Rajoy aceitou convite do Rei de Espanha para formar Governo

Mariano Rajoy Brey / Flickr

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy

O presidente do Governo espanhol em funções, Mariano Rajoy (PP, no poder desde 2011), anunciou esta terça-feira que aceitou o convite do Rei de Espanha para formar governo, contando com o anunciado voto de abstenção do PSOE.

“Aceitei submeter-me outra vez à confiança da câmara”, declarou Mariano Rajoy após o encontro com Felipe VI.

O governo PP de Rajoy estava em funções desde as eleições legislativas de 20 de dezembro, que ditaram o mesmo cenário das eleições de 26 de junho deste ano. Rajoy ganhou as eleições de 26 de junho, mas sem maioria absoluta e sem possibilidade de a conseguir apenas com os votos do partido de centro-direita Ciudadanos no Congresso dos Deputados.

Nas eleições de 26 de junho, o PP foi o partido mais votado (33,0 % dos votos e 137 deputados), seguido pelo PSOE (22,7 % e 85), Unidos Podemos (21,1 % e 71) e Cidadãos (13,0 % e 32).

O atual presidente em funções precisava da abstenção de pelo menos 11 deputados do PSOE numa segunda votação da sessão de investidura.

Depois de mudar a sua liderança, afastando Pedro Sánchez, o PSOE decidiu no passado fim-de-semana que se iria abster numa votação de investidura de Rajoy, viabilizando assim mais um governo da direita.

A posição do PSOE viabiliza a formação de um novo executivo liderado por Mariano Rajoy depois de dez meses de impasse político.

O Congresso dos Deputados deverá reunir-se a partir desta quarta-feira, esperando-se que uma primeira votação na quinta-feira chumbe a investidura do líder do PP que, no entanto, passaria na segunda votação, prevista para sábado, com a abstenção dos deputados socialistas.

PSOE assegura que partido vai liderar a oposição

O líder provisório do PSOE, Javier Fernández, assegurou ontem em Madrid que os socialistas vão liderar a oposição ao próximo Governo de direita em Espanha, que deverá tomar posse antes do fim do mês, recusando as críticas feitas pela extrema-esquerda.

“Estou convencido de que o Podemos vai para a rua e o grupo parlamentar socialista liderará a oposição” ao Governo de Mariano Rajoy do PP (Partido Popular, direita), disse Javier Fernández depois de se ter reunido com o rei Felipe VI.

O presidente da comissão de gestão do PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) disse ao chefe de Estado que “o grupo socialista vai abster-se” na sessão de investidura que deverá terminar no fim de semana quando houver uma segunda votação ao nome de Mariano Rajoy.

Javier Fernández desvalorizou a atual divisão dos socialistas, com alguns deputados a ameaçar votar “não” a Rajoy, contra a indicação dada de se absterem.

“O que temos de fazer agora é convencê-los a não tomar essa posição” (votarem “não”), disse Fernández, acrescentando que espera que “todos votem em consonância com o decidido pelo Comité Federal” socialista.

Javier Fernández sublinhou que a abstenção dos socialistas não significa que o partido “garanta” a estabilidade governativa a Rajoy ou que vá apoiar a proposta de orçamento geral de Estado para 2017.

O líder do Podemos, Pablo Iglesias, acusou o PSOE de se unir ao PP e Cidadãos para formar um novo Governo em Espanha, qualificando de “histórico” a investidura de Mariano Rajoy.

“Penso que a nós só nos resta ser oposição”, resumiu Pablo Iglesias, acrescentando que o próximo executivo de direita vai ser “duradouro” e caraterizar-se pela continuação da “corrupção, ineficácia e imobilismo”.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Refugiados em greve de fome por falta de condições em campo bósnio

Centenas de refugiados de um campo improvisado em Vucjak, na Bósnia, estão em greve de fome pelo segundo dia consecutivo para protestar contra a situação degradante em que se encontram. Os refugiados no campo improvisado …

Ex-aliada de Bolsonaro denuncia grupo difusor de notícias falsas ligado ao Presidente

A deputada brasileira Joice Hasselmann, ex-líder do Governo de Jair Bolsonaro no congresso, denunciou na quarta-feira a atuação de um grupo difusor de "fake news" (notícias falsas) ligado ao atual Presidente, Jair Bolsonaro, e que …

Banco BiG: EUA e China vão chegar a acordo, mas não será duradouro

No "Outlook" para 2020, os analistas do banco BiG defendem que será improvável que Estados Unidos e China cheguem a um consenso suficiente para reverter as taxas aduaneiras impostas. De acordo com os analistas do banco …

Alemanha expulsa dois diplomatas russos. Rússia vai tomar medidas

Dois diplomatas russos, acusados pelo Ministério Público alemão de falta de cooperação na investigação de um homicídio, foram expulsos da Alemanha. A Rússia já reagiu e avisou que tomará medidas. Esta quarta-feira, a Alemanha expulsou "com …

Segurança Social demora quase cinco meses a pagar pensões

Em 2018, os beneficiários da Segurança Social tiveram de esperar, em média, 147 dias - cerca de cinco meses -, entre o dia que se aposentaram e o momento que começaram a receber a pensão …

Empresas fechadas e 28 mil despedimentos. Setor têxtil pode atravessar crise

Até 2025, a indústria têxtil em Portugal pode ver um terço das empresas a fecharem e 28 mil trabalhadores a serem despedidos. Este é o pior cenário equacionado no setor nos próximos anos. O setor da …

Ministério Público arquiva queixa de Aguiar-Branco contra Ana Gomes por difamação

Aguiar Branco tinha levantado um processo de difamação a Ana Gomes por declarações sobre alegadas ligações entre o seu escritório de advogados e o grupo Martifer. O Ministério Público (MP) arquivou a queixa apresentada pelo ex-ministro …

66 louvores a funcionários. Centeno é o ministro mais "agradecido" de todo o Governo

Mário Centeno e os seus secretários de Estado publicaram em Diário da República 66 louvores. O seu gabinete garante que não há qualquer significado político associado - nem mesmo uma despedida anunciada. O louvor é dado …

Os glaciares da Nova Zelândia estão a mudar de cor

À medida que o Hemisfério Sul entra no verão, acontece uma temporada catastrófica de incêndios florestais na costa leste da Austrália. Há casas destruídas, coalas a morrer e um fumo espesso que cobre o estado …

Não se irrite. Fisco vai comunicar de forma mais clara

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai lançar um serviço de apoio e defesa ao contribuinte que usará uma linguagem mais simples e clara. A alteração é inspirada num modelo britânico. A Autoridade Tributária e Aduaneira vai …