Sampaio e Constâncio ignoraram alertas sobre a CGD em 2002. Auditoria “não era conveniente”

José Coelho / Lusa

O antigo presidente da República, Jorge Sampaio

O antigo administrador da Caixa Geral de Depósitos, Almerindo Marques, alertou Vítor Constâncio (então governador do Banco de Portugal) do risco dos créditos do banco público, em 2002. Almerindo Marques confirma ter enviado três cartas, todas estas também endereçadas ao então Presidente da República.

Apesar dos avisos, que chegaram ao ao Ministério das Finanças (então liderado por Guilherme d’Oliveira Martins) e a Belém (ao então Presidente da República Jorge Sampaio), nenhum tomou qualquer medida, noticia o Jornal de Negócios esta sexta-feira.

De acordo com o diário de economia, as críticas em causa incidiam na forma como era atribuída a concessão de crédito, que não seria rigorosa no controlo de risco, bem como na existência de operações não ratificadas em conselho de administração.

Almerindo Marques, que acabou por sair do banco público em desacordo com o então presidente do banco António de Sousa, enviou três cartas: ao Ministério das Finanças, ao Banco de Portugal e ao então presidente da CGD. Enviou ainda cópias de todas ao então Presidente da República.

Confirmo que enviei três cartas – ao ministro das Finanças, ao presidente da CGD e ao governador do Banco de Portugal. Na primeira carta, a [Guilherme d’] Oliveira Martins, transmiti as razões para querer sair do banco, pois era responsável por um órgão que não funcionava bem e era uma desorganização completa. Foquei a política de gestão da Caixa em geral e da Caixa BI e alertei, em particular, para a política de crédito, nomeadamente para situações e financiamentos que estavam a ser concedidos irregularmente”, avançou ao Almerindo Marques ao Económico, sobre a carta datada de 22 de janeiro de 2002.

O antigo administrador da CGD explicou que lhe foi “recomendado pelo ministro das Finanças [Guilherme d’Oliveira Martins] que escrevesse a António de Sousa e a Vítor Constâncio a apresentar os motivos que considerava críticos na política de gestão e de crédito”. Constâncio terá então pedido a Almerindo Marques que fosse ao Banco de Portugal porque “tinha de tratar do assunto”, como conta o administrador.

“Vítor Constâncio disse não ter recursos para mandar fazer uma auditoria (…) que não era oportuno fazê-la ao maior banco do sistema, um banco público; e que não era conveniente uma auditoria com base numa denúncia de um membro do conselho de administração, pois não havia razões para justificar”, acrescentou em declarações ao JE.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Vítor Constâncio “o providencial”, provavelmente um dos maiores criminosos disto tudo, juntamente com outro boy que foi brindado com o topo da ONU que irá levar á banca rota como fez ao pobre Portugal que deixou de tanga.

  2. E para desviarem as atenções das graves responsabilidades que o PS tem nesta matéria, não atacam o então Governador do Banco de Portugal (Vítor Constâncio), mas sim o actual, que nada teve a ver com os financiamentos ruinosos da CGD. O PS primeiro escondeu (1º ministro, ministro das finanças, governador do banco de Portugal e presidente da república- todos do PS), depois encerrou a Comissão de Inquérito com a alegação que tudo foi obra da crise e agora vira-se para o actual governador do Banco de Portugal. Basta de atirar terra aos olhos dos portugueses… Estes bem sabem que alguns dos actuais ministros fizeram parte do vergonhoso governo do Sócrates e com este pactuaram nas suas aldrabices. Tenham vergonha e respeito pelos portugueses, quando assumem posições públicas contrárias à prática daquilo que fizeram e não acusem outros…

  3. pessoal eu estou é farto, é só ladrões não há uma instituição que não tenha ladrões, mas que é isto estou farto, para não falar do que se viu ontem na TVI, armazens com tudo para quem precisa e ainda não têm nada mais o dinheiro depositado, e justiça nem vêr, qualquer situação não clara os presidentes, gerentes gestores etc tinham que serem logo afastados dos cargos até se apurar a verdade, mas é isto todos os dias, não me apeteçe trabalhar para não pagar ismpostos para enriqueçer mais os ladrões.

