Portugal tem 4 mil milhões de fundos europeus para alterações climáticas

PSD / Flickr

O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva

O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva

O ministro do Ambiente anunciou hoje que Portugal vai ter mais de quatro mil milhões de euros para projetos relacionados com adaptação e mitigação das alterações climáticas, no âmbito do acordo de parceria relativo aos fundos estruturais até 2020.

“Decidiu-se alocar 20% de todos os fundos [comunitários] à mitigação e adaptação às alterações climáticas e no caso português significa que mais de quatro mil milhões de euros serão destinados a investimentos” nas áreas de prevenção e redução dos efeitos das mudanças do clima, disse Jorge Moreira da Silva.

O responsável pelo Ambiente, Ordenamento do Território e Energia falava à agência Lusa depois da cerimónia de assinatura dos protocolos para a modernização da rede de 931 estações de monitorização dos recursos hídricos que decorreu em Lisboa.

Para Moreira da Silva, “quatro mil milhões de euros é um valor muito significativo para uma área que é de elevada prioridade nacional e europeia”.

Trata-se de apoios ao investimento em projetos em áreas como água, gestão de riscos de incêndios ou proteção da costa, no âmbito da adaptação às mudanças do clima.

Quanto à mitigação, os fundos comunitários para esta área podem apoiar projetos de gestão eficiente de resíduos, desenvolvimento de energias renováveis, formas mais adequadas de mobilidade urbana ou de maior eficiência energética em todos os setores da economia.

“Estamos a falar da descarbonização do nosso modelo de desenvolvimento, de produção e de consumo e, por outro lado, de uma maior resiliência aos riscos da mudança climática na água, na costa e na nossa floresta”, realçou o ministro.

O governante lembrou que Portugal tem “competências elevadas” na área do ambiente, energia e desenvolvimento sustentável e “este vai ser um elemento central” para a concretização de projetos para gerar valor económico, emprego e proteção ambiental.

Portugal é um dos países europeus com maior risco devido às consequências das alterações climáticas, uma situação que se refletiu nas tempestades registadas na costa no inverno.

Na quarta-feira, o Governo português e a Comissão Europeia finalizaram as negociações sobre o Acordo de Parceria relativo às prioridades de financiamento dos fundos estruturais europeus para o período 2014-2020, através do qual serão disponibilizados 21 mil milhões de euros para Portugal.

O quadro de programação proposto a Bruxelas pelo Governo assenta em quatro eixos temáticos essenciais: competitividade e internacionalização, capital humano, inclusão social e emprego e sustentabilidade e eficiência no uso dos recursos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal, a economia portuguesa cresceu 2,2% em 2019 (mas está em desaceleração)

O Instituto Nacional de Estatística (INE) reviu em alta, de 0,2 pontos percentuais, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) português em 2019, situando-o em 2,2%, três décimas acima das previsões do Governo. Ainda assim, …

Deputado do PSD propõe referendo. "Concorda com a despenalização da prática da eutanásia?"

O deputado do PSD Pedro Rodrigues enviou na quarta-feira aos companheiros de bancada um projeto de resolução que propõe ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a convocação de um referendo sobre a eutanásia. De …

Alguém apostou no Placard num café fechado. Santa Casa perdeu dois milhões de euros

Durante quatro dias, a Santa Casa da Misericórdia registou o valor de dois milhões de euros em apostas, a partir de um café encerrado em Odivelas. Entre 9 e 12 de fevereiro, alguém apostou dois milhões …

Bairro da Jamaica. Novas suspeitas reabrem queixa contra agentes

Os moradores envolvidos nos confrontos de janeiro de 2019, no Bairro da Jamaica, pedem a reabertura do processo contra os agente da PSP. A defesa quer ver anulada a decisão do Ministério Público que acusou …

"Cuidados de morte." Governo acusado de cortar em cuidados paliativos para poupar dinheiro

A Associação Nacional dos Cuidados Continuados (ANCC) acusa o Governo de estar a cortar nos cuidados paliativos para poupar dinheiro. A TSF avança esta sexta-feira que a Associação Nacional dos Cuidados Continuados (ANCC) não tem dúvidas …

Novo Banco contrata detetives para seguir ex-líder da Ongoing

O Novo Banco contratou equipas especializadas compostas por investigadores privados para fazer o levantamento de todos os bens que possam ser associados a Nuno Vasconcellos, ex-líder da Ongoing. Segundo avança o Correio da Manhã esta sexta-feira, …

Eurobic nega que Teixeira dos Santos esteja a ser investigado pelo Banco de Portugal

Na quinta-feira, o jornal Público deu conta de uma investigação do Banco de Portugal (BdP) ao papel de Teixeira dos Santos no Eurobic no âmbito do caso Luanda Leaks. Agora, o banco vem a público …

Com Ferro Rodrigues "não acontecerá." Castração química não será debatida no Parlamento

Admitindo que as responsabilidades pela decisão de não admissibilidade do projeto de lei do Chega eram suas, Ferro Rodrigues deixou claro que, consigo na presidência da Assembleia da República, projetos de lei (provavelmente) inconstitucionais como …

Eleições para o Tribunal Constitucional suspensas. Boletins de voto estavam ilegais

A votação dos nomes para ocuparem as duas vagas no Tribunal Constitucional foi suspensa porque os boletins de votos que foram entregues aos deputados não estavam conforme manda a lei. De acordo com o jornal ECO, …

Chega já é a 5.ª força política em Portugal. CDS ultrapassado pelo PAN e Iniciativa Liberal

O PS mantém a distância para o PSD em fevereiro, segundo o Barómetro Político da Aximage para o Jornal Económico, que dá ainda conta que o CDS está em queda, posicionando-se apenas à frente do …