Cientistas descobrem o segredo das pessoas que vivem mais de 105 anos

Uma equipa de investigadores descobriu que os idosos que vivem mais de 105 anos tendem a possuir uma base genética única que torna os seus corpos mais eficazes na reparação de ADN.

Esta é a primeira vez que pessoas com longevidade extrema têm os seus genomas descodificados de forma tão detalhada, o que fornece novas pistas que justificam por que razão vivem durante tanto tempo e sem adquirir doenças relacionados com o envelhecimento humano.

“Escolhemos estudar a genética de um grupo de pessoas que vivia além dos 105 anos e compará-la com um grupo de adultos mais jovens da mesma região em Itália, já que as pessoas nessa faixa etária tendem a evitar muitas doenças relacionadas à idade e, portanto, representam o melhor exemplo de envelhecimento saudável”, referiu Paolo Garagnani, um dos autores do estudo.

Durante a pesquisa, a equipa de investigadores recrutou 81 idosos, sendo que alguns tinham 105 anos ou mais, e outros já ultrapassavam a barreira dos 110 anos.

Os especialistas compararam o grupo com 36 pessoas saudáveis que também habitam na mesma região de Itália, mas que tinham uma idade média de 68 anos.

A equipa recolheu amostras de sangue de todos os participantes e conduziu o sequenciamento do genoma para procurar diferenças nos genes entre o grupo mais velho e o mais jovem.

Posteriormente, cruzaram os novos resultados com dados genéticos de outro estudo publicado anteriormente, que analisou 333 italianos com mais de 100 anos e 358 pessoas com cerca de 60 anos.

Desta forma, identificaram cinco alterações genéticas comuns que eram mais frequentes nas faixas etárias entre os 105 e os 110 anos, e detetaram dois genes que ajudaram a responder a algumas questões: o COA1 e o STK17A.

Ao comparar estes resultados com os dados publicados, a equipa encontrou as mesmas variantes em pessoas com mais de 100 anos. Assim, os dados adquiridos de análises computacionais previram que essa variabilidade genética provavelmente modula a expressão de três genes diferentes.

As alterações genéticas mais frequentemente observadas foram associadas ao aumento da atividade do gene STK17A em alguns tecidos.

Segundo o novo estudo, publicado no eLife, esse gene está envolvido em três áreas importantes para a saúde das células: coordenar a resposta da célula ao dano do ADN, encorajar as células danificadas a sofrer morte celular e monitorizar a quantidade de espécies reativas de oxigénio que são perigosas.

Estes processos são importantes pois normalmente estão envolvidos na iniciação e no crescimento de várias doenças, como é o caso do cancro.

As alterações genéticas mais frequentes também estão ligadas à redução da atividade do gene COA1 em alguns tecidos. Este gene é conhecido por ser importante para o crosstalk adequado entre o núcleo da célula e as mitocôndrias – as fábricas de produção de energia das nossas células, cuja disfunção é um fator chave no envelhecimento.

Além disso, a mesma região do genoma está ligada a uma expressão aumentada de BLVRA em alguns tecidos – um gene que é importante para a saúde das células devido ao seu papel na eliminação de perigosas espécies reativas de oxigénio.

Os cientistas também mediram o número de mutações de ocorrência natural que as pessoas em cada faixa etária acumularam ao longo da vida.

Descobriram então que os indivíduos com mais de 105 ou 110 anos tinham uma carga muito menor de mutações em seis dos sete genes testados. Estas pessoas tinham uma maior tendência para evitar o aumento relacionado à idade nas mutações disruptivas, e isso pode ter contribuído para os proteger contra doenças,, como problemas cardíacos, refere o Science Daily.

“Os nossos resultados sugerem que os mecanismos de reparação do ADN e uma baixa carga de mutações em genes específicos são dois mecanismos centrais que protegem as pessoas que atingiram a longevidade extrema”, conclui Claudio Franceschi, autor do estudo.

Ana Isabel Moura, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. “sendo que alguns tinham 105 anos ou mais, e outros já ultrapassavam a barreira dos 110 anos.”
    Que raio de semântica…

RESPONDER

Espanha 0-0 Suécia | Muro amarelo trava fúria espanhola

A Espanha e a Suécia empataram hoje 0-0 em jogo da primeira jornada do Grupo E do Euro2020 de futebol, naquela que foi a primeira partida sem golos na competição até ao momento. No estádio La …

Covid-19. Variante indiana causa doença mais grave, dizem médicos chineses

A Delta está a causar doença mais grave e mais rapidamente do que durante a primeira vaga, informaram médicos na zona de Guangzhou, no sudeste da China, onde surgiu um surto recente provocado por esta …

Do café aos brinquedos. Preço do transporte de mercadorias vai atingir a nossa carteira mais cedo do que se pensava

Os preços exorbitantes do transporte de mercadorias pelo mundo poderão atingir a sua carteira mais cedo do que pensa. Mais de 80% de todo o comércio de mercadorias é transportado pela via marítima, mas o alto …

Tal é a qualidade de Portugal, que o treinador da Hungria "podia ser motorista ou roupeiro"

O selecionador da Hungria, o italiano Marco Rossi, afirmou hoje que "até podia ser o motorista ou rapaz dos equipamentos" da seleção portuguesa, tal é a qualidade dos jogadores lusos que vão disputar o Euro2020. “Estamos …

Destroços de avião descobertos no fundo de um lago nos EUA podem pôr fim a um mistério de 56 anos

Trabalhadores que testam equipamentos de investigação subaquática dizem ter encontrado os destroços de um pequeno avião nas profundezas do lago Folsom, na Califórnia. A confirmar-se, podem ter resolvido um mistério com 56 anos. As imagens de …

Norte-americanos envolvidos na fuga de Carlos Ghosn declaram-se culpados

Os dois norte-americanos acusados de ajudarem o ex-presidente da Nissan Carlos Ghosn a fugir do Japão quando aguardava julgamento em liberdade sob fiança declararam-se esta segunda-feira culpados perante a justiça japonesa. De acordo com fontes da …

Enfermeira tentou provar que as vacinas tornam as pessoas magnéticas (mas não correu como previsto)

Na semana passada, a enfermeira negacionista de Ohio Joanna Overholt tentou, durante uma sessão legislativa, provar que as vacinas contra a covid-19 tornam as pessoas magnéticas. Mas não foi bem sucedida. O teste do íman resulta …

Foda e Kostadinov: as recordações à volta do Áustria-Macedónia do Norte

O selecionador da Áustria e um dos jogadores da Macedónia do Norte trouxeram memórias dos anos 90. O jogo entre Áustria e Macedónia do Norte, que terminou com vitória austríaca por 3-1, não estava propriamente na …

Paquistão. Quem não se vacinar pode ficar sem acesso ao telemóvel

O governo regional de Punjab, no Paquistão, decidiu que os cidadãos que não se vacinarem contra a covid-19 "ao fim de um certo tempo" podem ver o cartão SIM do seu telemóvel bloqueado. "Estamos a fazer …

Seleção Nacional testa negativo na véspera da estreia no Europeu

Depois do susto de João Cancelo, que testou positivo ao novo coronavírus, a seleção nacional respira de alívio na véspera da estreia no Europeu, depois de ter testado negativo à covid-19. Esta segunda-feira de manhã, a …