Sepultura da civilização Maia revela uma intriga política ancestral

As sepulturas do mundo antigo têm sido objeto de fascínio para a arqueologia. Os mortos podem já não falar, mas os seus corpos e objetos contam muito sobre as vidas que viveram.

Um túmulo recentemente revelado na cidade de Cahal Pech, em Belize, está a abrir portas para o entendimento sobre as intrigas políticas das elites da civilização Maia.

De acordo com um artigo publicado na revista Latin American Antiquity, foi estudada com recurso a uma variedade de métodos arqueológicos tradicionais, análises osteológicas e estudos epigráficos.

Durante o chamado Período Clássico, os Maias construíram dúzias de cidades na Península de Iucatão, no México, e outras regiões nos arredores – nas atuais nações moderna de Belize, Guatemala, Honduras e El Salvador.

Estas cidades nunca foram unificadas por única uma entidade política. Em vez disso, havia uma paisagem complexa de alianças políticas inconstantes e todas as intrigas que surgem em tais situações.

Líderes e elites da sociedade Maia usava diversos títulos, incluindo Sajal para um “lorde menor”, Ajaw para um “lorde” e Kalomte para um “lorde de prestígio”. Até mesmo cidades poderosas poderiam enfortecer a sua presença ao adotar títulos. Embora os glifos funcionem de maneira semelhante a um nome de cidade, apenas as cidades mais influentes poderiam exibi-los.

Nesta paisagem complexa, até os rituais funerários faziam parte do processo pelo qual as famílias de elite podiam disputar posições – e a nova sepultura em Cahal Pech mostra como é que esta estratégia funcionava.

O túmulo – chamado Túmulo 7 – incluí os restos mortais de três pessoas. “Pessoa 3” foi a primeira a ser enterrada no ano 250, mas apenas fragmentos do esqueleto foram encontrados. “Pessoa 1”, uma mulher adulta, e “pessoa 2”, um homem adulto, foram acrescentados à sepultura séculos mais tarde, entre os anos 525 e 600.

O facto de que pessoas – e objetos – terem sido acrescentados ao túmulo em épocas diferentes representa uma prática conhecida para a sociedade Maia. Os autores do estudo escreveram que “grandes exibições funerárias, incluindo rituais de reentrada, eram provavelmente um aspeto importante do teatro necessário para manter o poder político estável na antiga sociedade maia.”

De particular interesse para o Túmulo 7 é que, em algum momento, após a pessoa 2 ter sido enterrada, alguém removeu o fémur esquerdo do túmulo. Em seu lugar, foi encontrado um fémur de um jaguar pintado e esculpido, juntamente com restos de ossos da perna.

O objetivo deste ritual não é claro, mas reflete o poder que a pessoa 2 possuía, mesmo depois da sua morte. Da mesma forma, os objetos encontrados no túmulo refletem um elevado status e o poder. Dois anéis ósseos tinham inscrições que incluem um título de elite pouco conhecido (Kan Hix… w).

Numerosos exemplos de contas de jade e jóias também foram encontrados em todo o túmulo, assim como muitos exemplos de vasos de cerâmica trabalhados. Entre esses, um era feito no estilo de Teotihuacan, uma cidade não-maia encontrada a centenas de quilómetros a oeste nas montanhas do centro do México. Vasos semelhantes foram encontrados em muitos túmulos noutros locais maias, sugerindo que a elite maia via valor na manutenção de relações internacionais.

Outro objeto notável recuperado do enterro foi uma concha que tinha sido cortada ao meio e usado como uma paleta para tintas. A principal autora do estudo, Anna Novotny, disse que “a concha estava no peito do homem” e “estava totalmente plana”. “As cores das tintas ainda eram brilhantes. É muito raro encontrar uma ferramenta como esta com todas as cores ainda presentes e tão bem preservadas!”, referiu.

Essa paleta pode significar que, provavelmente, a pessoa 2 terá sido um escriba ou artista de murais, profissões importantes na cultura focada na exibição.

Apesar de tudo, os arqueólogos determinaram que as pessoas no Túmulo 7 não eram os líderes de Cahal Pech. A quantidade de bens e títulos encontrados reflete um status de elite, mas notavelmente menor do que “realeza” entre os maias clássicos.

O Túmulo 7 serve como lembrete intrigante de que as comunidades de elite maias eram formadas por diversos indivíduos que procuravam provar o seu valor para a sociedade tanto na vida como na morte.

MC, ZAP // Forbes

PARTILHAR

RESPONDER

PayPal resiste à pandemia. Volume de pagamentos cresce 30% no segundo trimestre

O volume de pagamentos através do PayPal cresceu 30% no segundo trimestre. A empresa parece resistir à pandemia de covid-19, que abalou o setor das viagens, cujos pagamentos estão muitas vezes associados a meios eletrónicos. …

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de beberem desinfetante para as mãos

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de ingerirem desinfetante para as mãos à base de álcool, revelou um relatório do Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) do país esta quarta-feira publicado. De …

Jim Hackett deixa a Ford após três anos de liderança

Ao fim de três anos como CEO da Ford, Jim Hackett será substituído por Jim Farley. Um mandato que fica marcado por problemas financeiros, de produção e pela morte dos três volumes e utilitários. O mandato …

Covid-19: Portugal tem mais 186 casos e quatro pessoas morreram desde sexta-feira

Portugal regista hoje mais quatro mortos e 186 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sexta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o relatório da DGS sobre a situação …

Versão americana da Eurovisão chega em 2021

O Festival Eurovisão da Canção — o maior espetáculo de entretenimento televisivo do mundo — vai chegar aos Estados Unidos no final do próximo ano. A novidade foi divulgada, esta sexta-feira (7), em comunicado oficial. A …

Contratações na TVI após apoios financeiros "suscitam preocupação"

O professor universitário e ex-ministro Miguel Poiares Maduro manifestou "preocupação" relativamente às contratações na TVI, da Media Capital, grupo que beneficia do apoio do Estado, através da compra antecipada de publicidade institucional. Em entrevista à Lusa, …

Invocando Sá Carneiro, Miguel Albuquerque também defende diálogo entre PSD e Chega

O Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, defendeu que o PSD deve dialogar com vários partidos, incluindo o Chega de André Ventura. Depois de Rui Rio admitir em entrevista à RTP que poderá vir …

Sobe para 18 o número de mortos no acidente de avião na Índia

As autoridades indianas atualizara para 18 o número de mortes no acidente com o avião da Air India Express, que voava do Dubai para Kozhikode, no sul da Índia, e que se partiu em dois …

Luz verde para reabertura de centros de dia. DGS sugere dois metros de distância entre idosos

Os centros de dia vão poder reabrir a partir de 15 de agosto, mas de forma faseada e condicionados a uma avaliação prévia da Segurança Social e entidade de saúde local sempre que funcionem juntamente …

Vacina russa para a covid-19 preocupa cientistas. País pode estar a saltar etapas

Países de todo o mundo continuam na corrida por uma vacina contra a covid-19. A Rússia diz estar prestes a anunciar a vacina, deixando preocupada a comunidade científica, ao passo que Itália avança para os …