As raparigas leem e escrevem melhor do que os rapazes

 

De acordo com um estudo recente, as raparigas norte-americanas leem e escrevem melhor do que os rapazes. As diferenças entre os géneros são visíveis no quarto ano de escolaridade.

Um estudo recente, publicado pela Associação Americana de Psicologia, analisou os resultados dos testes de mais de 3,4 milhões de estudantes, nos 4.º, 8.º e 12.º anos nos Estados Unidos, durante 27 anos, e concluiu que o desempenho das raparigas começa a ser melhor do que o dos rapazes logo no quarto ano de escolaridade. Esta diferença vai aumento à medida que os anos passam, frisam os cientistas.

David Reilly, doutorando na Griffith University e principal autor do estudo, refere que “o pensamento comum é de que os rapazes e as raparigas na escola primária começam com as mesmas habilidades cognitivas, mas esta investigação sugere o contrário“.

Segundo a recente investigação, cujo artigo científico foi publicado no American Psychologist, as raparigas demonstram “melhor capacidade de leitura e escrita do que os rapazes” logo desde o quarto ano de escolaridade.

Os investigadores começaram por analisar os resultados da Avaliação Nacional do Progresso Educacional referentes ao 4.º ano e encontraram logo diferenças no que diz respeito ao desempenho dos dois géneros. A diferença revelou-se ainda mais acentuada no 8.º e no 12.º anos e, adianta o Diário de Notícias, muito mais significativa para a escrita do que para a leitura.

Reilly explica ainda que há evidências de que as raparigas usam os dois hemisférios cerebrais quando executam as duas tarefas. Já o rapazes tendem a usar apenas um dos hemisférios. “A função de linguagem bilateral oferece alguns benefícios, o que poderia explicar a vantagem feminina observada em ambas as tarefas”, adianta o cientista.

Estes resultados não sugerem, necessariamente, que as raparigas e os rapazes têm estilos de aprendizagem radicalmente diferentes, sendo, por isso, precisos mais estudos para entender quais as razões que explicam as diferenças entre géneros na leitura e na escrita.

“Estas evidências sugerem que a segregação de género na educação reforça estereótipos negativos, algo que pode ser prejudicial. Mas, por outro lado, sugere também que precisamos de adaptar a educação para atender as necessidades dos rapazes e encorajá-los a ler e a escrever mais”, diz Reilly.

Pesquisas futuras poderiam ajudar os educadores a encontrar novas formas de melhorar a aprendizagem de habilidades cruciais, como ler e escrever.

ZAP ZAP // ScienceDaily

PARTILHAR

RESPONDER

Peritos revelam critérios para desconfinar. Escolas e restaurantes devem reabrir após a Páscoa

Presidente da República e Governo ouviram, nesta segunda-feira, as explicações dos especialistas sobre a situação da covid-19 em Portugal. Na reunião no Infarmed, foram apresentados os critérios para o plano de desconfinamento. Os especialistas que têm …

"A nossa tradição é mostrar a cara". Suíça aprova em referendo proibição do uso de véu integral

A Suíça aprovou este domingo em referendo, com 51,2% dos votos, a proibição do uso de véu integral, avança a Agência France-Presse (AFP), uma medida que uns dizem ser contra o islamismo radical e outros …

Mourinho revela o acordo que tem com Bale

O treinador português revelou, este domingo, o acordo que tem com o internacional galês para gerir a sua condição física durante os jogos. Este domingo, na vitória em casa frente ao Crystal Palace (4-1), Gareth Bale …

Pensamentos suicidas e a cor da pele do filho. Revelações de Meghan e Harry abalam família real britânica

A aguardada entrevista do duque e da duquesa de Sussex, conduzida por Oprah Winfrey, foi transmitida este domingo e pôs a família real em xeque. O casal, que deu a primeira entrevista desde que renunciou …

Portugal fecha Europeus de atletismo num inédito segundo lugar

Portugal, com três títulos nos Europeus de atletismo de pista coberta de Torun, na Polónia, fecha a edição com um inédito segundo lugar no quadro de medalhas, logo atrás da Holanda, que obteve quatro ouros. O …

Constança Bradell já reuniu quase 200 mil euros, mas Kaftrio é só de dispensa hospitalar

Constança Bradell, a jovem de 24 anos que sofre de Fibrose Quística, já reuniu quase 200 mil euros, mas associação lembra que o Kaftrio é só de dispensa hospitalar. Depois do apelo emocionado nas redes sociais, …

Rúben Amorim arrisca suspensão de 1 a 6 anos após acusação de fraude

O Sporting está a ser acusado de fraude na inscrição de Rúben Amorim como treinador. Um caso que resulta de participação feita pela Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF) e que pode valer ao …

MAI impõe mínimo de mulheres no recrutamento para a GNR e PSP

O Ministério da Administração Interna (MAI) vai incluir nas regras de recrutamento em 2021 indicadores mínimos de 15% de mulheres na incorporação para guardas da GNR e de 20% para agentes da PSP. No âmbito da …

Pedro Nuno Santos diz que PS não se pode comportar como se tivesse maioria absoluta

O ministro das Infraestruturas e da Habitação defendeu, este domingo, que o PS não se pode comportar como se tivesse maioria absoluta, mas sim colaborar com BE e PCP porque a geringonça "não pode ser …

Joan Laporta eleito presidente do Barcelona (e já falou sobre o futuro de Messi)

Joan Laporta foi eleito presidente do FC Barcelona, este domingo, sucedendo ao contestado Josep Maria Bartomeu, ao recolher 30.184 votos (54,28% do total), nas eleições para os órgãos sociais do clube espanhol. Joan Laporta, que já presidiu …