  4. Ligados ao Sócrates…muitos por lá e cá continua…!
    Pois é mas continuam e minam…!
    Ligações perigosas e outras de calunias…!
    Dão entrevistas…fazem debates…dão opiniões..!
    Pedro Silva Pereira e …

  5. Este que está na fotografia já no tempo da outra senhora defendia bandidos em tribunal. Ainda teve o mérito de mandar correr com o vara quando ele estava na tal instituição da Prevenção Rodoviária e andava a roubar para o partido. De resto foi uma nulidade e quando estava de abalada ainda falou na inversão do ónus da prova, mas foi só para não estar calado. Pertence tudo a um agrupamento de malfeitores que já Eça de Queiroz e Guerra Junqueiro conheciam bem no século XIX. Os partidos. Não passa tudo de uma quadrilha de incompetentes e ladrões do Povo!

  6. Estavam à espera do quê? O Sampaio foi quem meteu o Sócrates à força no poder e conseguiu empenhar o pais durante as próximas décadas. Mas para a malta do PS, mais conhecidos como a “Família Corleone”, está tudo porreiro, para eles, para as mulheres, maridos, filhas, filhos, irmãos, amigos, etc.

RESPONDER

Primeiro-ministro da Arménia acusa militares de tentativa de golpe de Estado

O primeiro-ministro da Arménia referiu-se hoje a "tentativa de golpe de Estado" depois de o Estado Maior ter pedido o afastamento do governo num contexto de protestos por causa da derrota no último conflito com …

EUA condenam Coreia do Norte a indemnizar militares torturados em 1968

A Justiça dos Estados Unidos (EUA) condenou Pyongyang a indemnizar em 2,3 mil milhões de dólares (cerca de dois mil milhões de euros) os tripulantes de um navio da Marinha norte-americana, que foram capturados e …

Ex-gestores do Novo Banco seguem para Banco do Fomento e para CGD

Os gestores Vítor Fernandes e Jorge Freire Cardoso, que saíram do Novo Banco em divergência com a estratégia da Lone Star, vão desempenhar as funções de presidente do Banco de Fomento e de administrador na Caixa …

EUA acusado de prometer contrapartidas a Cabo Verde pela extradição de testa-de-ferro de Maduro

O antigo juiz espanhol Baltasar Garzón, que coordena a defesa de Alex Saab, detido em Cabo Verde e considerado testa-de-ferro do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, acusou na quinta-feira os Estados Unidos (EUA) de prometerem contrapartidas …

Bispo italiano sugeriu a padre que pagasse 20 mil euros a vítima de pedofilia

O bispo católico de Como, em Itália, afirmou ter sugerido a um jovem padre suspeito de pedofilia que pagasse 20 mil euros à suposta vítima para encerrar uma investigação interna ao caso ocorrido numa residência …

Governo reforça financiamento de projetos LGBTI com 50 mil euros

O Governo vai reforçar em 50 mil euros o financiamento de projetos de organizações que atuem na defesa dos direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo (LGBTI), anunciou o gabinete da secretária de …

CDS pede ao Governo "um plano de desconfinamento controlado, à inglesa"

Francisco Rodrigues dos Santos quer que o Executivo apresente um plano de desconfinamento que permita a retoma da atividade de alguns setores. Esta sexta-feira, o presidente do CDS-PP insistiu na necessidade de o Governo apresentar um …

Para os idosos que estão em lares, visitar a família sem isolamento poderá acontecer em maio

A CNIS estima que, com todos os idosos residentes em lares vacinados, maio possa ser o mês da libertação depois de mais de um ano de pandemia, confinamentos e restrições apertadas. DGS diz que orientações …

UE retalia e declara chefe da missão venezuelana "persona non grata"

A União Europeia (UE) decidiu, esta quinta-feira, declarar a chefe da missão venezuelana em Bruxelas persona non grata, respondendo ao anúncio feito por Caracas de dar 72 horas à embaixadora comunitária para abandonar o país. "Por …

Novo problema num Boeing 777 leva a aterragem de emergência na Rússia

Um Boeing 777 da companhia aérea russa Rossiya fez uma aterragem de emergência em Moscovo, esta sexta-feira, devido a um problema de motor, uma semana depois de um incidente semelhante com um aparelho do mesmo …