMS a partir de 6 Junho

A renovação simplificada do Cartão de Cidadão por SMS vai estar disponível a partir de dia 6 de Junho, segunda uma nota do Ministério da Justiça (MJ). A medida envolve apenas as pessoas que não …

Na Suécia, quem tem sintomas de covid-19 pode fazer o teste gratuitamente

A Suécia vai fornecer testes de diagnóstico à covid-19 gratuitos a todas as pessoas que apresentem sintomas e realizar o rastreamento de contactos de todos os que estão infetados.  O anúncio surgiu esta quinta-feira, no mesmo …

Índia regista recorde de infetados com covid-19. Quase dez mil num só dia

A Índia registou outro recorde de novos casos de coronavírus, mais de 9.800 nas últimas 24 horas, período em que se contabilizaram 270 mortes, informou esta sexta-feira o Ministério da Saúde. A Índia regista agora 226.770 …

Países Baixos vão abater mais de 10 mil visons após suspeita de transmissão

As autoridades holandesas ordenaram o abate, a partir desta sexta-feira, de mais de 10 mil visons em unidades que fazem criação, depois da suspeita de transmissão do novo coronavírus a pessoas. No passado dia 28 de …