Treino dos astronautas da NASA pode ajudar pacientes com cancro

Atualmente, cerca de 90% dos pacientes consegue superar o cancro em estágio inicial, mas os efeitos tóxicos da quimioterapia e de outros tipos de tratamento podem ser prejudicial para a saúde geral dos sobreviventes.

De acordo com o artigo publicado na revista especializada Cell, os protocolos de terapia baseados em exercícios desenvolvidos pela NASA para ajudar os astronautas a suportar o stress dos voos espaciais também podem ajudar na recuperação do tratamento para o cancro.

Fora da atmosfera da Terra, os corpos dos astronautas são submetidos a microgravidade e e níveis mais altos de radiação, o que, segundo os autores do estudo, tem um impacto semelhante ao tratamento para cancro. A inatividade física e as mudanças no peso corporal compõem esses efeitos, tanto para astronautas como para pacientes com cancro.

De acordo com o IFLScience, sintomas como atrofia muscular, desmineralização óssea, anemia e disfunção imunológica são geralmente experimentados pelos astronautas em órbita, tal como por pessoas submetidas a quimioterapia, radioterapia, imunoterapia e outras formas de tratamento do cancro.

Em comunicado, divulgado pelo EurekAlert, Jessica Scott, co-autora do estudo, explicou que “os astronautas podem sentir algo chamado neblina espacial, onde têm problemas em concentrar-se ou esquecem-se de coisas mais facilmente. Isso é muito parecido com o que alguns pacientes com cancro experienciam chamada cérebro da quimioterapia”.

Ao elaborar um protocolo para combater os efeitos dos voos espaciais, a NASA optou por não usar medicamentos por poderem causar efeitos colaterais indesejados, como sonolência ou arritmia. Em vez disso, foi introduzido um programa baseado em exercícios para melhorar a capacidade de reserva de todos os sistemas corporais antes dos voos espaciais, aumentando a capacidade dos astronautas de resistir ao stress das viagens.

O exercício continuado no espaço é projetado para ajudar os astronautas a manter a sua funcionalidade fisiológica em cerca de 75% dos níveis anteriores ao voo e o treino adicional após aterrar na Terra garante que regressem à sua capacidade base o mais rapidamente possível.

Por outro lado, os investigadores observam que “a reabilitação de exercícios estruturados não é padrão de atendimento em nenhuma população ou ambiente de cancro”, apesar das crescentes evidências de que produz aprimoramentos na IRC e em outras funções corporais para pacientes em tratamento de cancro.

Nos Estados Unidos, há mais de 15 milhões de sobreviventes de cancro e prevê-se que, este ano, sejam diagnosticados aproximadamente um milhão de pessoas.

ZAP //

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Igrejas evangélicas cultivam violência doméstica ao defender a supremacia dos homens sobre as mulheres

O facto de a igreja evangélica defender que o homem deve controlar a mulher apenas agrava o problema de violência doméstica, justificando os atos dos homens. Jane (nome fictício) era membro da comunidade cristã evangélica da …

A Cidade do México está a pagar aos seus polícias para que percam peso

A Polícia da Cidade do México está a levar a cabo um programa para combater o excesso de peso e a obesidade no seu efetivo através de incentivos financeiros.  Ao todo, escreve a agência AFP que …

Há um novo método para medir buracos negros

Os buracos negros supermassivos são os maiores buracos negros, com massas que podem exceder mil milhões de sóis. Apenas esta primavera foi divulgada a primeira imagem do buraco negro supermassivo no centro da galáxia M87, …

E Tudo o Vento Levou… há 80 anos

E Tudo o Vento Levou celebra este domingo 80 anos de vida, marcando a data da sua estreia nos Estados Unidos. Oito décadas depois, o filme mantém-se como uma das maiores obras primas do cinema …

O problema impossível mais simples do mundo está a levar matemáticos à loucura

Matemáticos avisam os seus colegas para se manterem longe da conjetura de Collatz. No entanto, Terence Tao decidiu arriscar, e está muito perto de resolver aquele que muitos chamam de o problema impossível mais simples …

Soldados da Guerra Civil dos EUA pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias

Investigadores encontraram evidências que indicam que soldados da Guerra Civil norte-americana pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias. Escavações em Camp Nelson, no Kentucky, revelaram restos de um estúdio de fotografia com 150 anos, o …

Chuva, vento forte e neve. Mau tempo vai agravar-se nas próximas 48 horas

A Proteção Civil alertou este domingo para um agravamento do estado do tempo nas próximas 48 horas, com períodos de chuva, possibilidade da queda de neve nas terras alta do norte e centro e ainda …

Descoberta nova espécie de aranha-violinista no Vale do México

Cientistas identificaram, no México, uma nova espécie de aranha com um veneno que, apesar de não ser fatal, é capaz de causar necrose na pele humana. Uma equipa de cientistas da Universidade Nacional Autónoma do México …

Já sabemos sobre o que conversam os orangotangos

Um novo estudo da Universidade de Exeter, em Inglaterra, desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos. Os investigadores passaram dois anos a filmar mais de 600 horas …

COP25 aprovou conclusões. Não há acordo para regulação dos mercados de carbono

A cimeira da ONU sobre o clima terminou hoje em Madrid assinalando a urgência para conter as alterações climáticas, mas a mais longa cimeira sobre o clima de sempre sem chegar a acordo nos pontos …