Pinto da Costa suspenso durante 45 dias por críticas à arbitragem

Estela Silva / Lusa

O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa

O presidente do FC Porto foi punido com 45 dias de suspensão, esta terça-feira, pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), na sequência das críticas à arbitragem do jogo com o Rio Ave, em março.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em comunicado, o CD da FPF informou ainda que Jorge Nuno Pinto da Costa terá de pagar uma multa de 6120 euros, pelas declarações proferidas ao Porto Canal, a 9 de março, dois dias depois do empate (1-1) entre FC Porto e Rio Ave, relativo à 24.ª jornada da I Liga.

Na altura, o líder dos dragões visou o árbitro Artur Soares Dias e o vídeo-árbitro (VAR), Vasco Santos, queixando-se de um alegado penálti sobre o maliano Moussa Marega que não foi assinalado.

O CD da FPF puniu ainda a SAD do FC Porto com uma multa de 10.200 euros.

A mesma sanção monetária foi aplicada ao Sporting, também por críticas à arbitragem, depois do empate (0-0) no reduto do Moreirense, da 30.ª jornada do campeonato, a 6 de julho.

Logo depois da partida, numa nota divulgada no site oficial, os leões especificaram três erros do árbitro Tiago Martins e do VAR, Jorge Sousa, acrescentando que “bastou uma sequência de vitórias do Sporting Clube de Portugal para os árbitros começarem a ter erros inexplicáveis”.

O emblema de Alvalade foi ainda punido com 5040 euros de multa pela “prática de infrações” no encontro com o Rio Ave, da fase de grupos da Taça da Liga, disputado em 26 de setembro.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.