Trump assina lei que sanciona dirigentes chineses por repressão de muçulmanos uigures

Yuri Gripas /ABACA / POOL

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, promulgou na quarta-feira uma lei aprovada pelo Congresso para sancionar responsáveis chineses acusados de “internamentos de massa” de muçulmanos uigures.

“Esta lei responsabiliza os autores de violações dos direitos humanos e abusos como o recurso sistemático a campos de doutrinamento, a trabalhos forçados e a uma vigilância intrusiva para erradicar a identidade étnica e as crenças religiosas dos uigures e outras minorias na China”, declarou, em comunicado distribuído pela Casa Branca.

Segundo a agência Lusa, esta lei já tinha sido aprovada em 27 de maio por uma maioria esmagadora na Câmara dos Representantes e quase por unanimidade no Senado, alguns dias antes.

A lei arrisca envenenar ainda mais as relações já muito tensas entre as duas principais potências mundiais, quando o chefe da diplomacia dos EUA, Mike Pompeo, se reúne no Havai com um alto dirigente do Partido Comunista Chinês, justamente para procurar reduzir a tensão bilateral.

Em dezembro, aquando da primeira votação desta lei, Pequim tinha prometido que Washington ia “pagar o preço”. A proposta de lei retoma as acusações já feitas pelo Governo de Trump, por outros países ocidentais e por várias organizações internacionais de defesa dos direitos humanos.

Entre estas estão a de o governo chinês perpetrar “violações graves dos direitos humanos” na província do Xinjiang, no noroeste do país, instaurando “a vigilância e o internamento de massa de mais de um milhão de uigures e membros das minorias cazaque ou quirguiz ou ainda de outras minorias muçulmanas”.

Coincidência do calendário, Trump assinou esta lei no dia em que a comunicação social revelou várias partes do livro explosivo escrito pelo seu antigo conselheiro de Segurança Nacional, John Bolton. Segundo as partes do texto divulgadas, Trump nem sempre foi crítico do regime chinês.

“Durante o jantar de abertura do Grupo dos 20, em Osaca, em junho de 2019, apenas com a presença dos intérpretes, Xi explicou a Trump porque estava a construir os campos de concentração no Xinjiang”, escreveu Bolton no livro, que vai ser lançado na terça-feira.

“Segundo o nosso intérprete, Trump disse que Xi devia continuar a construir esses campos, porque Trump pensava que era exatamente a boa coisa a fazer”, acrescentou.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Fecho das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública"

O encerramento das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública a ser tomada" perante a existência de um "teto falso" na deteção de novos casos e o aparecimento da variante inglesa, defendeu hoje …

"Ato ditatorial" e "humilhação cruel". Mourinho criticado por optar por Gedson em vez de Dele Alli

O ex-futebolista Stan Collymore chamou Mourinho de ditador e criticou o facto de ter deixado Dele Alli de fora dos convocados em detrimento de Gedson Fernandes. Stan Collymore, antigo jogador do Liverpool, criticou José Mourinho pela …

Preços das casas devem descer neste ano (e deixam a banca em risco)

Após se terem aguentado mais ou menos estáveis em 2020, apesar da pandemia de covid-19, os preços das casas devem começar a descer neste ano com o prolongar da crise sanitária. Uma situação que preocupa …

Sem promessas para 2022, Governo admite criar “escalões intermédios” na Função Pública

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, admitiu, em entrevista ao ECO, rever a tabela salarial da Função Pública e criar “escalões intermédios para as progressões intermédias”. Em entrevista ao jornal …

@AnaMartinsGomes. A gladiadora do Twitter é candidata a Belém

Se há arena onde a candidata socialista a Belém se sente confortável, é o Twitter. Palco de grandes partilhas e encruzilhadas, é inegável que essa rede social marca o caminho da diplomata. Ana Gomes é conhecida …

Rui Rio apela ao Governo por "confinamento a sério" e lembra que este "não existe para ser popular"

Rui Rio desafia o Governo a "impor um confinamento a sério em nome do interesse nacional". Na sua conta no Twitter, o líder do PSD escreve que "um Governo não existe para ser popular mas …

FC Porto ameaça não ir a jogo. Sporting acusa "dragões" de "pressão inaceitável"

O Sporting acusou segunda-feira o FC Porto de estar a "pressionar, de forma absolutamente inaceitável, as autoridades da Saúde e a Liga" para que Nuno Mendes e Sporar falhem hoje as meias-finais da Taça da …

Empresas de comércio e serviços propõem suspensão de alguns impostos

Com o novo confinamento geral, a maioria das empresas de comércio e serviços volta a fechar portas. Por isso, pedem-se mais apoios ao Governo, considerando que os já anunciados são insuficientes. Em declarações à rádio Renascença, …

Benfica anuncia surto de 17 casos e pode parar por duas semanas

Foram identificados 17 novos casos de covid-19 no SL Benfica. Em comunicado, o clube remete à DGS a decisão de parar durante duas semanas. O Benfica detetou 17 novos casos de covid-19 entre jogadores, equipa técnica …

Estátua de mulher da elite pré-hispânica encontrada no México

Uma estátua, com 500 anos, de uma jovem mulher com um grande ornamento na cabeça foi descoberta, no início de janeiro, no centro do México. De acordo com o site Live Science, a estátua de dois …