A pílula pode estar a “adormecer” as emoções das mulheres

Um estudo recente realizado por uma equipa de investigadores da Universidade de Greifswald, na Alemanha, concluiu que tomar a pílula pode prejudicar as relações afetivas e “adormecer” emoções.

O psicólogo cognitivo Alexander Lischke explicou que os efeitos da pílulas são “deficiências subtis”, muito leves e quase impercetíveis. A questão parece envolver a forma como identificamos os sentimentos de outra pessoa olhando para o rosto dela.

Os participantes deste estudo receberam uma tarefa de reconhecimento de emoção. O estudo, publicado na Frontiers in Neuroscience, pedia para que 95 pessoas identificassem diferentes expressões faciais: 42 das inquiridas tomavam a pílula, 53 não. A partir deste estudo de caso, a equipa de cientistas concluiu que as mulheres que não tomam o anticoncecional tiveram melhor desempenho.

Este efeito comprovou-se tanto no reconhecimento de expressões faciais positivas como negativas. Os especialistas garantiram que o tipo de pílula tomado é indiferente nestes casos.

Os investigadores questionaram-se sobre o impacto da pílula nas interações sociais das mulheres, assim como nos relacionamentos íntimos. Quando se trata do impacto emocional do contracetivo, a pesquisa científica está ainda em fase embrionária. No entanto, é preciso ter em conta que, em todo o mundo, quase 100 milhões de mulheres usam pílulas anticoncepcionais para prevenir a gravidez ou controlar a menstruação.

Apesar de a pílula ser um dos medicamentos mais extensivamente estudados na história da medicina, atualmente sabemos muito pouco sobre o seu efeito nos pensamentos, emoções ou comportamento de uma mulher.

“Os resultados sugerem que os contracetivos orais prejudicam a capacidade de reconhecer expressões emocionais de outras pessoas, o que pode afetar o modo como as mulheres iniciam e mantém relacionamentos íntimos“, explicou Lischke.

“Contudo, se os contracetivos orais causassem prejuízos dramáticos no reconhecimento de emoções, provavelmente teríamos notado nas nossas interações quotidianas”, rematou.

Apesar de subtis, os resultados desta investigação são significativos. Além disso, segundo o especialista, os resultados deste estudo vão ao encontro de outros anteriores, que descobriram que os níveis de estrogénio e progesterona podem afetar o reconhecimento de emoções de uma mulher.

PARTILHAR

RESPONDER

Há três datas prováveis para o Apocalipse. Duas das quais ainda este século

A humanidade corre o risco de ser extinta devido à colisão da Terra com um corpo celeste, a uma catástrofe natural ou até tecnológica. Este cenário não é uma fantasia saída dos filmes de Hollywood, …

Tondela vs Porto | Dragões garantem vantagem para o Clássico

O FC Porto fez o que lhe competia para garantir que chegava ao “clássico” do próximo sábado, com o Benfica, no primeiro lugar do campeonato. Na visita ao Tondela, os “dragões” não deram grandes veleidades …

Enfermeiras suspeitas de sabotar hospital com baratas. Queriam emprego melhor

Enfermeiras das emergências de um hospital italiano terão, alegadamente, libertado baratas no seu departamento. O objetivo era conseguirem uma transferência para outro hospital. As autoridades sanitárias da região de Nápoles abriram uma investigação a um caso …

Cancro do colo do útero pode ser extinto até 2100

Todos os anos, o cancro do colo do útero é a causa de morte de mais de 300 mil mulheres em todo o mundo - mas pode ser extinto até 2100. No ano passado, o diretor-geral …

Fortnite retira anúncios do YouTube para fugir aos predadores sexuais

A produtora de videojogos que criou o Fortnite, muito popular entre jovens e crianças, decidiu retirar os anúncios publicitários do YouTube por temer que estes apareçam ao lado de comentários publicados por pedófilos. A empresa norte-americana …

O alpinista sem pernas que chegou ao cume do Everest foi premiado com o "Momento do Ano"

Um alpinista chinês de 69 anos, que tem ambas as pernas amputadas, conseguiu chegar ao topo do Evereste em maio de 2018. A perseverança de Xia Boyu valeu-lhe nesta semana um prémio.  Em 1975, Xia Boyu …

Numa empresa neozelandesa só se trabalham quatro dias por semana (mas a produtividade aumentou)

Em março e abril do ano passado, uma empresa neozelandesa implementou um novo modelo laboral: trabalhar apenas quatro dias por semana. O estudo final foi publicado esta terça-feira e as conclusões mostram resultados animadores. Quase um …

Portugueses não sabem fazer queixa contra discriminação (e acham que não vale a pena)

Quase toda a gente já ouviu falar de discriminação ou crimes de ódio, mas a maioria tem dificuldade em distinguir os conceitos, desconhece o que fazer perante um caso ou a quem recorrer para fazer …

Imigrantes que entraram ilegais em Portugal terão visto desde que tenham um ano de descontos

Os imigrantes que se encontram em Portugal a trabalhar e a descontar para a Segurança Social há pelo menos 12 meses vão poder ter a autorização de residência mesmo que não tenham entrado no país …

Estudantes no Porto até aos 15 anos vão andar gratuitamente de metro e autocarro

A Câmara do Porto vai garantir passes gratuitos para residentes estudantes na cidade até aos 15 anos, complementando a medida do Governo que prevê a gratuitidade do título de transporte até aos 12 anos. O anúncio …