Risco de derrame de combustível por navio encalhado existe, mas é baixo

Tiago Petinga / Lusa

O porta-voz da Autoridade Marítima garantiu hoje que o risco de derrame de combustível pelo navio encalhado no Bugio é baixo, já que a embarcação não tem danos estruturais, mas admitiu que o barco tem sido muito fustigado.

“O risco existe. O navio já está há algum tempo a ser fustigado pela ondulação, mas para já não apresenta danos estruturais. A bordo estão 130 toneladas de combustível marítimo e 20 toneladas de resíduos oleosos”, disse o comandante Fernando Pereira da Fonseca.

Apesar de o risco ser baixo, o comandante adiantou que a Autoridade Marítima já tem um plano de contingência em curso.

De acordo com o comandante Fernando Pereira da Fonseca, já foi deslocado material de combate à poluição da base logística de Troia para Lisboa, sendo que parte do material está na Base Naval e outra vai a Docapesca.

“Todas as equipas estão de prontidão. Há um centro de controlo para a coordenação dos meios prontos e a Marinha já tem 120 militares em prontidão para reforçar estas equipas. Mas para já a probabilidade é baixa, o navio mantém a sua integridade estrutural”, disse.

O comandante adiantou ainda que a equipa da responsabilidade do armador estava hoje de manhã a ultimar os preparativos em terra para dar início à operação de desencalhe do navio “Betanzos” ao largo do Bugio.

Em declarações hoje à agência Lusa, o comandante Fernando Pereira da Fonseca adiantou que o rebocador de grandes dimensões vindo de Gibraltar chegou quinta-feira a Lisboa por volta das 17:30, bem como o material de tração que chegou por via aérea.

“Neste momento, a empresa do rebocador está a preparar o cabo de reboque em terra. O armador já apresentou o detalhe do plano que tenciona fazer ao Capitão do Porto e logo que o cabo esteja pronto e acharem uma janela de oportunidade olhando para a maré e estado do mar com certeza vão tentar fazer a manobra”, disse.

O comandante explicou, contudo, que a manobra é da responsabilidade do armador e, por isso, a Autoridade Marítima Nacional não sabe qual o momento exato do início da operação.

“Nós não temos uma hora nem um período para que isso aconteça. Estão permanentemente a avaliar a situação e quando acharem que será a altura correta, irão fazê-lo”, disse.

No que diz respeito aos tripulantes que foram resgatados na quinta-feira, o comandante adianta que estão todos bem, tendo alguns deles sido ouvidos como testemunhas na Capitania.

“Foram ouvidos, uma vez que ocorreu um acidente marítimo, agora há um processo de averiguações instaurado pela Polícia Marítima. Por isso, têm que ser ouvidos os elementos da tripulação que agora estão a cargo do armador”, disse.

O navio de bandeira espanhola “Betaznos”, com 10 tripulantes a bordo, encalhou na madrugada de terça-feira, cerca das 01:00, à saída da barra de Lisboa, após uma falha total de energia e da tentativa de fundear.

As tentativas de desencalhe realizadas logo na terça-feira e, depois, na quarta-feira e quinta-feira, foram infrutíferas.

A operação de resgate da tripulação do navio encalhado junto ao Bugio, na foz do rio Tejo, foi concluída durante a tarde de quinta-feira, por um helicóptero da Força Aérea Portuguesa.

Os 14 elementos da tripulação, dez da tripulação e quatro elementos técnicos, que foram resgatados por um helicóptero da Força Aérea Portuguesa.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Choveram" propostas de empréstimo por Marega

O emblema portista recebeu vários proposta de empréstimo por Moussa Marega, mas acabou por as rejeitar. O FC Porto apenas abre mão do jogador caso seja paga a cláusula de rescisão. A imprensa francesa avança esta …

Crise de saúde mental nos jovens. Há um sexo mais em risco do que o outro

O uso regular de redes sociais pode afetar a saúde mental dos jovens. No entanto, os seus efeitos podem-se manifestar mais drasticamente em raparigas do que em rapazes. Desde 2010, as taxas de depressão, automutilação e …

PS quer limitar "vistos Gold" aos municípios do interior e às regiões autónomas

O PS entregou hoje uma proposta de alteração ao Orçamento em que limita a concessão dos "vistos Gold" a investimentos feitos por estrangeiros em municípios do interior ou nas regiões autónomas dos Açores e da …

Mais acidentes, afogamentos e suicídios num mundo mais quente

As temperaturas mais elevadas vão provocar mais acidentes rodoviários, afogamentos, agressões e suicídios, revelou uma nova investigação. Até ao momento, a grande parte das pesquisas em torno das alterações climáticas centrou-se nas mortes por doenças transmitidas …

Jóias de ouro e prata com plástico. Justiça não vê mal nenhum e iliba marca Tous

O processo de investigação aberto à marca TOUS por alegada fraude com jóias de ouro e plástico contendo plástico no seu interior, foi arquivado. A Justiça espanhola entende que, apesar de as jóias conterem plástico, …

Provas do caso Luanda Leaks podem ser nulas em Portugal

A Constituição da República Portuguesa determina que as provas obtidas mediantes violação de correspondência são consideradas nulas. Desta forma, os documentos conseguidos por Rui Pinto no caso Luanda Leaks podem vir a ser nulas aos …

Rui Pinto "tropeçou" nos Luanda Leaks sem querer

Foi quando estava à procura de "segredos do futebol" no âmbito dos Football Leaks que o hacker Rui Pinto "tropeçou" nos documentos que incriminam Isabel dos Santos nos Luanda Leaks. É o seu advogado, o …

Líder do assalto às armas de Tancos libertado

João Paulino estava preso preventivamente desde 28 de setembro de 2018. Esta segunda-feira foi libertado por excesso de prisão preventiva. O ex-fuzileiro João Paulino foi hoje libertado por excesso de prisão preventiva. A notícia foi confirmada …

Investigadores desenvolvem tecnologia que permite datar as impressões digitais

Encontrar as impressões digitais numa cena de crime nem sempre é suficiente para haver condenação, podendo os suspeitos alegar que as mesmas foram deixadas antes de o crime ocorrer. Essa realidade pode estar prestes a …

Coronavírus abala mercados mundiais. Petróleo derrapa mais de 3%

A preocupação com as consequências económicas da propagação do coronavírus na China está a ter um efeito devastador nos mercados. A derrapagem nos mercados acontece numa altura em que o número de mortos pelo surto de …