Cientistas chineses clonaram um primata geneticamente modificado pela primeira vez

Uma equipa de cientistas chineses anunciou nesta quinta-feira que clonou cinco macacos a partir de um único primata geneticamente modificado, visando estudar problemas no ciclo do sono, depressão e doença de Alzheimer.

Pela primeira vez, clones foram produzidos a partir de um macaco modificado para fins de investigação biomédica, informou a agência de notícias estatal chinesa Xinhua.

O feito foi divulgado através de dois artigos publicados numa revista científica chinesa, como parte de uma série de anúncios recentes de avanços biomédicos no país.

Alguns destes anúncios provocaram acesos debates éticos, entre os quais está o caso do cientista que no ano passado anunciou – sem provas que assegurassem as sua declarações – que tinha alterado o ADN de bebés para que se tornassem imunes ao vírus da SIDA.

Para o procedimento científico divulgado nesta quarta-feira, uma equipa do Instituto de Neuro-ciências da Academia Chinesa de Ciências em Xangai afirmou ter alterados os genes de um macaco para causar distúrbios no ritmo circadiano – o “relógio” que regula o ciclo biológico de 24 horas dos seres vivos e que regula funções como o sono e o apetite.

A partir deste animal foram clonados cinco outros macacos, que nasceram nos últimos seis meses, e que mostraram sinais de sofrer de problemas mentais associados a distúrbios do sono, que incluíam depressão, ansiedade e comportamentos ligados à esquizofrenia.

A pesquisa, que também é publicada nesta quinta-feira pela revista em língua inglesa National Science Review, dá conta que estes estudos podem ajudar na investigação de distúrbios cerebrais humanos, uma vez que os cientistas foram capazes de criar animais com determinados problemas de saúde.

Poo Muming, diretor do instituto de neuro-ciência e coautor do estudo, disse à imprensa estatal que a equipa de investigadores poderia clonar mais macacos com diferentes transtornos mentais, esperando que futuros procedimentos experimentais facilitem a produção de novos medicamentos ou tratamentos.

O teste científico provocou indignação entre os defensores do bem-estar animal, que rotularam o procedimento como “monstruoso”. “A manipulação genética e a consequente clonagem de animais é um prática monstruosa que causa sofrimento aos animais, condenou Julia Baines, consultora política da PETA no Reino Unido, citada pela Fox News.

O mesmo instituto de Xangai já tinha anteriormente recebido destaque internacional quando clonou, em janeiro de 2018, dois macacos com o método semelhante ao usado há 20 anos para criar a ovelha Dolly.

PARTILHAR

RESPONDER

Computador quântico ajuda a criar um computador quântico melhor

Um computador quântico foi usado para projetar um qubit aprimorado que poderá alimentar a próxima geração de computadores quânticos mais pequenos, de alto desempenho e mais confiáveis. Da mesma forma que um bit binário é a …

Em apenas três anos, a Austrália perdeu um terço dos seus coalas

A seca, os incêndios florestais e a desflorestação na Austrália levaram o país a perder um terço dos seus coalas nos últimos três anos. A Austrália perdeu cerca de 30% dos seus coalas nos últimos …

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …

Europeus acreditam numa "guerra fria" entre os EUA e a China e Rússia

A maioria dos cidadãos da União Europeia (UE), 62%, considera que os Estados Unidos (EUA), com apoio das instituições comunitárias, estão numa nova "guerra fria" com a China, mas recusam envolvimento nacional, revelou um inquérito …

Desenho de Van Gogh esteve guardado mais de 100 anos. Agora, é exibido pela primeira vez

O Museu de Amesterdão, nos Países Baixos, ganhou um novo inquilino: Study for 'Worn Out', um desenho recém-descoberto de Vincent van Gogh. O holandês Vincent van Gogh ainda continua a impressionar o mundo inteiro com a …

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã, com receio de que os avanços dos últimos 20 anos tenham sido conquistados em vão. A Vice falou com algumas professoras afegãs que garantem continuar …

Apenas um terço das crianças em 91 países tem acesso a uma alimentação adequada, alerta UNICEF

Apenas um terço das crianças com menos de dois anos em 91 países em desenvolvimento têm acesso aos alimentos que necessitam para um crescimento saudável, revelou um relatório da UNICEF, apontando que nenhum progresso foi …