Província paquistanesa proíbe testes de virgindade em vítimas de violação

Os testes de virgindade em vítimas de violência sexual foram proibidos na província mais populosa do Paquistão, uma decisão histórica para este país.

Os chamados testes de virgindade, que incluem inspecionar o hímen ou inserir dois dedos na vagina, são exames realizados sob a crença de poderem determinar se uma mulher ainda é virgem. São uma tradição de longa data em muitos países, incluindo o Paquistão, para avaliar a “honra ou virtude” de uma rapariga ou mulher, segundo a OMS.

Os testes são realizados em várias situações como, por exemplo, antes do casamento ou até mesmo para avaliar a elegibilidade para um determinado emprego. Em algumas regiões, são também feitos em vítimas de violação para determinar se ocorreu, ou não, uma agressão sexual.

Esta segunda-feira, avança a cadeia televisiva CNN, o Tribunal Superior de Lahore, na província paquistanesa de Punjab, declarou que esta é uma prática ilegal, considerando que “não tem base médica” e que “ofende a dignidade pessoal da vítima e, portanto, é contra o direito à vida e o direito à dignidade”.

Na sua decisão, a juíza Ayesha Malik declarou que estes testes “não têm valor forense em casos de violência sexual” e que são discriminatórios contra as mulheres. A magistrada também instruiu o Governo a elaborar diretrizes e programas para assegurar que esta prática é mesmo banida.

Para já, esta proibição aplica-se apenas a Punjab, a província mais populosa do Paquistão, onde vivem mais de 110 milhões de pessoas. No entanto, os ativistas dos direitos das mulheres que lançaram o tema acreditam que a decisão irá abrir um precedente para os tribunais de todo o país.

Depois do veredicto, a ministra paquistanesa com a pasta dos Direitos Humanos, Shireen Mazari, escreveu no Twitter: “A decisão da juíza Ayesha Malik é um julgamento ousado e claro contra o humilhante e absurdo ‘teste dos dois dedos’. Um julgamento marcante, de facto.”

Além do Paquistão, esta prática ainda continua a ser feita em vários países desenvolvidos, como os Estados Unidos, Bélgica, Países Baixos, Grã-Bretanha, Suécia, França e Espanha.

No final de 2020, foi noticiado um projeto de lei em França que pretende punir com um ano de prisão e uma multa de mil euros qualquer profissional de saúde que emita um certificado de virgindade.

No entanto, alguns especialistas temem as consequências da sua proibição, pois as mulheres podem procurar fazer esses mesmos testes no “mercado negro” ou arriscar reações violentas por parte dos seus familiares.

Filipa Mesquita, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Empresa norueguesa garante que pode "parar" furacões antes que estes se tornam destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de "cortina de bolhas" proposto pela empresa pode provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, uma startup norueguesa, assegura que a sua nova tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem …

Afeganistão: Familiares consideram "insuficientes" pedido de desculpas dos EUA

Familiares dos civis afegãos mortos por "engano" durante um ataque de um avião não tripulado 'drone' norte-americano no final de agosto em Cabul consideraram este sábado "insuficiente" o pedido de desculpas de Washington, numa entrevista …

Descoberta de pegadas fossilizadas em Espanha revela a existência de um "berçário" de elefantes

Pegadas fossilizadas foram encontradas numa praia no sul da Espanha e mostram o que pode ter sido o berçário de uma espécie extinta de elefantes. O local costeiro, situado na região de Huelva, estava normalmente coberto …

Morreu aos 98 anos o historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França

O historiador, sociólogo e crítico de arte José-Augusto França morreu este sábado, aos 98 anos, na casa de saúde de Jarzé, perto da cidade francesa de Angers, disse à Lusa a pintora Emília Nadal, sua …

Ventura: "Não vejo outra possibilidade senão a ministra da Saúde ou pedir desculpa ou ser afastada"

O Chega vai questionar formalmente o Governo pelo “facto de a ministra da Saúde ter utilizado um carro do Estado” para ir a uma ação de campanha no Porto na sexta-feira, anunciou este sábado André …

Ouvir 30 segundos de uma sonata de Mozart pode reduzir ataques de epilepsia

Ouvir a Sonata para Dois Pianos em Ré Maior (K448), de Wolfgang Amadeus Mozart, durante pelo menos 30 segundos, ajuda a reduzir a atividade elétrica cerebral associada à epilepsia resistente a medicação. Os resultados também sugerem …

Astrónomos resolvem mistério cósmico com 900 anos

Um mistério cósmico com 900 anos, em torno das origens de uma famosa supernova observada pela primeira vez na China no ano 1181, foi finalmente resolvido. Uma nova investigação, publicada dia 15 de setembro no The …

Bons hábitos alimentares podem reduzir a probabilidade de contrair covid-19

Um novo estudo indica que as pessoas que comem muitas frutas e vegetais podem ter menos probabilidades de contrair covid-19. Num pesquisa que envolveu 590 mil adultos, os investigadores descobriram que as pessoas que eram adeptas …

Inteligência Artificial está a "alimentar" a violação dos direitos humanos, alerta ONU

Num novo relatório, a Organização das Nações Unidas (ONU) alertou os países que o uso imprudente de Inteligência Artificial (IA) pode estar a pôr em causa o respeito pelos direitos humanos. Michelle Bachelet, Alta Comissária das …

Foi viajar e não voltou. O misterioso desaparecimento de Gabby Petito (e do namorado)

Gabrielle Petito, uma jovem norte-americana de 22 anos, desapareceu misteriosamente. Gabby foi viajar com o namorado, que voltou para casa sozinho e não quis contar o que aconteceu — e agora também está desaparecido. Gabby Petito, …