Novo tratamento aumenta a sobrevivência em porcos depois de ataque cardíaco

thornypup / Flickr

Os cientistas descobriram que este tratamento experimental feito em porcos altera o tecido cicatricial que se forma depois de um ataque cardíaco. Embora a extensão das cicatrizes seja a mesma, a estrutura muda, permitindo uma melhor recuperação.

Em caso de ataque cardíaco, o músculo cardíaco é danificado, levando à formação deste tecido cicatricial. Como resultado, mesmo quando as pessoas sobrevivem ao ataque, a sua capacidade de bombear sangue fica mais reduzida.

As respostas médicas existentes atualmente tentam restaurar o fluxo sanguíneo — e, portanto, o oxigénio — para o coração o mais rápido possível depois um ataque. Isso reduz as cicatrizes, mas como os ataques raramente ocorrem quando a tecnologia médica está à mão, muitas vezes chega tarde demais para evitar danos a longo prazo. A insuficiência cardíaca ocorre dentro de um ano após quase um quarto do primeiro ataque dos pacientes.

De acordo com o IFLScience, James Chong, da Universidade de Sydney, na Austrália, administrou uma infusão intravenosa do rhPDGF-AB, fator de crescimento derivado de plaquetas, a 36 porcos durante sete dias.

Um mês depois, os animais que receberam este fator de crescimento tiveram uma melhor função cardíaca e um aumento de 40% na taxa de sobrevivência, relatou o cientista no estudo publicado na revista Science Translational Medicine.

Em declarações a este site, Chong explicou que, inicialmente, a equipa ficou surpreendida com os resultados porque, embora a função cardíaca tenha claramente melhorado, o volume de tecido cicatricial não havia mudado.

Utilizando técnicas avançadas de microscopia, os investigadores descobriram que o tecido cicatricial dos porcos tinha fibras de colagénio “caóticas e desorganizadas”. Mas, para os porcos que receberam o rhPDGF-AB, as fibras ficaram alinhadas.

Embora a equipa ainda não tenha a certeza do motivo pelo qual o tecido alinhado da cicatriz funcione muito melhor, Chong considera que “ajuda na transmissão do músculo cardíaco viável dos dois lados e também auxilia na formação de vasos sanguíneos”. Juntos, permitem que o coração continue a funcionar de forma relativamente normal, mesmo diante de choques induzidos.

A equipa também já tinha conseguido resultados semelhantes em cobaias, mas o bom, neste caso, é que o coração do porco é muito semelhante ao nosso. Por isso, o próximo passo será fazer ensaios clínicos em humanos, embora a universidade ainda precise de investimento para isso acontecer e concluir alguns testes de segurança específicos.

Porém, a principal questão pendente é a rapidez com que, depois de um ataque cardíaco, o tratamento começa a ser eficaz. Os porcos usados nesta pesquisa receberam-no imediatamente depois de ataques induzidos. Como isso não será possível com as pessoas, o tempo de atraso pode ser um fator crucial.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Abel Ferreira leva Palmeiras à conquista da Taça do Brasil

O Palmeiras, treinado pelo português Abel Ferreira, conquistou a Taça do Brasil de futebol, ao vencer por 2-0 na receção ao Grêmio, em jogo da segunda mão da final. Depois do triunfo por 1-0 no confronto …

Myanmar: Exército dispara munições reais contra manifestantes

O exército birmanês disparou este domingo contra vários manifestantes com munições reais em Bagan, a cidade histórica na área central de Myanmar, causando um ferido leve, segundo os organizadores do protesto. Milhares de birmaneses voltaram às …

Cientistas criam um "relógio" que mede a idade biológica

Dois cientistas do CECAD Cluster of Excellence in Aging Research desenvolveram um método que pode determinar a idade biológica de um organismo com uma precisão sem precedentes. Todos conhecemos a idade cronológica - a nossa idade …

"Das palavras aos atos". Marcelo com mais de 60% de mulheres na sua equipa no segundo mandato

O Presidente da República considerou este domingo que os passos dados para salvaguardar a igualdade de género em Portugal não são ainda suficientes e afirmou que quis passar "das palavras aos atos" com mais mulheres …

Governo dá 19,8 milhões às escolas para testes rápidos. Ensino privado também quer

O Conselho de Ministros aprovou, este domingo, uma resolução que permite às escolas e ao setor solidário efetuar despesa na realização de testes rápidos de antigénio à covid-19, num montante global de 19,8 milhões de …

Afinal, abandonar Montijo não obriga a indemnizar ANA (e há quem defenda opção Beja)

A alteração do local do novo aeroporto na sequência da avaliação ambiental estratégica não obriga ao pagamento de qualquer indemnização à ANA. De acordo com o esclarecimento do Ministério das Infraestruturas, uma eventual alteração do local …

Descoberta nova relação entre a biodiversidade dos animais e das florestas

Uma análise ao registo de imagens de 15 reservas de vida selvagem em florestas tropicais revelou uma relação até então desconhecida entre a biodiversidade de vários mamíferos e as florestas em que vivem. As florestas tropicais …

Pelo menos 17 mortos e 400 feridos em explosões na Guiné Equatorial

Pelo menos 17 pessoas morreram e outras 400 ficaram feridas após várias explosões registadas, este domingo, num quartel militar na cidade de Bata, na Guiné Equatorial, informaram as autoridades. De acordo com dados do Ministério da …

Marques Mendes antecipa desconfinamento a 15 de março. Creches e 1º ciclo são os primeiros a abrir

No seu habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes revelou, este domingo, que as creches, pré-escolar e 1º ciclo deverão abrir já a 15 de março. Segundo o comentador, o plano que vai ser …

Olivier Dassault, deputado bilionário francês, morre em acidente de helicóptero

O deputado francês Olivier Dassault, neto do fundador da Dassault Aviation, morreu este domingo, aos 69 anos, num acidente de helicóptero, no nordeste de França, avança a Agência France-Press (AFP). O acidente aconteceu este domingo perto …