Rui Rio afasta papão da direita (e nem Moedas faltou à chamada)

4

ppdpsd / Flickr

Rui Rio, líder do PSD, com Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa

Rui Rio, líder do PSD, com Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa

Carlos Moedas marcou presença no arranque da corrida eleitoral de Rui Rio, esta segunda-feira, numa arruada em Lisboa. O “papão da direita” voltou a ser afastado pelo social-democrata que não tem dúvidas: “Se António Costa insistir neste pingue pongue vai ficar a falar sozinho”.

Num encontro organizado pelas Mulheres Socialistas, António Costa voltou a colar o PSD ao perigo de normalização das propostas da extrema-direita.

“Quando se começa a achar que a prisão perpétua pode não ser bem uma prisão perpétua, é o primeiro passo para começar a achar que o racismo não é bem racismo, que a xenofobia não é bem xenofobia e que a desigualdade de género não é bem a desigualdade de género”, afirmou o socialista, citado pelo Diário de Notícias.

“Esses movimentos de extrema-direita, o maior perigo que representam é quando conseguem condicionar os partidos tradicionais, os chamados partidos do sistema”, acrescentou.

Ao segundo dia de campanha, no final de uma arruada na Avenida da Igreja, em Lisboa, Rui Rio respondeu ao secretário-geral do PS: “António Costa está a tentar meter medo aos portugueses. Vem aí o papão de direita. O PSD nem sequer é direita, estou farto de dizer. O PSD é de centro“, frisou.

“Se António Costa insistir neste pingue pongue vai ficar a falar sozinho. O que o PS tem feito não é apresentar as suas propostas, é procurar dizer que nós propomos o que não propomos. Hoje recuperou a ladainha da prisão perpétua, se for assim vai ficar naturalmente a falar sozinho. Espero que a campanha ganhe elevação”, atirou.

Apontando a Segurança Social ou o Serviço Nacional de Saúde (SNS) como exemplos, Rio salientou “que o que queremos é um serviço de saúde melhor e não que os portugueses paguem a saúde em dobro”.

“Muito menos queremos a privatização da Segurança Social. Queremos uma Segurança Social pública, que garanta não só as pensões atuais como futuras”, voltou a salientar.

Ao seu lado tinha Carlos Moedas, que disse aos jornalistas sentir na “rua o que já sentia como candidato à Câmara de Lisboa: que as pessoas querem essa mudança e sobretudo o projeto para o país que o PSD tem”.

  Liliana Malainho, ZAP //

4 Comments

  1. Inacreditável a falta de ELEVAÇÃO de António Costa. Está esgotado, não sabe como reagir e, então toca a invenatr e a mentir sobre as verdades dos outros candidatos. Tem um défice democrático enorme.
    Só não vê quem não quer.
    Este país precisa urgentemente de reformas que ele não consegue implementar.
    É tempo de dar lugar aos que têm capacidade para o fazer.

  2. Este Francisco Lopes Soares mais parece um Francisco Rodrigues dos Santos, mas será que existe, neste momento, neste país, alguém mais habilitado a governar (com tudo que isso implica) que António Costa? Nem Rui Rio com toda a experiência que possui e a honestidade que o caracteriza.
    Não sejamos ingénuos e paremos de ser intelectualmente desonestos. Necessitamos de António Costa com todos os seus defeitos mas simultâneamente com todas as suas virtudes e digam o que disserem não são poucas.

  3. O ex-acionista da TAP foi claro ao solicitar um pedido formal de desculpas por parte da PM – António Costa. Mentir sobre a situação das empresa de aviação do ex-acionista é grave.

    … Sr. Costa, Em política não vale tudo.Deixe de enganar as pessoas.
    Até agora tem tido a comunicação social (a maior parte) a dar-lhe cobertura, mas cuidado que isso fica caro e não dura sempre. Nada é ERERNO!

  4. O Sr. B.S., das duas uma, ou é rico e quer ficar mais rico; é o que acontece com muitos dessa classe…, ou tem um lugar garantido.

    Quando tiver tempo diga-me quais as virtudes do Sr. Costa, sff.,

    Obrigado!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE