O stresse no trabalho pode estar a matá-lo, alerta estudo

A autonomia que temos no nosso emprego, a nossa carga de trabalho e a capacidade de lidar com as exigências que nos são impostas está associada à nossa saúde mental e mortalidade, revela uma nova investigação.

A equipa de investigadores examinou como o controlo que temos da nossa função no trabalho e a capacidade cognitiva influenciam como os fatores de stress do trabalho, como pressão de cumprir prazos ou carga de trabalho, afetam a saúde mental e física.

“Quando as exigências do emprego são maiores do que o controlo oferecido pelo trabalho ou a capacidade de um indivíduo de lidar com essas demandas, há uma deterioração da sua saúde mental e, consequentemente, uma maior probabilidade de morte”, diz Erik Gonzalez-Mulé, professor da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, e o autor principal do artigo publicado esta semana no Journal of Applied Psychology.



Em sentido contrário, os autores do estudo descobriram que as exigências do trabalho resultam em melhor saúde física e menor probabilidade de morte quando combinadas com um maior controlo das responsabilidades no trabalho.

“Acreditamos que isto acontece porque o controlo do trabalho e a capacidade cognitiva agem como recursos que ajudam as pessoas a lidar com o stress no trabalho”, disse Gonzalez-Mulé, citado pelo Futurity.

“O controlo do trabalho permite que as pessoas definam os seus próprios horários e priorizem o trabalho de uma maneira que as ajude a atingir as suas metas de trabalho, enquanto as pessoas mais inteligentes são mais capazes de se adaptar às exigências de um trabalho stressante e descobrir maneiras de lidar com o stresse”, acrescentou.

Os resultados da investigação são baseados em dados de 3.148 residentes do Estado de Wisconsin, que participaram num estudo longitudinal. Desta amostra, 211 participantes morreram durante o estudo que durou 20 anos.

A solução, de acordo com Gonzalez-Mulé, passa por os gerentes oferecerem mais controlo aos seus funcionários. Caso não seja possível fazê-lo, devem reduzir proporcionalmente as exigências.

“Por exemplo, permitir que os funcionários definam as suas próprias metas ou decidir como realizar o seu trabalho ou reduzir o horário de trabalho dos funcionários pode melhorar a sua saúde”, explicou o investigador.

Isto é particularmente importante agora, durante a pandemia de covid-19, em que alguns trabalhadores estão expostos a stresse extra e podem vir a desenvolver problemas de saúde mental.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Informações contraditórias. Autoridades belgas não confirmam morte de portugueses em Antuérpia

Apesar de três portugueses terem sido dados como mortos, as autoridades no local onde ruiu um prédio em construção em Antuérpia, na Bélgica, não confirmam a nacionalidade lusa, nem a existência de três vítimas mortais, …

António Joaquim entregou-se para cumprir 25 anos de prisão pela morte de Luís Grilo

António Joaquim apresentou-se hoje num estabelecimento prisional para cumprir os 25 anos de prisão (pena máxima) a que foi condenado pela coautoria do homicídio de Luís Grilo, disse à agência Lusa o seu advogado. “António Félix …

Afinal, a altura não depende apenas dos nossos genes

Vários especialistas em genética e biologia celular defendem que a altura não só depende dos genes transmitidos pelos nossos pais, mas também de fatores ambientais, como a dieta. Muitas vezes consideramos a nossa altura imutável, determinada …

Resolvido mistério de longa data sobre explosões colossais no Espaço

Cientistas desvendaram um antigo mistério sobre algumas das maiores explosões do universo, conhecidas como erupções de raios gama, ou Gamma Ray Bursts (GRB), em inglês. As erupções de raios gama são explosões extremamente energéticas que foram …

Programa de computador prevê os gostos de arte das pessoas

Um programa de computador criado por uma equipa de investigadores conseguiu prever com precisão os gostos de arte das pessoas. Gostos não se discutem. Seja a cor preferida, o carro que conduz ou o género de …

Bilardo foi "distraído" para não saber da morte de Maradona

Carlos Bilardo continua sem saber que Diego Maradona morreu. Família tenta proteger saúde do antigo selecionador argentino. Diego Armando Maradona morreu em novembro e Carlos Bilardo continua sem saber desse falecimento. A família tenta proteger a …

Processo de envelhecimento é imparável, revela estudo

Um novo estudo, que envolveu cientistas de 14 países, confirmou que provavelmente não podemos diminuir a velocidade com que envelhecemos, devido a restrições biológicas. A pesquisa, publicada na quarta-feira na Nature Comunications, inclui especialistas da Universidade …

Inglaterra 0-0 Escócia | Nulo total no dérbi britânico

A Inglaterra empatou hoje 0-0 com a Escócia, em jogo da segunda jornada do Grupo D do Euro 2020 de futebol, e desperdiçou a oportunidade de garantir já um lugar nos oitavos de final do …

Infeção pelo coronavírus pode não garantir proteção prolongada, revela estudo

Um novo estudo britânico sugere que uma infeção pelo SARS-CoV-2 não garante que o hospedeiro desenvolva uma resposta imunitária prolongada contra o vírus, sendo a imunidade "altamente variável de pessoa para pessoa". Segundo a pesquisa do …

Ex-ministro da Bolívia planeou um segundo golpe usando mercenários dos EUA

O vazamento de gravações telefónicas e e-mails revelam que um ex-ministro da Defesa boliviano estava a preparar-se para usar tropas estrangeiras para impedir que o partido de esquerda MAS regressasse ao poder. Os documentos e registos …