Produtos detox não passam de um engano (todos sem exceção)

A palavra “detox” é popular na indústria do estilo de vida saudável, mas não se deixe enganar pela ideia mágica de que é possível desintoxicar o corpo com sumos, suplementos, chás, entre outros.

O nosso fígado, rins, pele e outros órgãos do corpo humano já fazem isso sozinhos, ou seja, não precisam da ajuda de nenhum produto quando chega a hora de desintoxicar.

Aliás, se o nosso corpo realmente acumulasse todas as toxinas que são mencionadas neste tipo de produtos, provavelmente era sinal de que precisávamos de consultar um médico urgentemente ou até já estaríamos mortos.

Pessoas comuns que exageram no consumo de fast food ou de álcool não precisam de consumir produtos “detox” como atalho para uma vida saudável mas sim aprender a ter hábitos de vida saudáveis.

Para ajudar o corpo a desintoxicar sozinho, é necessário dormir bem, não beber de forma excessiva, não fumar, praticar exercício físico e ter uma dieta equilibrada. Não há nenhum remédio mágico ou antídoto que substitua todas estas coisas.

Quem realmente precisa de uma desintoxicação, no verdadeiro sentido da palavra, são aquelas pessoas que sofrem com vícios como, por exemplo, de drogas ou álcool.

“Vamos ser honestos: há dois tipos de desintoxicação: um é respeitável e o outro não é”, diz o professor Edzard Ernst, da Universidade Exeter, no Reino Unido, citado pelo jornal britânico The Guardian.

O tipo respeitável é precisamente o tratamento médico para o vício em certas substâncias.

“O outro é uma palavra usada por empresários para vender um tratamento que diz desintoxicar o corpo de toxinas que, em teoria, este teria acumulado”, acusa Ernst.

É certo que podemos experimentar uma dieta “detox” de, por exemplo, sete dias e provavelmente percebermos que perdemos peso, mas isso não tem nada a ver com toxinas mas antes com o corte de alimentos calóricos.

Outro problema dos produtos “detox” é a falta de objetividade quando se trata da suposta substância tóxica. As empresas não identificam ao certo qual é esta substância.

Em 2009, um grupo de cientistas da ONG britânica Sense about Science entrou em contacto com fabricantes de quinze produtos vendidos em farmácias e supermercados. Esses produtos podiam ser suplementos dietéticos, vitaminas e champôs.

Quando os investigadores pediram provas de que esses produtos eram “detox”, as empresas não conseguiram apresentá-las – e muito menos nomear as toxinas.

Pior do que isso, explica a ONG, esses produtos podem mesmo causar problemas de saúde que podem até ser fatais – tudo a pretexto de uma “limpeza” que o corpo já faz sozinho.

ZAP // HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Siza Vieira reforça que é "trabalho" dos Bancos discutir com os clientes o reembolso das moratórias

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, reforça que cabe aos Bancos "discutir com os seus clientes que têm moratórias nos sectores mais afectados" pela pandemia o reembolso das dívidas após o fim destes mecanismos …

Domingos Soares de Oliveira de saída do Benfica

Além de João Varandas Fernandes e José Eduardo Moniz, o administrador Domingos Soares de Oliveira também não vai integrar a lista de Rui Costa para as próximas eleições. Rui Costa confirmou na terça-feira que é candidato …

Depois do Bayern, Barcelona também está atento a Luis Díaz

Luis Díaz continua a somar boas exibições e clubes interessados na sua contratação. Agora fala-se do desejo do Barcelona em contratar o colombiano em janeiro. Luis Díaz atravessa um momento de forma excecional ao serviço do …

Fuse Valley, Matosinhos

Está a nascer em Matosinhos a Silicon Valley portuguesa (e até Siza Vieira está "espantado")

O "Fuse Valley" promete ser a Silicon Valley portuguesa, em Matosinhos, num empreendimento inovador da Farfetch e da Castro Group que até deixa o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, "espantado". A abertura está prevista …

Portugal aguarda "luz verde" da EMA para avançar com terceira dose aos idosos

Portugal aguarda a autorização da Agência Europeia de Medicamentos para avançar com a administração da terceira dose da vacina contra a covid-19 a maiores de 65 anos. Com base nos resultados de dois grandes estudos científicos …

E depois de Merkel? Alemanha já sente falta da Chanceler que saiu da sombra para salvar o seu "delfim"

Angela Merkel tinha prometido ficar afastada das eleições legislativas deste domingo, na Alemanha, mas saiu da sombra para apoiar o seu "delfim", o candidato da CDU, Armin Laschet, que deverá disputar a vitória com o …

Já há refugiados afegãos a realizarem entrevistas de emprego em Portugal

Já há refugiados afegãos a realizarem entrevistas de emprego em Portugal, disse a secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira. Em três semanas, chegaram 178 refugiados afegãos a Portugal. A secretária de …

Arranca hoje a conferência dos Trabalhistas - num clima de "guerra civil" entre Starmer e os Corbynistas

A proposta de Starmer de mudar a sistema de eleição do líder dos Trabalhistas tem suscitado muitas críticas, num partido que já estava profundamente dividido entre os membros mais conservadores e os membros leais a …

Multinacional oferece emprego qualificado em Portugal mas não tem candidatos

Um engenheiro de Mirandela regressou à terra para instalar na cidade transmontana o polo principal de uma nova multinacional na área da energia que está a recrutar, mas não consegue candidatos para emprego qualificado. Manuel Lemos …

Austrália, Japão, EUA e Índia reúnem-se "sem objetivos militares", mas China sente-se ameaçada

Estados Unidos, Austrália, Japão e Índia reuniram-se naquela que foi a primeira reunião do chamado Quad. A China sente-se ameaçada e avisa que o grupo está "fadado ao fracasso". Joe Biden liderou esta sexta-feira a primeira …