Primeiro-ministro eslovaco admite demitir-se após compra da vacina russa

European People's Party / Wikimedia

Igor Matovic, primeiro-ministro da Eslováquia

O primeiro-ministro eslovaco disse, este domingo, estar disponível para abandonar o cargo por ter adquirido a vacina russa Sputnik V, que ainda não foi aprovada pela União Europeia (UE).

A Eslováquia regista, atualmente, a segunda incidência mais alta de mortalidade pela covid-19 na União Europeia.

Igor Matovic, conservador populista, admitiu resignar ao cargo, apesar de se manter no Governo, caso também abandonem funções o vice-primeiro-ministro, Richard Sulik, do partido conservador liberal Liberdade e Solidariedade (SaS), e ainda a ministra da Justiça e o vice-presidente do Parlamento, ambos do Za l’udi (Para o Povo, centro-direita).



O primeiro-ministro também colocou como condição para resignar que o SaS perca uma das três pastas que detém atualmente, indicou em conferência de imprensa após uma reunião do seu partido Gente Comum-Personalidades Independentes (OL’aNO).

Estou disposto a demitir-me do cargo de primeiro-ministro deste Governo e a permanecer como um dos seus membros”, disse Matovic aos jornalistas, citado pela rádio TSF, acrescentando ser “absolutamente necessária” a saída de Sulik.

Essas duas formações, que integram a coligação de quatro partidos com a formação de Matovic e o direitista Somos Família (Sme Rodina), exigiram a renúncia do primeiro-ministro como condição para manter o Executivo e evitar legislativas antecipadas.

Esta exigência foi motivada pela decisão de Matovic de comprar, sem a anuência dos seus parceiros no poder, cerca de 200 mil doses da vacina russa Sputnik V, um medicamento que ainda não foi aprovado pela UE.

Nas suas declarações, Matovic não precisou a data para tornar efetiva a sua renúncia, nem propôs um substituto.

As divergências em torno da estratégia para combater a pandemia têm motivado divergências internas na coligação governamental.

Na semana passada, foram demitidos os responsáveis da Saúde e do Trabalho e o próprio vice-primeiro-ministro, Sulik, adiantou na quarta-feira a sua renúncia.

Até ao verão passado, a Eslováquia, com 5,4 milhões de habitantes, foi um dos países que melhor superou a primeira vaga da pandemia, mas atualmente é o Estado-membro da UE com o segundo índice de mortalidade mais elevado com 244 mortes por cada milhão de habitantes nos últimos 14 dias, quase quatro vezes mais que a média comunitária.

ZAP // Lusa

 

 

 

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Uma vacina que pouco mais é do que a versão mais simples delas, ou seja os próprios vírus “cozinhados” o suficiente para serem inativados, é mais uma prova da ineficiência da UEE que se acha muito evoluida, mas se mostrou incapaz de ser fkexivel com as burocracias mesmo em emergências de modo a produzir suas propruas vacinas!
    Algo de muito mal se passa com este modelo de sociedade, que ou se emenda de modo a ser mais pragmática e produtiva ou afundamos todos!

RESPONDER

Na II Guerra Mundial, um erro "humilhante" destruiu dois imponentes navios de guerra da Marinha Real

No dia 10 de dezembro de 1941, os japoneses afundaram os imponentes Prince of Wales e Repulse. A culpa foi do almirante Thomas Phillips que, na sequência de um "erro humilhante", acabou também por falecer. Winston …

O robô Atlas, da Boston Dynamics, faz parkour (e até dá um mortal para trás)

O Atlas é, sobretudo, um projeto de investigação: um robô que ajuda os engenheiros da Boston Dynamics a trabalhar em melhores sistemas de controlo e perceção. O parkour é um verdadeiro desafio para os seres humanos, …

Na Tailândia, um "cemitério" de táxis foi transformado numa horta sobre rodas

Desde pimentos a pepinos, beringelas e até mangericão. Num parque de estacionamento ao ar livre em Banguecoque, os táxis abandonados transformam-se em hortas para alimentar os trabalhadores. A pandemia de covid-19 obrigou os táxis de Banguecoque …

Morreu o "último nazi" canadiano, aos 97 anos

Um ucraniano que serviu como tradutor no regime nazi morreu na quinta-feira na sua casa, em Ontário, no Canadá, encerrando uma luta de décadas para deportá-lo e acusá-lo de cúmplice no assassinato de dezenas de …

No Sri Lanka, elefantes traficados foram resgatados. Mas voltaram às pessoas que os compraram ilegalmente

Um tribunal do Sri Lanka devolveu elefantes resgatados a pessoas influentes que foram acusadas de os terem comprado ilegalmente. Durante alguns anos, elefantes selvagens permaneceram na corda bamba de uma intensa batalha de custódia judicial entre …

Sporting 1-0 Marítimo | Porro volta a decidir de penálti

Que sofrimento! É normal ver os “grandes” dominarem por completo os seus adversários, mas nesta partida entre Sporting e Marítimo, em Alvalade, praticamente só houve uma equipa a atacar e a procurar o golo. Ainda assim, …

A falhar pagamentos e com 260 mil milhões de dívida - como é que a Evergrande chegou até aqui?

A situação da imobiliária chinesa Evergrande, que tem uma dívida maior do que a economia portuguesa, está a deixar o mundo ansioso sobre uma eventual repetição da história da crise de 2008, que começou com …

A lava do vulcão de Las Palmas já destruiu mais de 200 casas, mas uma permanece intacta na devastação

Como se protegida por um manto de invencibilidade, a construção escapou à força da lava que a serpenteou para felicidade dos seus proprietários, um casal de reformados dinamarquês que escolheu fixar-se naquele território precisamente pela …

Talibãs retomam execuções e amputação de mãos como punição

Os Talibãs voltarão às execuções e à amputação de mãos como forma de punição, avançou um dos fundadores do grupo, Nooruddin Turabi, indicando que as represálias nem sempre ocorrerão em público. À Associated Press, Turabi alertou …

EUA e UE precisam "enfrentar juntos" a crise climática, diz Timmermans

O vice-presidente executivo da Comissão, Frans Timmermans, encarregado de supervisionar a acordo, pediu na segunda-feira uma atuação conjunta dos Estados Unidos (EUA) e da União Europeia (UE) para lidar com a crise climática e outras …