Especialistas preocupados com a possibilidade de a covid-19 potenciar o Alzheimer

Com muitos recuperados a queixarem-se de névoa cerebral, dificuldades de concentração e confusão após a covid-19, vários investigadores estão a tentar perceber se as infeções podem ter consequências a longo prazo para o cérebro. Os resultados não são tranquilizantes.

Os três novos estudos, apresentados na Conferência Internacional anual da Associação de Alzheimer, realizada em Denver, examinaram diferentes aspetos da ligação entre a covid-19 e as questões cerebrais.

Para já, nenhum dos estudos passou na revisão por pares – o padrão para pesquisas científicas – sendo que as descobertas são preliminares. Ainda assim, os resultados deixaram os peritos inquietos, sobretudo porque ainda há várias perguntas sem respostas.

Nas pesquisas divulgadas na quinta-feira, os cientistas descobriram mudanças na biologia do cérebro após a hospitalização de doentes com covid-19.

Por exemplo, uma das pesquisas, realizada por investigadores da Langone Health da Universidade de Nova Iorque, analisou 310 pacientes com covid-19 com mais de 60 anos e que foram hospitalizados. Percebeu-se que cerca de metade apresentava sintomas neurológicos, principalmente confusão.

Os pacientes com sintomas tinham níveis sanguíneos mais elevados de marcadores frequentemente associados a danos cerebrais e Alzheimer.

Os investigadores estão preocupados com a possibilidade dos sintomas cerebrais persistentes poderem levar à demência, anos ou décadas depois da infeção de covid-19. “Não sabemos ainda, mas precisamos de entender”, referiu Heather Snyder, vice-presidente de relações médicas e científicas da Associação de Alzheimer, citado pelo USA Today.

Ronald Petersen, diretor do Centro de Pesquisa da Doença de Alzheimer da Mayo Clinic em Rochester, no Minnesota, afirma que a duração dos sintomas da covid-19 permanece obscura.

Petersen, que não esteve envolvido nos estudos, referiu que ainda é cedo para entender o que está a acontecer no cérebro das pessoas com sintomas de longa duração, mas considera que este estado, provavelmente, se deve a uma inflamação persistente ou a efeitos colaterais da inflamação que ocorreram durante a infeção.

George Vavougios, o autor principal de um dos novos estudos, sublinha estar preocupado com a frequência dos problemas cerebrais, já que muitos dos participantes do seu estudo também estão a apresentar problemas cognitivos após a infeção, independentemente da idade.

O especialista não tem a certeza se a infeção pode influenciar o aparecimento da doença de Alzheimer no futuro, ou se as pessoas com graves sintomas também têm maior probabilidade genética de desenvolver Alzheimer.

Perante tantas dúvidas, a Associação de Alzheimer apoia pesquisas em todo o mundo, na esperança de acelerar a compreensão de qualquer ligação entre a covid-19 e problemas cerebrais.

Ana Isabel Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Máscara nos espaços fechados e eventual terceira dose em massa - as recomendações da reunião do Infarmed

Terminou há momentos a reunião do governo com especialistas no Infarmed sobre o balanço da evolução da pandemia e as recomendações das medidas que devem ser adoptadas nesta nova fase. A reunião começou com as …

"Cruzeiro espacial" da SpaceX com quatro civis já está em órbita

Voo espacial terá a duração de três dias e cada um do seus tripulantes (quatro civis) terá uma tarefa na missão. Ainda assim, viagem tem um objetivo nobre e social. Passo a passo, Elon Musk parece …

Líder do PAN faz queixa no Ministério Público depois de ser ameaçada de morte

A deputada mostrou no Twitter o tipo de insultos e ameaças que tem recebido e avisa que não se vai calar ou permitir que o desrespeito continue. Inês Sousa Real foi insultada e ameaçada nas redes …

Árbitro foi muito "benévolo" com o FC Porto

O golo de Taremi e a expulsão de Mbemba originaram protestos portugueses. Os espanhóis têm uma visão diferente. O Atlético de Madrid-FC Porto contou com duas boas equipas em campo e uma "que esteve menos bem", …

Buraco na camada de ozono ultrapassa o tamanho da Antártida

A dimensão do buraco na camada de ozono no hemisfério sul ultrapassou o tamanho da Antártida, continente com cerca de 14 milhões de quilómetros quadrados, anunciou hoje o serviço europeu Copernicus, de monitorização da atmosfera. “O …

Políticos e especialistas querem legalizar canábis (com impostos para prevenir o consumo)

Um grupo de 65 personalidades, entre especialistas médicos e ex-ministros, apela à legalização da canábis, considerando que é a melhor forma de prevenir o consumo desta droga, nomeadamente através dos impostos aplicados ao sector. Esta carta …

Mais 1062 casos e seis mortes por covid-19. Internamentos continuam em queda

Há actualmente 497 doentes internados, menos 30 pessoas do que no último balanço. Mais seis pessoas morreram de covid-19 nas últimas 24 horas. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais seis mortes e mais 1062 casos …

Crescimento sustentado da economia dá margem ao Governo nas negociações para OE

Governo tem a seu favor uma evolução positiva das receitas fiscais, o que lhe deverá permitir metas mais ambiciosas de redução do défice ou, em alternativa, assumir mais medidas com impacto negativo no orçamento. O crescimento …

Portugal contratou mais professores, mas salários baixaram

Em ano de pandemia, um relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) mostra as diferenças que existem nas carreiras dos professores na Europa e em Portugal. O reforço do número de professores no …

Afinal, a crise no transporte marítimo mundial não vai estragar o Natal - pelo menos em Portugal

O transporte de mercadorias está a desacelerar na Ásia e o aumento dos custos está a causar uma onda preocupação na distribuição. Porém, o problema não se deverá fazer sentir na época de Natal. A falta …