Cada pessoa ingere até 5 gramas de plástico por semana (o equivalente a um cartão de crédito)

SXC

A associação ambientalista internacional WWF estima que uma pessoa pode ingerir, em média, até cinco gramas de plástico por semana, o peso de um cartão de crédito, segundo um relatório publicado na terça-feira.

De acordo com os resultados da investigação, que contempla 50 estudos realizados sobre a ingestão humana de plásticos, cada pessoa ingere cerca de 2.000 micropartículas de plástico todas as semanas, ou seja, cerca de 250 gramas por ano.

Os microplásticos são pequenos pedaços, às vezes microscópicos, que surgem de produtos maiores devido à degradação pelo meio ambiente. Estudos anteriores já apontavam para a ingestão de milhares de partículas de microplásticos todos os anos, mas o desafio para os investigadores da Universidade de Newscastle, na Austrália, que esteve a cargo da investigação encomendada pela WWF, era medir o peso.

“Numa altura em que está a aumentar a consciencialização sobre a existência de microplásticos e o seu impacto no meio ambiente, este estudo fornece pela primeira vez um cálculo preciso das taxas de ingestão”, disse a investigadora Thava Palanisami.

Para a professora da Universidade de Newscastle, este estudo “ajuda a identificar os potenciais riscos toxicológicos para os seres humanos“. A primeira fonte é a água, especialmente se for engarrafada. Entre outros produtos analisados, os frutos do mar, a cerveja e o sal apresentam a taxa mais elevada de microplásticos.

“É um alerta para os governos: os plásticos não só poluem os nossos rios e oceanos, não matam apenas a vida marinha, mas estão em todos nós”, declarou, em comunicado, o diretor da WWF (Fundo Mundial para a Natureza), Marco Lambertini.

“A investigação reflete os potenciais efeitos negativos do plástico na saúde humana, mas este é um problema global que só pode ser resolvido abordando as raízes da poluição: se não queremos plástico nos nossos corpos, temos de travar os milhões de toneladas que são depositadas na natureza todos os anos”, acrescentou.

Lambertini apelou ainda à realização de uma campanha global, que envolva “governos, empresas e consumidores”, no sentido de se atingir “um pacto internacional” contra a poluição dos oceanos, através de objetivos nacionais.

Desde que começou a produção massiva de plásticos, na década de 40, estes versáteis polímeros expandiram-se rapidamente por todo o mundo e, apesar de em muitos sentidos terem tornado a vida mais fácil, a sua eliminação é um problema cada vez maior. As pessoas podem ingerir estes materiais inconscientemente quando comem ou respiram.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …