Supremo Tribunal recusa recurso de George Pell. Cardeal continua a cumprir pena de prisão por abuso de menores

Mazur / catholicchurch.org.uk

O cardeal George Pell

O Supremo Tribunal do estado australiano de Victoria decidiu recusar o recurso que foi interposto pelos advogados do cardeal australiano George Pell contra a sua condenação a seis anos de prisão por pedofilia.

De acordo com a CNN, os advogados do antigo número 3 do Vaticano tinham apresentado 13 obstáculos que diziam ser “sólidos” contra o veredito de culpado nas cinco acusações, mas o tribunal rejeitou essas alegações e considerou os testemunhos verdadeiros.

Porém, a decisão não foi unânime. O The Guardian conta que dois dos três juízes consideraram que as acusações contra Pell partiam de testemunhos verdadeiros, enquanto um juiz discordou e achou que o queixoso estava a tentar “embelezar” aspetos do seu testemunhos e que a possibilidade de ter inventado algo não podia ser exclusiva. No entanto, o tribunal teve de chegar a uma decisão comum.

Os advogados do arcebispo emérito de Melbourne e Sydney, de 77 anos, criticaram o veredicto do tribunal de primeira instância e uma das bases do recurso foi a alegação de que a decisão foi irracional, por se basear unicamente no testemunho de uma das vítimas.

Já o procurador do Ministério Público tinha considerado no segundo dia de análise do recurso apresentado pelo antigo número três do Vaticano que a condenação de Pell por pedofilia “é incontestável”.

Esta quarta-feira, o Vaticano reconheceu a decisão de um tribunal que manteve a condenação do cardeal George Pell a seis anos de prisão por pedofilia e reiterou o respeito pelo sistema judicial australiano. No comunicado, “a Santa Sé recorda que o cardeal sempre reiterou a sua inocência durante todo o processo judicial e que tem direito a recorrer ao Supremo Tribunal”.

Na nota do Vaticano também se afirma o “compromisso de atuar contra, através das competentes autoridades eclesiásticas, os membros do clero que cometerem tais abusos”.

George Pell, que em 2014 foi nomeado pelo Papa Francisco para conselheiro económico e ministro da Economia do Vaticano, foi condenado no ano passado a seis anos de prisão por cinco crimes de abuso sexual de dois menores, na altura com 13 anos, que pertenciam ao coro da catedral de St. Patrick, em Melbourne, em 1996 e 1997.

O tribunal, que apenas ouviu uma das vítimas, uma vez que a outra morreu há alguns anos, considerou provado que o cardeal forçou os rapazes a atos indecentes. O veredito foi dado pelo tribunal em dezembro e noticiado pela imprensa australiana, apesar das restrições impostas.

Depois de o tribunal anunciar a decisão de recusar o recurso interposto pelos advogados de Pell, uma das vítimas emitiu um comunicado onde contesta as acusações de que fez queixa às autoridades para benefício próprio.

“Nada pode estar mais longe da verdade”, começa por dizer, acrescentando: “Arrisquei a minha privacidade, a minha saúde, o meu bem-estar, a minha família. Não instruí nenhum advogado em relação a um pedido de indemnização. Isto não é sobre dinheiro e nunca foi. Embora a minha fé tenha sofrido um golpe, ainda faz parte da minha vida e faz parte da vida dos meus entes queridos”, acrescentou uma das vítimas, citada pelo The Guardian.

Desde agosto de 2017 que o cardeal australiano, a terceira figura do Vaticano, enfrenta um processo por supostos crimes sexuais contra menores. George Pell é o primeiro alto funcionário da cúria romana acusado em supostos crimes de pedofilia, mas sempre se declarou inocente das acusações.

Ainda em dezembro o papa afastou George Pell do seu círculo de conselheiros, assim como o cardeal Francisco Errázuriz, suspeito de encobrir atos pedófilos de um eclesiástico no Chile.

Os dois altos representantes da Igreja Católica integravam o Conselho de Cardeais, composto por nove conselheiros em representação de todos os continentes, também conhecido pela designação “C9″, e cuja missão é ajudar o Papa Francisco a reformar a administração do Vaticano.

A confirmação da condenação de Pell surgiu dias depois de ter terminado no Vaticano uma cimeira histórica organizada a pedido do papa Francisco para abordar a questão dos abusos sexuais por membros da igreja católica.

A cimeira, que juntou responsáveis de episcopados e institutos religiosos e na qual também se ouviram testemunhos de vítimas, terminou com a apresentação de oito passos para a luta contra esses abusos.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Os meus sinceros parabéns Supremo Tribunal Australiano por prender este gajo, só lamento que se fosse no meu País este estaria em liberdade, ou já teria fugido para o Brasil, ver o exemplo do padre Federico violou e matou.

RESPONDER

Rússia está a criar a primeira unidade militar com tanques robôs

A agência de notícias estatal TASS avança que o Exército russo está a montar a sua primeira unidade militar armada com tanques robôs. O Exército russo está a desenvolver a sua primeira unidade militar armada com …

PSD propõe solução ao Governo para reduzir injeção no Novo Banco

O PSD defende que o Governo tem um argumento jurídico que pode usar para limitar os pagamentos do Fundo de Resolução ao Novo Banco este ano. Em causa está um artigo do Código Civil que …

Quarentena de 21 dias, testes e fecho de casinos levam Macau a erradicar covid-19

Macau, um dos primeiros territórios a identificar o novo coronavírus, é agora um dos locais livres de covid-19, estando há cerca de 380 dias sem qualquer registo de infeção local, segundo os dados oficiais. O …

Costa preocupado com desconfinamento. Concelhos de risco dão dores de cabeça

Com a terceira fase de desconfinamento aí à porta, o Governo ainda tem dúvidas sobre o que fazer, mantendo algumas pontas soltas. A maior preocupação incide nos conselhos onde há mais casos. Durante a reunião do …

Para prevenir acidentes, China inaugura o primeiro semáforo para camelos do mundo

Autoridades do norte da China inauguraram este domingo o que dizem ser o primeiro sinal de trânsito para camelos do mundo perto da cidade de Dunhuang, província de Gansu. O semáforo para camelos entrou em operação …

PRR terá mecanismo de fiscalização no Parlamento. PSD quer bazuca durante a presidência portuguesa da UE

O ministro do Planeamento, Nelson Souza recebeu nesta terça-feira, os partidos com assento parlamentar e as deputadas não inscritas para conversas bilaterais sobre o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Trata-se da chamada "bazuca" que virá …

Ministro da Saúde austríaco demite-se por falta de apoio na gestão da pandemia

O ministro da Saúde de Áustria, Rudolf Anschober, anunciou esta terça-feira a sua demissão, devido à falta de apoio na gestão da crise pandémica, cessando funções na próxima segunda-feira. "A situação é dramática nos serviços de …

OMS quer suspender venda de mamíferos selvagens vivos em mercados de alimentos

A Organização Mundial de Saúde defende a suspensão da venda de mamíferos selvagens vivos nos mercados de alimentos para evitar a propagação de doenças, avança a AFP. "Os animais, especialmente os selvagens, são a fonte de …

“Frescura, juventude e capacidade“. Coligação improvável em Penafiel junta PS e partido de Tino de Rans

O PS e o partido RIR, liderado pelo ex-candidato presidencial Vitorino Silva, formaram a coligação Penafiel Unido, que vai concorrer às autárquicas em Penafiel, distrito do Porto, com Paulo Araújo Correia como cabeça de lista, …

Marcelo, IL e Chega querem avanço do desconfinamento. PSD pede travão nos concelhos de maior risco

Marcelo Rebelo de Sousa ouviu os partidos ao longo desta tarde. A renovação de mais um Estado de Emergência está na mira, mas há quem não concorde. O Presidente da República começou por receber o Iniciativa …