Sociedade de Matemática diz que exame do 12.º ano foi prova “pobre” e “facilitista”

USP Imagens

A Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM) classificou o exame nacional da disciplina no Ensino Secundário como “uma prova pobre que não avalia de forma equilibrada a aprendizagem prevista no currículo”.

Trata-se de uma prova pobre que não avalia de forma equilibrada a aprendizagem prevista no currículo do Ensino Secundário nem valoriza adequadamente o trabalho desenvolvido pelos alunos e respetivos professores ao longo dos três anos do Ensino Secundário, situação que, tudo indica, poderá agravar-se no futuro”, conclui a Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM) em comunicado divulgado esta terça-feira.

À semelhança do que já havia feito no ano passado, a SPM voltou a criticar o facto de o exame ser feito a pensar em dois currículos, com itens em alternativa, para permitir que os alunos que aprenderam a disciplina com base no anterior currículo, entretanto revogado, não fiquem em desvantagem na prova.

“No presente ano letivo este último já não foi lecionado nas escolas, sendo por isso ainda mais incompreensível esta opção. Os alunos externos que eventualmente pretendessem submeter-se a exame deveriam naturalmente ter uma prova própria, como sempre foi feito no passado aquando de alterações de programa. Sujeitar todos os alunos, em particular todos os que se encontram dentro da escolaridade obrigatória, a outros referenciais eventualmente adequados para alunos que já não estão nessa situação é pura e simplesmente inadmissível“, defendeu a SPM.

Para a organização científica, esta opção representa o “travão que o Ministério da Educação quer declaradamente impor” a “currículos organizados” e a uma “avaliação de conhecimentos e capacidades séria e objetiva”, criticando, mais uma vez, a opção educativa pelo programa de flexibilidade curricular, “uma forma encapotada de fazer com que os currículos efetivamente lecionados não possam ser submetidos ao escrutínio público, nivelando por baixo o trabalho das escolas e transformando-as lentamente em verdadeiros centros de Atividades de Tempos Livres”.

Lembrando que os conteúdos dos exames do 11.º ano foram reduzidos devido à flexibilidade curricular, a SPM entende que isso é “prenúncio de uma onda de facilitismo” e considera “notória a transição que o exame de hoje pretende fazer, na passagem de uma avaliação digna e pertinente para uma avaliação sem fiabilidade, ‘a fingir’ e até, por vezes, caricata”.

Sobre o conteúdo da prova, a SPM critica itens cuja complexidade de raciocínio exigida está ao nível do 2.º ciclo, que não se peça para justificar resultados obtidos por uso da calculadora – que “constitui a antítese do método científico e da boa utilização da tecnologia, que deve ser sempre acompanhada de espírito crítico – e de serem colocadas questões de nível “demasiado trivial” para alunos a concluir o Ensino Secundário.

Milhares de alunos do Ensino Secundário fizeram, esta terça-feira, exame nacional do 12.º ano à disciplina de Matemática (versão 1 e versão 2), prova fundamental no acesso a cursos científicos no Ensino Superior.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Viagens expresso no Sistema Solar. Nave espacial pode chegar a Titã em apenas 2 anos

Uma equipa de cientistas está a trabalhar num propulsor de nave espacial que, segundo eles, poderia alcançar a misteriosa lua de Saturno, Titã, em menos da metade do tempo que o satélite Cassini demoraria. Apesar de …

Depois do "selo Brexit", os correios da Áustria emitem o "selo corona" impresso em papel higiénico

O serviço postal da Áustria uniu dois pontos da pandemia do novo coronavírus ao criar um selo impresso em papel higiénico que, segundo os correios, as pessoas também podem, a qualquer momento, usar para ajudar …

A Moog celebra os 100 anos do Theremin com um novo instrumento: o Claravox Centennial

Este ano marca o 100º aniversário do Theremin - um dos primeiros instrumentos musicais completamente eletrónicos, controlado sem qualquer contacto físico pelo músico. Para celebrar vai ser lançado o Claravox Centennial. Foi em 1920 que Leon Theremin, …

Depósito inexplorado na Sibéria tem uma das maiores reservas de ouro do mundo

O maior produtor de ouro da Rússia, PJSC Polyus, anunciou esta semana que o seu depósito inexplorado em Sukhoi Log, na região siberiana de Irkutsk, possui uma das maiores reservas mundiais deste metal preciosos. De …

Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas …

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …