Produtos detox não passam de um engano (todos sem exceção)

A palavra “detox” é popular na indústria do estilo de vida saudável, mas não se deixe enganar pela ideia mágica de que é possível desintoxicar o corpo com sumos, suplementos, chás, entre outros.

O nosso fígado, rins, pele e outros órgãos do corpo humano já fazem isso sozinhos, ou seja, não precisam da ajuda de nenhum produto quando chega a hora de desintoxicar.

Aliás, se o nosso corpo realmente acumulasse todas as toxinas que são mencionadas neste tipo de produtos, provavelmente era sinal de que precisávamos de consultar um médico urgentemente ou até já estaríamos mortos.

Pessoas comuns que exageram no consumo de fast food ou de álcool não precisam de consumir produtos “detox” como atalho para uma vida saudável mas sim aprender a ter hábitos de vida saudáveis.

Para ajudar o corpo a desintoxicar sozinho, é necessário dormir bem, não beber de forma excessiva, não fumar, praticar exercício físico e ter uma dieta equilibrada. Não há nenhum remédio mágico ou antídoto que substitua todas estas coisas.

Quem realmente precisa de uma desintoxicação, no verdadeiro sentido da palavra, são aquelas pessoas que sofrem com vícios como, por exemplo, de drogas ou álcool.

“Vamos ser honestos: há dois tipos de desintoxicação: um é respeitável e o outro não é”, diz o professor Edzard Ernst, da Universidade Exeter, no Reino Unido, citado pelo jornal britânico The Guardian.

O tipo respeitável é precisamente o tratamento médico para o vício em certas substâncias.

“O outro é uma palavra usada por empresários para vender um tratamento que diz desintoxicar o corpo de toxinas que, em teoria, este teria acumulado”, acusa Ernst.

É certo que podemos experimentar uma dieta “detox” de, por exemplo, sete dias e provavelmente percebermos que perdemos peso, mas isso não tem nada a ver com toxinas mas antes com o corte de alimentos calóricos.

Outro problema dos produtos “detox” é a falta de objetividade quando se trata da suposta substância tóxica. As empresas não identificam ao certo qual é esta substância.

Em 2009, um grupo de cientistas da ONG britânica Sense about Science entrou em contacto com fabricantes de quinze produtos vendidos em farmácias e supermercados. Esses produtos podiam ser suplementos dietéticos, vitaminas e champôs.

Quando os investigadores pediram provas de que esses produtos eram “detox”, as empresas não conseguiram apresentá-las – e muito menos nomear as toxinas.

Pior do que isso, explica a ONG, esses produtos podem mesmo causar problemas de saúde que podem até ser fatais – tudo a pretexto de uma “limpeza” que o corpo já faz sozinho.

PARTILHAR

RESPONDER

Numa verdadeira cena à James Bond, homem foge do FBI numa scooter subaquática

Um americano que estava a ser procurado por um suposto envolvimento num esquema de fraude, foi preso na passada segunda-feira, dia 16, após usar uma "scooter marítima" subaquática para tentar fugir do FBI. Quem assistiu ao …

Após quase terem sido extintas, baleias azuis estão a voltar à Geórgia do Sul

A baleia azul regressou às águas em torno da ilha Geórgia do Sul, quase um século depois de este animal ter sido quase extinto pela caça industrial. A remota ilha Geórgia do Sul, perto da Antártida, era …

Manuscritos de "A Origem das Espécies" divulgados online pela primeira vez

Duas páginas originais do rascunho manuscrito de "A Origem das Espécies", de Charles Darwin, foram divulgadas online pela primeira vez. Além disso, foram ainda publicadas cartas e notas de leitura nunca antes vistas. Os documentos foram …

Os videojogos podem ser bons para o bem-estar pessoal, sugere estudo

De acordo com um novo estudo que analisou o comportamento de jogadores e dados fornecidos por empresas de videojogos, o tempo gasto a jogar pode ser bom para o bem-estar pessoal. A Electronic Arts e a …

A MINI criou uma van perfeita que foi pensada para relaxar, usufruir e conviver

A marca de automóveis MINI apresentou o projeto do Vision Urbanaut. Este veículo é uma van completamente moderna e sustentável, pois oferece mais espaço interior e versatilidade, e ainda deixa uma pegada ecológica mínima. Esta van …

Covid-19. Angela Merkel alerta sobre plano de vacinação para países mais pobres

A chanceler alemã, Angela Merkel, alertou os líderes dos países mais desenvolvidos que o progresso no desenvolvimento de um sistema de distribuição de vacinas para nações mais necessitadas tem sido lento e que essa questão …

Explosão em Beirute. Danos segurados rondam mil milhões

As vítimas da explosão que destruiu o porto de Beirute e área circundante, em agosto, apresentaram um total de 14.921 reclamações de seguro, totalizando danos segurados estimados em perto de 1,62 biliões de libras libanesas …

Centenas de pessoas que morreram de covid-19 em Nova Iorque continuam em camiões frigoríficos

Muitos destes cadáveres, que continuam em camiões frigoríficos, são de pessoas cujas famílias não puderam ser localizadas ou que não podem cobrir os custos do enterro. De acordo com o The Wall Street Journal, cerca de …

Bolsonaro responsabiliza estados e municípios por não usarem testes

Mais de 6,8 milhões de testes RT-PCR, adquiridos pelo Ministério da Saúde brasileiro, perderão a validade entre dezembro deste ano e janeiro de 2021. O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, direcionou para estados e municípios a responsabilidade …

Médico presente na sala de emergência revela detalhes da morte de John F. Kennedy

Um médico que estava presente na emergência do Parkland Memorial Hospital, para onde John F. Kennedy (1917-1963) foi transferido depois de ser baleado numa visita política ao estado do Texas, revelou novos detalhes sobre a …