Primeiro caso de mutilação genital feminina julgado em Portugal

UNAMID / Flickr

Arranca, nesta sexta-feira, em Sintra, o julgamento do primeiro caso de mutilação genital feminina nos tribunais portugueses. O caso envolve uma jovem mãe que terá praticado ou permitido a mutilação da filha bebé numa viagem à Guiné Bissau.

A acusada reside em Portugal desde criança e já garantiu que não mutilou, nem deixou mutilar a filha durante a estadia na Guiné Bissau, conforme refere o Público que teve acesso ao processo.

O crime de mutilação genital feminina existe desde 2015, implicando uma pena de prisão que pode ir dos 2 aos 10 anos. Contudo, este é o primeiro caso a chegar aos tribunais portugueses.

Nos últimos anos, passaram pelo Ministério Público (MP) nove processos relacionados com este procedimento que é realizado, sobretudo, em alguns países africanos. O que chega agora a julgamento é um deles, enquanto sete foram arquivados e um está ainda a ser investigado, segundo o Público.

Habitualmente, a justiça tem dificuldades em provar o crime, nomeadamente porque, nalguns casos, será praticado fora do país.

A mutilação genital feminina consiste na remoção parcial ou total do clítoris e dos lábios genitais.

Em Portugal, haverá cerca de 6.500 mulheres que foram sujeitas ao procedimento, enquanto 1.800 raparigas com menos de 15 anos estão em risco de o serem, ainda de acordo com dados do Público.

A este jornal, a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, destaca que “por alerta das próprias ONG [Organizações Não Governamentais]”, a aposta é numa abordagem mais de sensibilização do que “do domínio do crime e punitiva”, no sentido de identificar casos e de oferecer os cuidados necessários às vítimas.

A presidente do Comité Nacional para o Abandono das Práticas Tradicionais Nefastas à Saúde da Mulher e da Criança da Guiné-Bissau, Fatumata Djau Baldé, aponta ainda ao Público que “há todo um trabalho que deve ser feito com as comunidades praticantes”. “São práticas com séculos que não são abandonadas por mera existência das leis“, avisa.

“Nós podemos continuar com as nossas tradições, podemos continuar com as nossas culturas. Mas tudo o que é mau da tradição e da cultura deve ser abandonado“, diz ainda Fatumata Djau Baldé.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Qualquer BARBARIDADE que seja é altamente condenável, mas comparar Touradas ( espectáculo sádico para pessoas sádicas), com acto criminoso retrogrado aqui relatado não faz nenhum sentido !

  1. Com é difícil de comprovar se as provas estão à vista? Bando de atrasados mentais e criminosos com a complacência das autoridades portuguesas para não molestar os camaradas africanos não vá o diabo tecê-las. VERGONHA!

RESPONDER

Polícia Judiciária faz buscas na Câmara de Vila Verde

A Polícia Judiciária está a fazer buscas na Câmara de Vila Verde, no distrito de Braga, relacionadas com "adjudicações a juntas de freguesia", confirmou esta quarta-feira à Lusa fonte daquela força policial. Segundo a mesma fonte, …

Reino Unido começa a vacinar já na próxima semana

O Reino Unido vai começar a vacinar a sua população contra a covid-19 na próxima semana. Depois da aprovação do uso da vacina da Pfizer, os primeiros a receber a vacina serão os trabalhadores e …

Governo já garantiu 370 camas no setor privado

O Governo já garantiu 370 camas no setor privado, sendo que quase metade, 164, são para doentes covid. Há atualmente 3.338 pacientes infetados com o novo coronavírus internados em hospitais. A informação foi confirmada por fonte …

Covid-19 pode ter chegado aos EUA em dezembro de 2019. País prepara-se para o pior inverno da história

Depois de ter sido confirmado que o novo coronavírus já circulava em Itália desde setembro de 2019, agora surge um relatório que refere que a covid-19 pode ter infetado um pequeno número de pessoas nos …

Maior parte dos médicos aposentados que voltam ao SNS prefere trabalhar em tempo reduzido

A maior parte dos médicos aposentados que regressa ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) opta por trabalhar em tempo reduzido, adianta o Jornal de Notícias. De acordo com o Jornal de Notícias, do total de 216 …

Bruxelas ameaça avançar com Fundo de Recuperação sem Hungria e Polónia

A Comissão Europeia (CE) está a perder a paciência e, caso não haja progressos nas negociações, ameaça avançar com o Fundo de Recuperação europeu sem a 'luz verde' da Hungria e da Polónia. O ultimato foi …

Empresas que reforcem lay-off não podem fechar portas, mas podem reduzir horários a 100%

O chamado “apoio à retoma progressiva” vai permitir que em dezembro as empresas saltem para o escalão seguinte, que garante mais financiamento, mas o Governo exige que mantenham atividade. Contudo, garante que tal não condiciona …

Reunião no Infarmed. Pico foi atingido em 25 de novembro, peritos pedem que não haja medo das vacinas

Especialistas, dirigentes dos partidos políticos e parceiros sociais voltaram esta quinta-feira a reunir-se para analisar a situação epidemiológica da covid-19, em vésperas de nova renovação do estado de emergência e da decisão sobre as medidas …

Governo tem algumas soluções para o Novo Banco (que dispensam o Retificativo)

Apesar do chumbo da transferência de 476 milhões de euros do Fundo de Resolução para o Novo Banco, o Governo garante que existem algumas soluções para que o contrato seja cumprido. Uma das hipóteses é a …

Giroud entra para a história da Champions ao marcar póquer ao Sevilha

Olivier Giroud tornou-se o jogador mais velho de sempre a marcar um póquer na Liga dos Campeões. É também o único atleta do Chelsea a fazê-lo. O Chelsea venceu o Sevilha, por 4-0, numa partida da …