Ricardo Regufe é o pior pesadelo de Jorge Mendes. Levou Ronaldo e comissão de €30 milhões

Ricardo Regufe / Instagram

Ricardo Regufe é o braço-direito de Cristiano Ronaldo.

Ricardo Regufe, amigo de longa data de Cristiano Ronaldo, consumou o divórcio entre o jogador e Jorge Mendes e levou a comissão choruda de 30 milhões de euros do negócio com o Al-Nassr.

Desde dezembro que a relação de Cristiano Ronaldo com o empresário Jorge Mendes estava a viver uma fase difícil. A incerteza e a falta de perspetivas na Europa, depois de um Mundial 2022 dececionante, estavam a azedar a relação entre Ronaldo e o seu agente.

Com a transferência do internacional português para o Al-Nassr, sabemos agora que o divórcio entre os dois foi finalmente consumado. Jorge Mendes não esteve sequer envolvido nas negociações com o emblema saudita.

O Jornal de Notícias escreve que, depois da entrevista polémica com Piers Morgan, o avançado terá exigido tomar as rédeas do seu futuro e Jorge Mendes terá acedido. Em desacordo com a decisão do seu agente, Ronaldo recuperou a proposta do Al-Nassr e passou-a ao seu braço-direito Ricardo Regufe.

O antigo representante da Nike em Portugal — e amigo de longa data de CR7 — foi quem liderou as negociações com o novo clube de Cristiano Ronaldo. Ricky terá encaixado 30 milhões de euros de comissão pela intermediação das negociações, segundo vários relatos da imprensa desportiva.

Nos últimos anos, ele [Ricardo Regufe] ganhou cada vez mais destaque, a ponto de assumir um papel fundamental neste negócio sísmico. Ronaldo também negociou pessoalmente com Al-Nassr, apoiado pelo seu advogado. Entende-se que Mendes não esteve envolvido”, explica o The Athletic.

Escreve-se também que Ronaldo divorciou-se de Jorge Mendes após um desentendimento sobre a sua entrevista com Piers Morgan que levou à sua saída do Manchester United.

Segundo o jornal Público, Mendes opôs-se a Ronaldo dar a entrevista e soube depois que qualquer esperança de encontrar um clube importante da Europa tinha desaparecido.

“Mendes levava meses em busca de uma equipa de elite que aceitasse Cristiano e sabia que só havia uma: o Manchester United. Fechada essa porta, não se abriria outra”, escreve o matutino.

Vítor Pinto, subdiretor de Record, disse na CMTV que “Jorge Mendes teve a coragem de dizer a Ronaldo coisas que mais ninguém lhe disse”. Invariavelmente, o jogador ditou o seu próprio destino ao conceder a entrevista a Piers Morgan, disparando acusações em todas as direções.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.