/

Ponte inca com mais de 500 anos é reconstruída após cair durante a pandemia

(dr) Cusco Regional Government

Peruanos da comunidade Huinchiri, localizada na região de Cusco, estão a reconstruir uma ponte inca com 500 anos. Esta foi feita a partir de técnicas tradicionais de tecelagem para criar uma passagem sob o Rio Apurimac, mas caiu em março deste ano por falta de reparos.

A ponte Q’eswachaka foi usada durante mais de 500 anos para ligar comunidades separadas pelo rio, como a Huinchiri, que agora se uniram para reconstruir os 30 metros de ponte, seguindo a tradição inca, ou seja, usando técnicas de tecelagem.

A equipa de trabalhadores amparou-se em cordas que foram estendidas entre as margens, dos dois lados. Assim, foram trabalhando em direção ao centro colocando cordas menores entre o piso da ponte e o corrimão.

De acordo com o governador regional de Cusco, Jean Paul Benavente, a ponte não foi arranjada no ano passado devido ao início da pandemia “e por isso acabou por cair”, cita o All The Interesting.

Normalmente, as pessoas de comunidades indígenas no Peru reúnem-se todos os anos no mês de junho para destruir e reconstruir a ponte. Contudo, em 2020, a cerimónia tradicional de três dias não aconteceu devido à pandemia. Assim, a ponte acabou por se desfazer, mas este ano a tradição voltou.

Segundo Benavente, a ponte liga as aldeias, mas “também conecta tradições e cultura“, sendo que representa uma parte importante da história peruana.

Em 2013, a UNESCO reconheceu as habilidades e as tradições associadas à reconstrução da ponte Q’eswachaka como Património Cultural Imaterial da Humanidade.

O Peru é um país rico em tesouros históricos e conta com centenas de sítios arqueológicos que datam de milhares de anos e representam dezenas de culturas, incluindo o antigo império inca, que estava no poder antes da chegada de Espanha, no começo do século XV.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE