Nova terapia genética tratou mieloma múltiplo em ratos

scientificanimations / Wikimedia

Células de mieloma a produzirem proteínas monoclonais de vários tipos.

Uma equipa de cientistas desenvolveu uma nova terapia genética que conseguiu tratar o mieloma múltiplo em ratos. Após duas semanas, os ratos já mostravam melhorias.

O mieloma múltiplo é um cancro com origem nos plasmócitos da medula óssea. Ao contrário dos plasmócitos normais, as células de mieloma produzem novas células que não são necessárias, não morrem quando velhas ou danificadas e fazem sucessivamente mais cópias de si mesmas.

Muitos pacientes com mieloma acabam por desenvolver resistência aos tratamentos. Se a terapia não conseguir destruir completamente essas células malignas, o cancro provavelmente volta.



Uma equipa de cientistas da Universidade da Califórnia está a desenvolver uma terapia genética que silencia o IRF4, um gene que permite que as células estaminais do mieloma e as células tumorais proliferem e sobrevivam. Os resultados do estudo foram publicados esta semana na revista científica Cell Stem Cell.

Os investigadores conseguiram silenciar este gene com um oligonucleotídeo, um pedaço de ADN projetado especificamente para se ligar ao material genético do IRF4, causando a sua degradação, explica o portal Medical Xpress.

Os dados do estudo pré-clínico mostram que o oligonucleotídeo diminuiu a carga da doença, reduziu a abundância de células estaminais do mieloma e aumentou a taxa de sobrevivência dos ratos com este cancro.

“Tenho trabalhado com um grupo de apoio local para pacientes com mieloma múltiplo. Eles inspiram-me. Fazem as perguntas mais perspicazes e isso torna as coisas pessoais. Espero que este trabalho lhes dê, eventualmente, novos tratamentos potenciais para prevenir recaídas, e lhes permita melhorar”, disse o coautor Leslie Crews.

Esta nova terapia, garantem os investigadores, apresentou resultados favoráveis após duas a seis semanas. Em contrapartida, nenhum dos ratos que não foi submetido ao tratamento apresentou melhorias.

Um dos desafios da investigação deste cancro é que as suas células não crescem bem em placas de Petri. Como tal, a melhor alternativa é transplantar células de mieloma de humanos para ratos.

“Os resultados destes estudos pré-clínicos foram tão impressionantes que metade das imagens microscópicas que tiramos para comparar as amostras de medula óssea entre ratos tratados e não tratados continuavam a sair em branco – nos ratos tratados, não foi possível encontrar células de mieloma restantes para estudarmos”, disse Crews. “Isso torna a ciência mais difícil, mas dá-me esperança para os pacientes”.

Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal tem o segundo melhor ataque do Euro. E a terceira pior defesa

Fechada a segunda jornada da fase de Grupos do Euro 2020, a seleção nacional tem o segundo melhor ataque da prova, com 5 golos marcados, atrás apenas da Itália. Mas tem também a terceira pior …

Espanha 1-1 Itália | Hino ao desperdício trama La Roja

A Polónia, comandada pelo treinador português Paulo Sousa, empatou hoje a um golo com a Espanha, em Sevilha, em encontro da segunda jornada do Grupo E do Euro2020, mantendo-se ambas sem vitórias. A formação espanhola, que …

Já pode ajudar a NASA a batizar o manequim que vai até à Lua

A agência espacial norte-americana está a pedir ajuda para batizar o "Moonikin", o manequim que vai a bordo da nave Orion, durante a missão lunar Artemis I, ainda este ano. Quando a nave espacial Orion, da …

Portugal em Europeus: as últimas três derrotas foram (todas) contra a Alemanha

Em 90 minutos, Portugal não era derrotado numa fase final de um Europeu desde a estreia no Europeu 2012. Recorde as seleções que bateram Portugal, até agora. "Já não posso ver os franceses à frente". Esta …

Spotify lança Greenroom (e abre concorrência ao Clubhouse)

O Spotify lançou na quarta-feira, dia 16 de junho, uma app de conversas por áudio em direto chamada Greenroom, uma resposta do gigante sueco de streaming de música à popular plataforma Clubhouse. O Greenroom permite que …

"Médicos de árvores" em Singapura ajudam a preservar os seus pacientes gigantes

Arboristas como Eric Ong são responsáveis pelo bem-estar das milhares de árvores em Singapura. O seu trabalho é essencial para a preservação da natureza. A Singapura é uma cidade-estado insular situada ao sul da Malásia, com …

Novo primeiro-ministro de Israel dá 14 dias a Netanyahu para deixar residência oficial

O novo primeiro-ministro de Israel, Naftali Benet, deu duas semanas ao antecessor Benjamin Netanyahu para abandonar a residência oficial do chefe de Governo, em Jerusalém, segundo adianta hoje a imprensa local. Benet terá enviado na sexta-feira …

Ponte inca com mais de 500 anos é reconstruída após cair durante a pandemia

Peruanos da comunidade Huinchiri, localizada na região de Cusco, estão a reconstruir uma ponte inca com 500 anos. Esta foi feita a partir de técnicas tradicionais de tecelagem para criar uma passagem sob o Rio …

Portugal 2-4 Alemanha | Reality check ao plano do engenheiro

A seleção portuguesa de futebol, campeã em título, caiu hoje para o terceiro lugar do Grupo F do Euro2020, ao perder por 4-2 com a Alemanha, em encontro da segunda jornada, disputado no Allianz Arena, …

Pandemia mostrou “falta de proteção das mulheres”

A pandemia de covid-19 mostrou “a vulnerabilidade e a falta de proteção das mulheres e quão pouco as sociedades se preocupam realmente em proteger elementos-chave em matéria de segurança”, considera Edit Schlaffer, diretora-executiva da Women …