UCI de doentes respiratórios do Hospital Santa Maria encerra por falta de médicos

Ivendrell / Wikimedia

Hospital de Santa Maria, Lisboa

Apesar de terem sido formados três médicos especialistas no último ano naquele hospital, apenas está aberto o concurso para um a vaga.

A Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) Respiratórios do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, vai estar encerrada durante o dia de hoje, 30 de junho, anunciou o Sindicato dos Médicos da Zona Sul. De acordo com o organismo, numa nota citada pelo Público, o sindicato diz que não foi possível garantir o número mínimo de médicos para garantir o serviço em funcionamento. A mesma estrutura informa que, já em 2022, formaram-se, neste hospital, três médicos especialistas em pneumologia. No entanto, só foi aberta uma vaga.

“Trata-se de uma incapacidade de gestão de recursos humanos, que teria possivelmente evitado este desfecho”, aponta o SMZS que destaca que “esta gestão danosa estende-se desde o Conselho de Administração, que não previu nem evitou esta situação, até ao Governo, ao não tomar medidas que efectivamente garantam um sério investimento no Serviço Nacional de Saúde e as condições de trabalho e remuneratórias para os médicos”.

Contactado pelo jornal Público, o gabinete de comunicação do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa norte esclareceu que “está em curso um projeto de reorganização e modernização do Departamento de Pneumologia do Centro, no sentido de reforçar as áreas de diferenciação e criar novas áreas em linha com o que de mais moderno se faz nos grandes centros de Pneumologia, sendo nesta altura prematuro falar em decisões finais”.

Como tal, a mesma fonte esclarece que a Unidade de Cuidados Especiais em causa continuará em atividade na dependência do Serviço de Pneumologia do CHULN. “O Serviço de Pneumologia do CHULN conta com duas Unidades de Cuidados Especiais. É importante sublinhar que a capacidade de resposta a doentes críticos, nomeadamente respiratórios, não sofrerá alterações no CHULN”, cita a mesma fonte.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.