“A lei não pode exigir esse tipo de heroísmo”. Presidente polaco recua na oposição ao aborto

Radosław Czarnecki / Wikimedia

Andrzej Duda, Presidente da Polónia

O Presidente da Polónia defendeu esta quinta-feira que as próprias mulheres deveriam ter o direito de abortar em caso de fetos com problemas congénitos, rompendo com a liderança conservadora, que apoiou uma proibição que levou a protestos de rua.

“A lei não pode exigir esse tipo de heroísmo de uma mulher”, disse Andrzej Duda, em entrevista à rádio RMF FM.

O governante falava depois de uma semana de enormes protestos em toda a Polónia, após uma decisão do tribunal constitucional declarando ser inconstitucional interromper uma gravidez devido a defeitos congénitos fetais.

A decisão efetivamente proíbe quase todos os abortos num país que já tinha uma das leis de aborto mais restritivas da Europa.

Essa decisão gerou enormes protestos em todo o país, com os jovens a responderem a um apelo de ativistas pelos direitos das mulheres e a saírem à rua para defender as suas liberdades.

Homens de um grupo de extrema direita, o All-Polish Youth, atacaram mulheres que participavam em protestos durante a noite nalgumas cidades, incluindo Wroclaw, Poznan e Bialystok.

Estas ações aconteceram depois de o político mais poderoso da Polónia, o líder do partido no governo Jaroslaw Kaczynski, ter pedido aos seus apoiantes que saíssem às ruas para defender as igrejas, após diversas mulheres terem interrompido missas no domingo passado e de algumas igrejas terem acabado por ficar pintadas com spray.

Muitos interpretaram o apelo de Kaczynski como uma permissão à violência contra os manifestantes.

As afirmações do Presidente polaco contrastam fortemente com a sua reação inicial, na semana passada, quando saudou a decisão do tribunal e enfatizou a sua oposição ao aborto, mesmo quando o feto está irreversivelmente danificado.

O chefe de Estado também sublinhou a diferença de opinião com Kaczynski sobre a questão da segurança, dizendo que a polícia deveria ser a única responsável pela proteção das ruas.

Fontes da Conferência Episcopal consideraram o acórdão consistente com um país onde a população é maioritariamente católica.

Segundo uma sondagem divulgada esta semana pelo portal Onet.pl, 66% dos polacos desaprova o acórdão do Tribunal Constitucional e 69% querem um referendo sobre o direito ao aborto.

Para sexta-feira está prevista mais uma grande manifestação na capital polaca. Os manifestantes exigem um referendo sobre o direito de interromper a gravidez em caso de malformações.

Ocorrem menos de 2.000 abortos legais anualmente na Polónia e a grande maioria deve-se a má formação do feto.

A lei do planeamento familiar, proteção do feto humano e condições para a interrupção da gravidez, vigente desde 1993 na Polónia, permitia o aborto só em três pressupostos: malformação do feto, violação ou perigo de saúde para a mãe.

Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2019 foram realizados na Polónia (com quase 38 milhões de habitantes) 1.110 abortos legais. Entre estes, a maioria (1077), ou seja, 96%, foi devido à malformação do feto.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Cientistas identificam uma rara "hélice" magnética num sistema binário

De acordo com investigações que serão publicadas na revista The Astrophysical Journal, investigadores da Universidade de Notre Dame identificaram a primeira hélice magnética eclipsante num sistema estelar variável cataclísmico. O sistema estelar, conhecido como J0240, é …

Euro2020, 2º dia: Bélgica e Finlândia vencem em dia marcado pelo colapso de Eriksen

A Bélgica estreou-se hoje no Euro2020 de futebol com uma vitória expressiva sobre a Rússia (3-0), no Grupo B, num dia histórico para a Finlândia, mas manchado pelo colapso do dinamarquês Christian Eriksen, que lançou …

Bélgica 3-0 Rússia | Diabos belgas à solta em São Petersburgo

A Bélgica entrou com tudo nesta fase final do EURO 2020. Na noite deste sábado, os “diabos vermelhos” andaram à solta e silenciaram São Petersburgo. A Bélgica entrou hoje com o pé direito no Campeonato da …

Um braço robótico conseguiu ajudar um paciente a sentir o mundo

Recentemente, um implante neural permitiu que as pessoas escrevessem uma mensagem apenas com o pensamento. Agora, um novo braço robótico controlado por um implante está a criar curiosidade por conseguir enviar feedback tátil para o …

Dinamarca 0-1 Finlândia | Todos a pensar em Eriksen

A Finlândia venceu o seu encontro de estreia em fases finais de Campeonatos da Europa, num jogo em que o mais importante não foi o resultado final, mas sim a luta de Eriksen pela vida. A …

Polícia chinesa prende mais de mil suspeitos de lavagem de dinheiro com criptomoedas

As autoridades chinesas intensificaram o controlo de esquemas que envolvem criptomoedas e prenderam mais de 1.100 suspeitos de usar os ativos digitais para lavagem de fundos ilícitos. A mega operação ocorreu em 23 províncias, regiões e …

#CancelCanadaDay. População quer pôr fim ao Dia do Canadá

Uma cidade canadiana e uma "Primeira Nação" do país cancelaram formalmente o Dia do Canadá alegando que não querem continuar a homenagear a "tentativa de genocídio" contra os povos indígenas. A prefeita da cidade de Victoria, …

Plástico é responsável por 80% do lixo nos oceanos

Um estudo global publicado na quinta-feira revelou que 80% do lixo encontrado nos oceanos é composto por plástico, sobretudo sacolas e garrafas. Em seguida surge o metal, vidro, roupas e outros artigos têxteis, borracha, papel …

Governo sabia da partilha de dados de ativistas russos desde março

O Governo sabia do envio para a embaixada russa dos dados pessoais dos manifestantes anti-Putin desde março. A notícia foi avançada pela RTP. Os ativistas russos revelaram que a sua queixa sobre a atitude da Câmara …

Nome "Donald" atingiu um recorde de baixa popularidade nos EUA

Donald Trump parece ter garantido que será o "Donald" mais notável dos próximos anos, já que o nome do ex-presidente dos Estados Unidos atingiu o recorde de baixa popularidade, em 2020. Um novo relatório da Social …