Polos magnéticos da Terra podem inverter-se a qualquer momento

(dr) Joseph N. Pelton

Os campos magnéticos da Terra criam forças complexas à volta do planeta

Os campos magnéticos da Terra criam forças complexas à volta do planeta

A Terra está rodeada por um campo magnético que protege a vida da radiação solar nociva, desviando partículas carregadas. Como este campo está em constante mudança, os polos magnéticos da Terra podem inverter-se a qualquer instante – e nós estamos totalmente impreparados.

De acordo com um artigo publicado a semana passada no The Conversation pelos geofísicos Phil Livermore e Jon Mound, investigadores da Universidade de Leeds, os polos magnéticos da Terra podem inverter-se a qualquer momento.

A história do nosso planeta inclui pelo menos várias centenas de inversões magnéticas globais, nas quais os polos magnéticos norte e sul trocaram de lugar.

Durante uma inversão, o campo magnético assume uma forma mais fraca e mais complexa. A sua força atual pode cair para 10% e ter ambos os polos magnéticos no equador, ou até criar múltiplos polos magnéticos “norte” e “sul”.

As inversões geomagnéticas ocorrem algumas vezes a cada um milhão de anos, em média. No entanto, o intervalo entre essas inversões é muito irregular e pode variar até dezenas de milhões de anos.

Também podem acontecer inversões temporárias e incompletas, conhecidas como eventos, nas quais os polos magnéticos se afastam dos polos geográficos e, em seguida, retornam à sua localização original.

A última inversão total, a inversão de Brunhes-Matuyama, ocorreu há cerca de 780.000 anos atrás. A última inversão temporária, o evento Laschamp, ocorreu há cerca de 41 mil anos, e durou menos de 1.000 anos – sendo que a mudança real da polaridade durou cerca de 250 anos.

A alteração no campo magnético durante uma inversão enfraquece o seu efeito de proteção da Terra, permitindo níveis elevados de radiação na superfície do planeta. Se isso acontecesse agora, o aumento de partículas carregadas a atingir Terra iria resultar em grandes riscos para satélites, aviação e infraestrutura elétrica terrestre.

As tempestades geomagnéticas, impulsionadas pela interação de erupções anormalmente grandes de energia solar com o nosso campo magnético, dão-nos uma pequena noção do que esperar com um escudo magnético enfraquecido.

Em 2003, a chamada Halloween Storm causou apagões na rede de eletricidade da Suécia, exigiu o reencaminhamento de voos e perturbou satélites e sistemas de comunicação. Mas essa tempestade foi menor em comparação com o Evento Carrington de 1859, que causou auroras polares em todo o mundo, do hemisfério norte até às Caraíbas.

O impacto de uma grande tempestade na infraestrutura eletrónica atual não é totalmente conhecido. No entanto, qualquer tempo sem eletricidade, aquecimento, ar condicionado, GPS ou Internet teria um grande impacto no planeta, podendo resultar numa interrupção económica de vários milhões de dólares por dia.

O efeito de uma inversão magnética nas pessoas

Não é possível prever qual seria o impacto direto de uma inversão na nossa espécie, uma vez que os seres humanos modernos não existiam quando ocorreu a última inversão total.

Mas os cientistas sabem que a inversão total dos polos magnéticos está “próxima” e o facto de o campo da Terra estar a diminuir 5% por século levou a sugestões de que este pode inverter-se nos próximos 2 mil anos.

O campo magnético da Terra é gerado dentro do núcleo líquido do nosso planeta, pelo lento agitar do ferro fundido. Tal como a atmosfera e os oceanos, a maneira como o campo magnético da Terra se movimenta é governada pelas leis da física.

Isto significa que os especialistas poderão ser capazes de prever a inversão através da monitorização deste movimento, tal como podem prever o clima. O problema é que a previsão de movimentos no núcleo da Terra será bastante complicada porque este está localizado 3 mil quilómetros abaixo do solo.

Apesar disso, uma rede global de observatórios e satélites em órbita está a monitorizar ao pormenor todas mudanças do campo magnético, e estão a ser realizadas simulações numéricas e experiências para estudar a dinâmica dos fluidos no interior do planeta.

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Penso que pelo menos em relação a alguns seres humanos a inversão de polaridade já produziu efeito pois vê-se por aí muita coisa invertida, resta saber até onde poderá progredir.

  2. Despreparado?
    A palavra existe mas é mais usada npo Brasil. Não é muito mais comum “impreparado” no Português ‘verdadeiro’???

RESPONDER

Tspiras vence moção de confiança com margem mínima

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, viu esta quinta-feira o parlamento aprovar um voto de confiança, dias depois de ter terminado a coligação que viabilizava o seu Governo. Com 151 votos favoráveis, dos 300 parlamentares, Tsipras viu …

Parlamento discute a legalização da canábis para fins recreativos

A legalização da canábis para uso recreativo é debatida esta quinta-feira no Parlamento, com BE e PAN a apresentarem projetos de lei idênticos, discordando apenas quanto aos locais de venda. O Bloco de Esquerda (BE) defende …

Estátua de diabo "alegre demais" divide moradores em Espanha

Uma estátua que representa o diabo foi criticada por ser "alegre demais" por moradores da cidade de Segóvia, em Espanha. A escultura de bronze, que ainda não foi instalada, foi criada em homenagem a uma lenda …

"Incapacidade e incompetência". Fenprof pede a Costa que substitua ministro da Educação

A Federação Nacional de Professores (Fenprof) defendeu esta quarta-feira que o primeiro-ministro substitua o ministro da Educação, devido à sua "incapacidade e comprovada incompetência política" para dirigir as negociações de recuperação de tempo de serviço …

Bombeiros protestam contra a proposta do Governo

De acordo com o sindicato, a proposta do Governo "significa uma desvalorização enorme na carreira". Além disso, critica a ideia de haver uma carreira única de sapadores e municipais nivelada por baixo. Bombeiros municipais e sapadores …

Há uma parte da Antártida que está a encolher (mas não era suposto)

Quando os cientistas falam sobre o derretimento da Antártida, geralmente estão a referir-se à Antártida Ocidental, onde gigantescos glaciares costeiros estão a derramar grandes quantidades de água. Mas, do outro lado das montanhas transantárticas a leste, …

A cor dos olhos pode explicar porque é que as pessoas ficam tristes no inverno

Tempo mais frio e noites mais longas fazem algumas pessoas sentir-se tristes. A isso, dá-e o nome de Transtorno Afetivo Sazonal (TAS). Embora o TAS seja uma forma reconhecida de depressão clínica, os especialistas ainda estão …

Há vida pós-LHC. CERN planeia acelerador de partículas dez vezes mais potente

O futuro da Física de Partículas começa a ganhar forma. O CERN (Laboratório Europeu de Física de Partículas) detalhou esta terça-feira os seus planos para o novo acelerador de partículas que irá suceder o Grande …

DARPA quer construir robôs conscientes usando cérebros de insetos

A DARPA quer construir robôs conscientes usando cérebros de insetos, uma forma de criar novos modelos de inteligência artificial eficientes, que poderiam ser usados para explorar a própria consciência. Ao contrário dos humanos, os insetos operam …

Bombas de Wendell e Bruno Fernandes apuram Sporting para meias da Taça

Remates de Wendell e de Bruno Fernandes decidiram o jogo a favor da equipa 'leonina', que na próxima fase da competição defronta o Benfica, numa eliminatória disputada a duas mãos. Numa primeira parte marcada pelo domínio …