Psiquiatra explica por que não devemos procurar a felicidade

SXC

O psiquiatra Rafael Euba defende que não devemos procurar a felicidade, uma vez que os seres humanos “não foram desenhados” para este estado prolongado e/ou permanente de bem-estar. A sua constante procura pode, segundo defende o especialista, desencadear frustração e insatisfação.

Num artigo publicado no portal The Conversation, Euba, especialista do King’s College London, no Reino Unido, explica que a felicidade é uma mera construção cultural abstrata.

Ao contrário do sofrimento e do prazer, a felicidade não foi associada a nenhuma das áreas do cérebro humano, carecendo por isso de uma “base biológica”, explica o autor.

Euba argumenta que a natureza programou o ser humano para alcançar dois objetivos essenciais: a sobrevivência e a reprodução, “tal como todas as outras criaturas do mundo natural”, sustentou o especialista em declarações ao mesmo portal.

A nível neurológico, o processo de evolução “desencoraja o estado de alegria, já que nos leva a diminuir a nossa proteção contra potenciais perigos para nossa a sobrevivência”.

No seu entender, a natureza demonstra claramente essas prioridades ao fornecer ao nosso cérebro um lobo frontal desenvolvido, favorecendo as nossas habilidades analíticas face à capacidade natural de experimentar a felicidade.

O psiquiatra recorda ainda que os seres humanos são capazes de sentir em simultâneo emoções positivas e negativas que são processadas em partes diferentes do cérebro. “Essa coexistência de prazer e dor com a nossa realidade corresponde melhor” do que a expectativa de felicidade absoluta.

O especialista conclui que, se dedicarmos muito tempo e esforço em procura da felicidade, tentando fugir, em simultâneo, de “qualquer nível de sofrimento”, só iremos conseguir “promover um sentimento de falta e de frustração“.

Assim, o cientista acredita que devemos entender a insatisfação ocasional como parte da nossa essência humana e não como um sinal de fracasso.

Por tudo isto, insiste, “os seres humanos não foram desenhados” para alcançar a felicidade.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Do ponto de vista biológico essa tese ou estudo pode até ter um fundo de razão, mas e as questões espirituais onde entra nessa história? Ou não é relevante? Eu acredito que seja e muito.

  2. Compartilho também desta idéia, pois desde a minha adolescência, comecei a correr em busca da felicidade e tudo o que encontrei foi perda e frustração na vida

    • Pode estar a correr na direção errada! Pare, pense um pouco, veja para onde deve correr e depois retome a sua corrida!

RESPONDER

Bancos querem passar a cobrar por grandes depósitos. Particulares escapam

BCP, Novo Banco e Caixa Geral de Depósitos defendem que é preciso cobrar aos grandes clientes por depósitos de grande dimensão. Particulares e pequenas e médias empresas escapariam desta medida. A ideia foi lançada pelo …

Filho de Bolsonaro já não vai ser embaixador em Washington

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente do Brasil, anunciou na terça-feira, na Câmara dos Deputados, que desistiu da sua indicação para embaixador do país em Washington, nos Estados Unidos (EUA). Na véspera, Jair Bolsonaro, que …

OE2020. Catarina Martins critica chantagem da Comissão Europeia a cada ano

A coordenadora do Bloco de Esquerda criticou esta terça-feira a chantagem da Comissão Europeia em relação a Portugal repetida a cada legislatura e a cada ano, reiterando a disponibilidade "para negociar um Orçamento do Estado …

Maior parte das escolas não cumprem lei de 2009 sobre a educação sexual

Grande parte das escolas não está a cumprir a lei de 2009 que define como deve ser dada a educação sexual no ensino obrigatório, do 1.º ao 12.º ano de escolaridade. A conclusão surge num relatório …

Pouco poder, mas algum. Deputados únicos podem desencadear revisão da Constituição

Os deputados únicos não têm poder para pedir a votação do programa de Governo, ao contrário dos grupos parlamentares, nem podem sozinhos censurar o Executivo, mas podem desencadear, como qualquer parlamentar, um processo de revisão …

Funcionários públicos esperam entre 100 e 280 dias para se poderem reformar. Processo pode ser acompanhado online

A atribuição das novas pensões de reforma aos funcionários públicos está a demorar, em média, entre 100 a 280 dias - ou seja, entre três e mais de nove meses. A revelação foi feita esta terça-feira, …

"Onde está o Varandas?". Claques não faltaram à vitória do Sporting em hóquei em patins

Apesar das quebras de protocolos, Juventude Leonina e Diretivo Ultras XXI marcaram presença no jogo desta terça-feira de hóquei em patins entre o Sporting e a Oliveirense. Na noite desta terça-feira, o Pavilhão João Rocha foi …

Do azedume às contas do passado. Críticos internos atacam Rio

Depois de Rui Rio ter anunciado esta segunda-feira que se recandidata à liderança do PSD, os críticos internos vieram a público. Acusam-no de querer dividir o partido e ajustar contas com o passado e esperam …

"Acho ridículo que sejam feitas obras, portas ou não", diz Ventura

O CDS que não quer o líder do Chega no meio dos seus deputados e a solução pode mesmo passar por abrir uma porta especial para o deputado. "Acho ridículo", comenta André Ventura. Na última conferência …

Duas vitórias em 14 jogos. Benfica quer travar o calvário da Champions

O Benfica recebe esta quarta-feira o Lyon, estando praticamente obrigado a ganhar para seguir em frente na competição milionária. Apesar de reconhecer a dificuldade, Rúben Dias acredita os encarnados vão voltar aos bons resultados. A …