Sémen congelado é viável para reprodução fora da Terra

Investigadores da clínica Dexeus Mulher e da Universidade Politécnica da Catalunha demonstraram que o sémen congelado mantém a viabilidade em condições de gravidez no espaço, pelo que poderia servir para fazer reproduções da espécie humana fora da Terra.

A investigação, a apresentar na terça-feira no 35.º Congresso da Sociedade Europeia de Reprodução e Embriologia em Viena, Áustria, é um primeiro passo de um projeto mais amplo para ver a viabilidade de criar bancos de gâmetas no espaço e reproduzir a espécie humana fora do planeta”, diz a médica que liderou o trabalho, Montserrat Boada.

Vários estudos descreveram como a gravidez afeta estruturas celulares e moleculares, o sistema cardiovascular, músculo esquelético, nervoso e endócrino, mas o seu impacto sobre as células germinais, como os espermatozoides e os óvulos, e sobre a reprodução humana “não se conhece com detalhe”, segundo Boada.

Por este motivo, investigadores da Dexeus Mulher de Barcelona e engenheiros da Universidade Politécnica da Catalunha (UPC) analisaram se a exposição a condições de microgravidade similares às que se verificam no espaço exterior afetavam diversas amostras de esperma congelado.

O trabalho demonstrou que a microgravidade não afeta a viabilidade do esperma humano congelado e que a concentração, mobilidade, vitalidade e fragmentação do ADN espermático “não ficou alterada” em qualquer destes testes, comparativamente às propriedades em condições de gravidade da Terra, explicou à agência EFE a especialista.

“No ano passado, a NASA anunciou um estudo na mesma linha, denominado Micro-11, que investiga os efeitos da microgravidade na Estação Espacial Internacional, mas até agora não publicou os dados obtidos”, frisou Boada, que assegura que este é “o primeiro estudo sobre os efeitos da microgravidade em amostra de esperma humano congelado”.

Se no futuro tivermos de nos reproduzir fora da Terra, como será? Talvez a reprodução assistida seja uma técnica mais comummente usada”, sugeriu Boada.

O estudo foi feito com dez amostras de sémen de dez voluntários sãos e cada uma delas foi dividida em duas frações: uma para o estudo em condições de microgravidade e outra de controlo.

As amostras foram congeladas em nitrogénio líquido a -196 graus e as frações para a experiência foram introduzidas num tanque específico para transporte aéreo colocado numa avioneta do Aeroclube de Barcelona-Sabadell destinada a voos acrobáticos para estudos científicos.

A avioneta fez 20 manobras para submeter as amostras a condições de microgravidade durante oito segundos em cada manobra, utilizando a técnica de queda livre, que “produz condições totalmente equiparáveis às que ocorrem em voos especiais e que experiencia um astronauta em órbita”, explicou o professor da UPC Antoni Pérez-Poch.

Após estas manobras, o esperma foi descongelado e analisado e comparou-se com as frações de controlo de cada doador, que foram descongeladas e analisadas em paralelo para ver se havia variações na sua capacidade fértil, concentração, mobilidade, vitalidade, morfologia e fragmentação do ADN espermático.

Os resultados revelaram que não havia diferenças significativas em qualquer destes parâmetros entre as frações submetidas a microgravidade e às que se mantiveram em condições de gravidade terrestre.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O maior avião do mundo vai ser uma plataforma de lançamento para veículos hipersónicos

A empresa que criou o maior avião do mundo, que apenas voou uma vez, encontrou uma nova funcionalidade para a aeronave: será usado como plataforma de lançamento para veículos hipersónicos, o que poderá revolucionar a …

Sondas da missão a Mercúrio vão passar pela Terra (e vão ser visíveis a olho nu)

A missão conjunta europeia e japonesa BepiColombo está a caminho de Mercúrio. Porém, para chegar lá, terá de passar novamente pela Terra. Este evento acontecerá em 10 de abril e as pessoas nas latitudes do sul …

Xiaomi lança máscara elétrica que carrega via USB

A pandemia de Covid-19 tem impulsionado o surgimento de alguns recursos melhorados para fazer face ao combate do novo coronavírus. É o caso da nova máscara de esterilização elétrica da Xiaomi, que carrega via USB. A …

Em paradeiro incerto, ministra da Guiné-Bissau diz correr perigo de vida

Ruth Monteiro, ministra da Justiça e dos Negócios Estrangeiros no Governo da Guiné-Bissau deposto no golpe do dia 27 de fevereiro, está em parte incerta e diz correr perigo de vida. De acordo com o semanário …

Ovelhas e bactérias estão a ajudar a combater o coronavírus

Anticorpos que podem ajudar a combater o SARS-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, estão a ser testados em ovelhas. Estes podem ser usados para desenvolver testes de diagnóstico. O SARS-CoV-2, o vírus que causa a …

Marcelo sai uma vez por semana, usa máscara e luvas nas compras (e passa a Páscoa em Belém)

O Presidente da República afirmou este sábado que, para se proteger do surto de covid-19, só sai em trabalho uma vez semana, usa máscara nas compras e vai passar a Páscoa confinado no Palácio de …

A procura por sumo de laranja está a disparar (e a culpa é do coronavírus)

A procura por sumo de laranja tem disparado nos últimos tempos, muito devido à pandemia de covid-19. As pessoas querem reforçar o seu sistema imunitário. Já quase ninguém está indiferente à ameaça da pandemia de covid-19, …

Nove pessoas com covid-19 curadas após receberem plasma de doentes recuperados

Pelo menos nove pessoas internadas nos cuidados intensivos em Itália com covid-19 já foram curadas, depois de receberem plasma de pacientes recuperados. De acordo com o jornal italiano Corriere della Sera, os doentes receberam o plasma …

Grace tem seis anos e pode ser a autora mais nova de sempre de um artigo científico

Uma menina de seis anos, que vive na Austrália, pode ser a autora mais nova de sempre a ter um artigo científico publicado numa revista da especialidade. Grace Fulton tem uma enorme paixão por animais e, …

Geco encheu Lisboa com autocolantes (e a polícia de Roma está a pedir ajuda para o encontrar)

A polícia de Roma está a pedir ajuda à Associação Vizinhos de Lisboa para encontrar o graffiter Geco, cujas pinturas e autocolantes se podem ver por toda a capital portuguesa, e que está em investigação …