Retirada rápida dos EUA do Afeganistão “é inaceitável”

O Presidente norte-americano declarou que os EUA devem continuar a lutar no Afeganistão para evitar os “previsíveis e inaceitáveis” resultados de uma retirada rápida do país onde Washington trava uma guerra há 16 anos.

Num discurso à nação em horário nobre na noite desta segunda-feira, Donald Trump disse que o seu “instinto original era retirar”, aludindo à posição expressa antes de se tornar Presidente de que o Afeganistão era um pântano irresolúvel que requeria uma retirada rápida das tropas norte-americanas.

Desde a tomada de posse como Presidente, Trump disse ter concluído que essa abordagem podia criar um vazio e que os terroristas, incluindo a Al-Qaida e o Estado Islâmico, podiam “preencher instantaneamente”.

“Conclui que as ameaças de segurança que enfrentamos no Afeganistão e na fronteira na região são imensas”, disse Trump.

O Presidente norte-americano defendeu ainda que a nova estratégia no Afeganistão não será baseada num calendário, mas em condições, afirmando que não vai discutir o número de tropas.

“Não vamos falar do número de soldados ou dos planos para novas ações militares (…). Os inimigos da América não devem conhecer nunca os nossos projetos“, afirmou Trump.

Depois do discurso do Presidente, o secretário da Defesa norte-americano, Jim Mattis, também defendeu que os EUA e os países aliados estão preparados para aumentar as tropas no Afeganistão.

“Vou consultar o secretário-geral da NATO e os nossos aliados, mas muitos também se comprometeram a aumentar o número de soldados destacados“, indicou em comunicado, deixando no ar a possibilidade de Washington fazer o mesmo.

Por sua vez, o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que a Aliança Atlântica, que intervém no Afeganistão desde 11 de setembro de 2001, a pedido de Washington, nunca deixará aquele país “tornar-se novamente um santuário para terroristas que atacariam os nossos próprios países”.

“O nosso objetivo é garantir que o Afeganistão nunca mais se torne um santuário para os terroristas “, disse  em comunicado.

Talibãs respondem a Trump

“Se os Estados Unidos não retirarem as tropas do Afeganistão, o país depressa se vai tornar num novo cemitério para aquela superpotência do século XXI. Os dirigentes norte-americanos devem saber disto”, avisaram os talibãs num comunicado.

Atualmente, 8.400 militares norte-americanos estão destacados no Afeganistão. Os EUA chegaram a ter cem mil tropas no país durante a administração de Barack Obama, em 2010-2011.

Cerca de 2.400 soldados morreram desde 2001, e mais de 20 mil ficaram feridos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ativista Greta Thunberg arrasa congressista republicano nos EUA

Com tranquilidade e humor, a ambientalista sueca de 16 anos Greta Thunberg mostrou na quarta-feira que é um osso duro de roer em pleno Congresso dos Estados Unidos (EUA), ao devolver o argumento usado por …

Conselho de Disciplina nega recurso e confirma suspensão de Bruno Fernandes

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) rejeitou esta sexta-feira o recurso apresentado pelo Sporting relativo à expulsão de Bruno Fernandes, tendo mantido a partida de suspensão aplicada ao médio leonino. Em …

Mães acusam escola em Lisboa de racismo na divisão de turma

A Escola Básica S. Vicente, em Telheiras, Lisboa, foi acusada de fomentar a divisão racial e está a ser investigada pela Inspecção-Geral da Educação e Ciência (IGEC).  Foi Sandra Monteiro, de 36 anos, assistente técnica num …

TripAdvisor ganha processo contra restaurante que reclamou das críticas

O juiz de um tribunal espanhol considerou que os filtros utilizados pelo TripAdvisor funcionaram e que o dono dos restaurantes poderia ter denunciado o perfil dos utilizadores que escreveram os comentários alegadamente negativos. O proprietário de …

Twitter fecha milhares de contas por divulgarem notícias falsas. Mais de 200 associadas ao PP de Espanha

O Twitter anunciou esta sexta-feira que fechou milhares de contas em todo o mundo por divulgarem notícias falsas e propaganda pró governamental, em países como os Emirados Árabes Unidos, Egito e Espanha. As contas criadas na …

Remessas de emigrantes crescem 12,5% até julho

As remessas dos emigrantes portugueses voltaram a disparar. Crescem nos primeiros sete meses deste ano em 12,5% e já valem mais de 2,3 mil milhões de euros. A manter-se este ritmo, caminham para superar largamente …

Parecer da PGR sobre empresas de familiares de políticos dá razão a António Costa

O primeiro-ministro decidiu esta sexta-feira homologar o parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria Geral da República (PGR) sobre incompatibilidades e impedimentos de políticos, no qual se recusam interpretações estritamente literais - e até inconstitucionais - …

Cuba considera "injustificada" a decisão dos Estados Unidos de expulsar diplomatas

O Governo de Cuba considerou "injustificada" a expulsão dos dois diplomatas, acusados pelos Estados Unidos de "atividades que comprometem a segurança nacional". O Governo de Cuba considerou esta quinta-feira "injustificada" a expulsão de dois dos seus …

Fisco perde recurso e vai ter de devolver parte de imposto sobre carro usado importado

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) perdeu o recurso que tinha interposto no Supremo Tribunal Administrativo (STA) e vai mesmo ter de devolver a um contribuinte parte do Imposto sobre Veículos (ISV) cobrado na importação …

MP e PJ investigam contratos do filho do ex-secretário de Estado da Proteção Civil

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) está a investigar os dois contratos assinados entre o filho do ex-secretário de Estado da Proteção Civil e a Universidade do Porto em 2018 e em …