Teste experimental deteta cancro em apenas 10 minutos

Cientistas australianos desenvolveram um novo teste experimenta capaz de detetar cancro em apenas 10 minutos, utilizando o ADN obtido através de uma amostra de sangue.

A deteção precoce tem melhorado significativamente o prognóstico do cancro. Por esse motivo, cientistas de todo o mundo têm tentado encontrar novas formas de identificar a doença o mais cedo possível.

Foi o que decidiu fazer uma equipa de cientistas australianos da Universidade de Queensland, que recentemente criou um teste experimental capaz de detetar esta doença em apenas 10 minutos. Isto foi possível dado que os cientistas chegaram à conclusão de que o cancro forma uma estrutura de ADN única quando colocado em água.

No estudo, publicado esta terça-feira na Nature Communications, os cientistas afirmam que a identificação da presença desta estrutura única pode representar uma autêntica revolução no diagnóstico do cancro.

Em comunicado, principal autor do estudo, Matt Trau, explica que “descobrir que as moléculas de ADN cancerígenas formaram nanoestruturas 3D completamente diferentes do ADN em circulação foi um avanço que permitiu uma abordagem inteiramente nova para detetar o cancro de forma não invasiva em qualquer tipo de tecido, incluindo sangue”.

Foi a partir desta descoberta que a equipa criou aparelhos de deteção portáteis que poderão, no futuro, ser adaptados a smartphones.

Nesta etapa da investigação, falta ainda a fase dos ensaios clínicos. No entanto, para já, a sua aplicação a mais de 200 amostras de sangue e tecidos humanos resultou na deteção de células cancerígenas com uma taxa de acerto de 90%. Nesta fase, segundo a Visão, o teste foi aplicado aos cancros da mama, próstata, intestino e linfomas.

É certo que o cancro modifica o ADN das células saudáveis, mas diferentes tipos de cancro têm assinaturas diferentes. Desta forma, os cientistas sublinham a dificuldade de encontrar um traço comum capaz de distinguir as células saudáveis das afetadas pelo cancro.

Contudo, “esta assinatura única de ADN apareceu em todos os tipos de cancro de mama que examinámos e noutras formas de cancro, incluindo da próstata, colo-retal e linfoma”, adiantou Abu Sina, outro dos investigadores da Universidade de Queensland.

“Concebemos um teste simples usando nanopartículas de ouro que mudam instantaneamente de cor para determinar se as nanoestruturas 3D do ADN do cancro estão presentes”, detalhou Trau.

Segundo a equipa, estas partículas de ouro ligam-se ao ADN afetado e as alterações do comportamento molecular que levam à alteração da cor podem ser observadas com um microscópio de alta resolução.

“Certamente, ainda não sabemos se é o Santo Graal de todos os diagnósticos de cancro, mas parece realmente interessante”, lê-se no comunicado.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Parker Solar Probe lança nova luz sobre o Sol

Em agosto de 2018, a Parker Solar Probe da NASA foi lançada para o espaço, tornando-se pouco tempo depois a sonda mais próxima do Sol. Com instrumentos científicos de ponta para medir o ambiente em …

Encontrado no mar das Malvinas navio alemão da I Guerra Mundial 105 anos depois de naufragar

O naufrágio de um cruzador alemão da I Guerra Mundial foi identificado nas Ilhas Malvinas, onde foi afundado pela Marinha britânica há 105 anos. O SMS Scharnhorst foi o principal ativo da esquadra alemã na Ásia …

Boavista 1-4 Benfica | Águia goleia no xadrez do Bessa

O Benfica deu o pontapé de saída da 13ª jornada com uma vitória competente na visita ao Boavista, por 4-1. Num jogo potencialmente perigoso para as aspirações “encarnadas”, frente a um adversário com somente uma derrota …

Cientistas desenvolvem técnica para determinar o humor através da caligrafia

Uma equipa de cientistas estudou a biomecânica dos movimentos das mãos a escrever e a desenhar, e desenvolveu um método para avaliar as propriedades individuais da velocidade de escrita e da pressão do lápis no …

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …