As redes sociais podem causar paranóia

O resultado é de uma pesquisa da King’s College London, no Reino Unido. Uma a cada cinco pessoas sofre de paranóia e o principal motivo pode ser o acesso frequente às redes sociais.

E, de acordo com a Sociedade Nacional para a Prevenção da Crueldade contra Crianças, o aumento de casos de auto-mutilação entre jovens, que representam o maior grupo de risco para a doença, pode estar associado a esse vício.

A necessidade de acompanhar as atualizações de amigos nas redes sociais o tempo todo, intrínseca à própria natureza do online – presente 24 horas por dia – acaba por prender as pessoas nesse ciclo vicioso.

“O mundo digital está a mudar a sociedade de uma forma que nos pode fazer sentir como se estivéssemos sob vigilância o tempo todo”, disse Philippa Garety, professora de psicologia clínica na King’s College London, ao Daily Mail.

“Tudo o que fazemos pode ser registado de alguma forma através da Internet, o que pode estar a desencadear essa ansiedade geral”, continuou.

De acordo com uma recente pesquisa da Sociedade Nacional para a Prevenção da Crueldade contra Crianças, 18.778 crianças entre 11 e 18 anos em Inglaterra e no País de Gales foram admitidas em hospitais por auto-mutilação em 2016. Trata-se de um aumento de 14% em relação ao ano anterior.

“A partir das milhares de ligações que as linhas diretas recebem, está claro que temos uma nação de crianças profundamente infelizes. Nós sabemos que essa infelicidade é, em parte, por causa da constante pressão que sentem em ter uma vida perfeita ou atingir uma certa imagem, que não é realista, impulsionada pelas redes sociais”, explicou Peter Wanless, chefe executivo da organização.

Devido à crescente preocupação sobre o assunto, pesquisadores da Royal College of Art, igualmente no Reino Unido, estão a desenvolver aplicativos que podem ajudar pessoas que sofrem de paranóia.

Quando o paciente se sentir desconfortável, poderá aceder e obter ajuda sobre o que fazer em situações específicas. Os aplicativos, um para pacientes com casos mais graves e outro para casos mais leves, poderão ser personalizados para cada utilizador durante sessão com um terapeuta, que saberá determinar o que desencadeia a paranóia do paciente e desenvolver a resposta ideal.

A equipa de pesquisa, liderada por Philippa, irá testá-lo em 360 pacientes para avaliar os possíveis benefícios dos aplicativos, que devem ser desenvolvidos no espaço de cinco anos, no máximo.

A paranóia é o medo injustificado de que alguém está sempre a tentar prejudicá-lo, física ou socialmente, ou prejudicar a sua reputação.

Na sua forma mais extrema pode levar à psicose, um problema de saúde mental que faz com que as pessoas percebam ou interpretem as coisas de maneira diferente daqueles ao seu redor, o que pode causar alucinações e/ou delírios.

No entanto, mesmo em casos menos graves, a doença pode levar à ansiedade, à dificuldade em trabalhar e de se relacionar com outras pessoas.

// Move

RESPONDER

Identificado homem que esfaqueou várias pessoas na Finlândia

O tribunal de Turku, na Finlândia, anunciou que identificou Abderrahman Mechkah, de 18 anos, como o principal suspeito do ataque terrorista na sexta-feira, que fez dois mortos e oito feridos. A polícia tinha informado anteriormente que …

Proprietários de alojamento local deverão ter de pagar mais condomínio

O agravamento do valor do condomínio para quem pratica arrendamento local é uma das propostas que constam do relatório do grupo de trabalho do Governo com o PS e BE sobre habitação. Fonte do Governo confirmou, …

Jornalista desaparecida morreu no submarino e foi atirada ao mar pelo inventor

A jornalista sueca Kim Wall, desaparecida há 10 dias no mar Báltico, terá morrido num acidente dentro de um submarino privado durante uma entrevista com o seu inventor, revelou hoje a polícia dinamarquesa. O criador e …

10 marinheiros desaparecidos e 5 feridos após colisão entre navio militar americano e petroleiro

Pelo menos dez marinheiros desapareceram e cinco ficaram feridos na sequência da colisão entre um contratorpedeiro norte-americano e um petroleiro na madrugada desta segunda-feira, a leste de Singapura. "Há pelo menos dez marinheiros desaparecidos e cinco …

Ataques terroristas motivaram medidas de segurança da Câmara de Lisboa, confirma MAI

A colocação de barreiras de segurança em Lisboa estava em estudo há meses devido aos ataques terroristas que têm ocorrido na Europa através do atropelamento de pessoas, disse à Lusa fonte do Ministério da Administração …

Novo escalão no IRS vai beneficiar "apenas" os rendimentos superiores

Uma das promessas do Governo era aliviar a carga fiscal dos rendimentos mais baixos, mas o fiscalista Manuel Faustino frisa que o desdobramento do segundo escalão do IRS em dois patamares "não vai beneficiar nada" …

Carro embate contra paragens de autocarro em Marselha e provoca um morto

Uma pessoa morreu e outra ficou gravemente ferida na manhã desta segunda-feira, em Marselha, no sul de França, depois de terem sido atingidas por um veículo em duas paragens de autocarro. A polícia informou que o …

Nadador espanhol fez um minuto de silêncio sozinho, enquanto os outros competiam

https://www.facebook.com/natacioncadiz.natacioncadiz/videos/1713522402286663/ O nadador espanhol Fernando Álvarez pediu à organização da competição um minuto de silêncio pelas vítimas do atentado em Barcelona. O pedido foi recusado, mas o atleta fez a homenagem sozinho, acabando por perder a prova. O …

Governo indiano suspende 4 engenheiros após acidente de comboio com 21 mortos

O governo da Índia suspendeu quatro engenheiros e concedeu uma "licença" a outros três altos funcionários após o descarrilamento de um comboio, que provocou 21 mortos e deixou 203 feridos no norte do país no …

Ministério Público investiga escola que passou sete alunos reprovados

O Ministério Público abriu um inquérito-crime à Escola EB 2,3 Gonçalo Sampaio, na Póvoa de Lanhoso, na sequência de uma denúncia feita por um professor. Sete alunos com nota negativa acabaram por passar com 11, …