O Saara já foi verde e habitado por mamíferos. Agora os seres vivos podem regressar

GFDL

Timimoun, o oásis vermelho do deserto do Saara

Há cerca de 5 mi a 11 mil anos – após o fim da última era do gelo – o deserto do Saara transformou-se. Cresceu vegetação no topo das dunas arenosas, e o aumento das chuvas transformou as cavernas áridas em lagos extensos. Poderia o Saara a voltar a ser um paraíso verde?

Cerca de 9 milhões de km2 do norte da África ficaram verdes, atraindo assim animais como hipopótamos, antílopes, elefantes e auroques – os ancestrais selvagens do gado que foi domesticado. Hoje em dia este cenário é completamente o oposto, mas a questão que se coloca é se o deserto poderia voltar ao que já foi há milhares de anos.

A ciência diz que sim. De acordo com Kathleen Johnson, professora de sistemas terrestres da Universidade da Califórnia Irvine, o Saara Verde foi causado pela rotação orbital da Terra em constante movimento em torno do seu eixo.

Contudo, devido às emissões de gases com efeito de estufa, o ecossistema tem sido afetado por mudanças climáticas descontrolada ficando assim mais difícil perceber quando é que o Saara – atualmente o maior deserto quente do mundo – terá de novo uma vista predominantemente verde.

A mudança, que ocorreu há milhares de anos, deveu-se a uma alteração na inclinação do eixo da Terra. Há cerca de 8 mil anos, esta inclinação começou a deslocar-se dos 24,1 graus para os atuais 23,5 graus, o que fez com que o hemisfério norte ficasse mais próximo do sol durante os meses de inverno.

Segundo o Live Science, estas mudanças levaram a um aumento da radiação solar no Hemisfério Norte durante os meses de verão e a um aumento do calor no Saara, o que criou um sistema de baixa pressão que conduziu a humidade do Oceano Atlântico para o deserto.

O aumento de humidade transformou o Saara num local coberto de erva e arbustos, e capaz receber vegetação. Segundo a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), à medida que os animais se desenvolviam, os humanos também começaram a permanecer na zona, pois estavam – eventualmente – a fazer a criação de búfalos e cabras.

Porém ainda fica uma questão por responder: Porque razão a inclinação da Terra mudou? Para entender esta mudança, os cientistas olharam para os vizinhos do planeta azul no sistema solar.

Peter de Menocal, diretor do Centro de Clima e Vida do Observatório Terrestre Lamont-Doherty na Columbia University de Nova York, sustenta num artigo publicado na Nature que “a rotação da Terra é perturbada pelas interações gravitacionais com a lua e os planetas mais massivos, que, juntos, induzem a mudanças periódicas na órbita da Terra”. Uma dessas mudanças é uma “oscilação” no eixo da Terra, acrescentou o cientista.

Essa oscilação é a razão pela qual o hemisfério norte se posiciona mais perto do sol no verão. Com base numa pesquisa publicada pela primeira vez na revista Science em 1981, os investigadores acreditam que o Hemisfério Norte recebeu mais 7% de radiação solar durante o Saara Verde, do que recebe agora.

A verdade é que o Saara Verde apareceu e desapareceu abruptamente. “O fim do Saara Verde demorou apenas 200 anos a chegar”, explica Johnson, acrescentando ainda que “este é um exemplo do impacto das mudanças climáticas”.

O próximo máximo de insolação de verão no hemisfério norte – ou seja, a altura em que o Saara Verde pode reaparecer – deve acontecer novamente daqui a cerca de 10 mil anos. Contudo, a professora Johnson explica que “aquilo que os humanos estão a fazer é uma ação sem precedentes”, referindo-se às mudanças climáticas.

Mesmo que os humanos parassem de emitir gases de efeito estufa hoje, os valores ainda iriam permanecer elevados durante muitos anos. “As mudanças climáticas são fulcrais nos ciclos naturais do clima da Terra”, alertou a cientista.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Em apenas três anos, a Austrália perdeu um terço dos seus coalas

A seca, os incêndios florestais e a desflorestação na Austrália levaram o país a perder um terço dos seus coalas nos últimos três anos. A Austrália perdeu cerca de 30% dos seus coalas nos últimos …

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …

Europeus acreditam numa "guerra fria" entre os EUA e a China e Rússia

A maioria dos cidadãos da União Europeia (UE), 62%, considera que os Estados Unidos (EUA), com apoio das instituições comunitárias, estão numa nova "guerra fria" com a China, mas recusam envolvimento nacional, revelou um inquérito …

Desenho de Van Gogh esteve guardado mais de 100 anos. Agora, é exibido pela primeira vez

O Museu de Amesterdão, nos Países Baixos, ganhou um novo inquilino: Study for 'Worn Out', um desenho recém-descoberto de Vincent van Gogh. O holandês Vincent van Gogh ainda continua a impressionar o mundo inteiro com a …

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã, com receio de que os avanços dos últimos 20 anos tenham sido conquistados em vão. A Vice falou com algumas professoras afegãs que garantem continuar …

Apenas um terço das crianças em 91 países tem acesso a uma alimentação adequada, alerta UNICEF

Apenas um terço das crianças com menos de dois anos em 91 países em desenvolvimento têm acesso aos alimentos que necessitam para um crescimento saudável, revelou um relatório da UNICEF, apontando que nenhum progresso foi …

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …