Presidente do Peru reitera inocência perante acusação do Congresso para o destituir

Martin Alipaz / EPA

O presidente do Perú, Pedro Pablo Kuczynski

O Presidente do Peru reiterou, no domingo, a sua inocência face às acusações do Congresso, controlado pela oposição, para abrir contra si um processo de destituição que qualificou como “um assalto à ordem constitucional”.

Numa entrevista, transmitida pela televisão, a partir do Palácio do Governo peruano, Pedro Pablo Kuczynski afirmou que o Parlamento está a forçar “uma destituição rápida” sem respeitar os prazos, dado que a moção para o inabilitar por “incapacidade moral permanente” foi apresentada na sexta-feira e vai ser votada na próxima quinta-feira.

Os defensores da destituição argumentaram que Kuczynski está desacreditado para continuar a governar por “faltar à verdade”, por ter negado, em repetidas ocasiões, qualquer ligação à construtora brasileira Odebrecht que, na semana passada, revelou ter feito pagamentos de mais de 782 mil dólares em consultorias entre 2004 e 2007 à Westield Capital, empresa de Kuczynski que era à data ministro do ex-presidente Alejandro Toledo.

O chefe de Estado peruano garantiu que não mentiu: “Acusam-me de coisas que aconteceram há anos. Não cometi nenhum crime. Não pratiquei corrupção, nem criei contas fictícias em paraísos fiscais. Está tudo auditado, reportado e tributado”.

O chefe de Estado peruano reconheceu que obteve dividendos como dono da empresa com esses contratos, que assegurou desconhecer até à semana passada, dado que, explicou, enquanto era ministro a sua companhia era gerida pelo empresário chileno Gerardo Sepúlveda, que assinou os contratos com a Odebrecht.

Esses contratos foram enviados na semana passada pela construtora brasileira à comissão parlamentar que investiga o capítulo peruano do caso Lava Jato, a maior rede de corrupção da história do Brasil.

“Inteirei-me recentemente destes contratos que têm 12 anos. Nunca os tinha visto. Que fique claro: não me aproveitei de nada”, acrescentou o Presidente peruano.

Kuczynski lamentou que haja deputados que tenham já decidido votar a favor da destituição sem sequer ter ouvido os argumentos da sua defesa.

“Isto é um exagero em que se tenta abalar o Presidente para gerir o Estado sem ter ganhado eleições presidenciais”, afirmou Kuczynski, numa referência ao partido ‘fujimorista’ Fuerza Popular, que tem a maioria absoluta no Parlamento e que ameaçou na quinta-feira destitui-lo se não se demitir do cargo.

O governante peruano advertiu para “terríveis consequências para o país” se a destituição avançar, especialmente para a economia, e recordou que a taxa de câmbio da moeda peruana, o sol, face ao dólar norte-americano já subiu.

Kuczynski instou os peruanos a defender a democracia face à autocracia e afirmou sentir-se “absolutamente capacitado” para continuar como chefe de Estado.

A incapacidade moral permanente pela qual o Congresso pretende destituir Kuczynski está consagrada na Constituição para inabilitar o chefe de Estado do país por feitos extraordinários que não incorrem necessariamente em delitos, como quando o ex-presidente Alberto Fujimori renunciou, por fax, a partir do Japão, em 2000.

O caso Odebrecht afeta quase toda a primeira linha política do Peru devido aos milionários subornos pagos entre 2005 e 2014 em troca de adjudicações de grandes contratos de obras públicas, além de financiamentos às campanhas eleitorais dos principais candidatos.

Esse período cobre os mandatos presidenciais de Alejandro Toledo (2001-2006), com mandado de captura por alegadamente ter recebido um suborno de 20 milhões de dólares; Alan García (2006-2011), implicado no processo de entrega de donativos ao Metro de Lima; e Ollanta Humala (2011-2016), que foi preso por suposto financiamento irregular das suas campanhas.

A construtora brasileira garantiu no sábado que os pagamentos feitos à empresa Westfield Capital, por serviços de consultadoria realizados quando Kuczynski era ministro, foram legais.

Numa nota publicada no Diário da República, a Odebrecht apoiou as explicações dadas anteriormente pelo Presidente peruano, indicando que “os pagamentos foram legais e geridos com o então administrador dessa sociedade, o chileno Gerardo Sepúlveda”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Navio australiano filma meteoro a desintegrar-se no céu da Tasmânia

O navio de pesquisa científica da CSIRO capturou imagens surpreendentes de um meteoro a desintegrar-se no oceano, muito perto da Tasmânia. Na quarta-feira, o navio de pesquisa científica da CSIRO capturou um meteoro a desintegrar-se no …

Afinal, o Espaço não é assim tão escuro. Há brilho de origem desconhecida

Uma equipa de cientistas usou a New Horizons para medir a luminosidade do Espaço profundo e os resultados surpreenderam-na. Há muito tempo que os cientistas tentam perceber qual a luminosidade do Espaço, se lhe retirarmos todas …

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …