Robôs e humanos dão as mãos para revolucionar a arquitetura

Duas investigadoras da Universidade de Princeton, a arquiteta Stefana Parascho e a engenheira Sigrid Adriaenssens, sonhavam usar robôs para simplificar a construção, mesmo em formas complexas. Decidiram, então, unir-se à empresa Skidmore, Owings and Merrill (SOM) para criar uma instalação única que seria exposta em Londres, em março passado. 

O LightVault foi construído por dois robôs industriais que ergueram a abóbada de mais de dois metros, construída com 338 tijolos de vidro transparente. Eliminando a necessidade de formas ou andaimes durante a construção e melhorando a eficiência estrutural da abóbada ao torná-la duplamente curva, a instalação reduziu o uso de recursos.

O objetivo não é tentar substituir o trabalho humano, mas aumentar as possibilidades da arquitetura usando robôs para tarefas nas quais os seres humanos não são tão eficientes. Num cenário ideal em que os robôs complementam o trabalho humano, a construção robótica abre uma série de oportunidades de projeto e construção.

Os robôs são inerentemente bons na execução de movimentos precisos no espaço, ao contrário dos humanos. Aproveitando essa precisão, sobra mais tempo para os arquitetos se dedicarem ao design, destaca o EurekAlert.

Nesta criação, os dois robôs trabalharam juntos para montar o arco central da abóbada, sem qualquer andaime ou outro suporte. Assim que os robôs terminaram de construir o arco central juntos, passaram a trabalhar de forma independente, cada um construindo um lado da abóbada.

Para garantir a estabilidade da estrutura inacabada, os tijolos foram colocados de forma a que cada tijolo recém-colocado suportasse o próximo.

A intenção da equipa era clara, mas a implementação não foi tão simples. Criar a instalação a tempo da exibição foi um verdadeiro desafio com muitos imprevistos pelo meio, desde o planeamento de um sistema de conexão capaz de manter os tijolos de vidro no lugar até à identificação da sequência de construção correta para garantir a integridade estrutural da abóbada e controlar os movimentos imprevisíveis do braço robótico.

A equipa acabou por “aprender a respeitar as ‘personalidades’ dos robôs”. Apesar de ter sido dado um passo atrás no design pretendido, foi dado um passo à frente na colaboração humano-robô.

Mas o maior desafio de todos foi colocado pela pandemia de covid-19: com metade da equipa em Londres e a outra metade em casa, a construção teve de ser acelerada e concluída em metade do tempo inicialmente previsto.

O evento acabou por ser cancelado, mas os desafios que se atravessaram à frente da equipa provaram que os robôs são ferramentas viáveis para trabalhar numa situação em que o distanciamento social é uma imposição.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …

"Guerra das matrículas" faz escalar tensão entre Sérvia e Kosovo

Esta semana, a fronteira entre o norte do Kosovo e a Sérvia esteve bloqueada por protestos de elementos da etnia sérvia, que não aceitam a decisão do governo kosovar, de etnia albanesa, de proibir a …

Num golpe de "fake it until you make it", Hong Kong vai a eleições a saber o vencedor

Hong Kong prepara-se para as primeiras eleições legislativas após as mudanças no sistema eleitoral implementadas pela China para garantir a vitória dos seus aliados. Aos olhares mais desatentos, as eleições em Hong Kong são mais um …

Stefano Pioli propõe regra de basquetebol que contribui para um "futebol de ataque"

O treinador do Milan, Stefano Pioli, propõe uma alteração nas regras do futebol que promete revolucionar o desporto rei. De forma semelhante ao basquetebol, uma vez dentro do meio campo adversário, as equipas não poderiam voltar …

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. …

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …