/

Stonehenge tinha um som (e já se sabe qual era)

Um modelo mais pequeno de Stonehenge foi construído para descobrir o que é que o visitantes ouviam no monumento há mais de quatro mil anos.

Os académicos da Universidade de Salford recriaram o antigo círculo para descobrir como o som se teria espalhado por todas as 157 pedras originais em 2.200 a.C. O modelo de escala foi feito usando impressão 3D e modelagem personalizada.

Trevor Cox, professor de engenharia acústica na instituição, disse que o modelo deu uma ideia “do que os nossos ancestrais teriam ouvido nos círculos de pedra”. “Agora sabemos que a voz teria sido reforçada por estar neste espaço“, acrescentou.

Os académicos trabalharam com o English Heritage usando scans a laser das pedras e pesquisas arquitetónicas para criar a forma e a posição das pedras numa câmara acústica. “Surpreendentemente, considerando que o henge não tem telhado e há muitos espaços entre as pedras, a acústica é mais como uma sala fechada do que um espaço ao ar livre“, disse ao The Guardian Cox, que liderou o projeto.

Mesmo que haja grandes lacunas entre as pedras “há uma sensação de estar numa sala”, segundo Cox. “Pensaria que o som simplesmente desapareceria para os céus, mas há suficientes pedras na horizontal para que o som fique a oscilar para frente e para trás. Acharíamos que tudo desapareceria, mas não. Os testes mostraram que a reverberação durou 0,6 segundo. Isso faz com que a voz soe mais poderosa“.

“Se falar num cinema, provavelmente é mais ou menos a acústica que estamos a receber”, disse Cox. “Se realizar uma cerimónia e tivesse muitas pessoas com quem conversar, fazê-lo fora das pedras seria muito mais difícil do que se fizesse dentro das pedras”.

Em 2012, uma equipa de académicos realizou as experiências acústicas usando uma reconstrução de betão em tamanho real do monumento em Maryhill, nos EUA. Cox disse, depois de comparar os resultados, que os cientistas estavam a receber “respostas semelhantes, exceto em frequências graves“.

“O problema com os outros modelos que temos é que as pedras não são exatamente da forma e tamanho, e como o som interage com as pedras depende criticamente das formas”, disse Cox. “Aqueles blocos em Maryhill são todos muito retangulares, enquanto o verdadeiro Stonehenge, são todos um pouco mais amorfos porque são feitos de pedras que foram cinzeladas manualmente.”

“Não sabemos exatamente para que Stonehenge foi usado, mas o que aconteceu em torno ou dentro dele terá envolvido o som e entender a acústica é uma parte vital da compreensão de Stonehenge”, disse.

Acredita-se que Stonehenge tenha sido construído em etapas, com diferentes tribos e culturas a desenvolver o monumento em diferentes épocas. Enquanto esta última investigação ajuda a trazer a antiga estrutura de volta à vida, ainda há muitas questões sobre o uso que o monumento tinha.

Teorias sobre o propósito de Stonehenge são variadas. Alguns acreditam que era um templo druida, outros que era um local de coroação para a realeza nórdica. Outros ainda consideram-no um antigo atlas astrológico usado para calcular o movimento de objetos celestes.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.