Paulo Branco e Terry Gilliam disputam filme em tribunal

(dr) HarperCollins Publishers

-

Terry Gilliam foi um dos fundadores do coletivo britânico de humor Monty Python

O produtor Paulo Branco acusou hoje o realizador Terry Gilliam de estar a fazer uma rodagem “clandestina e ilegal” de “O homem que matou D. Quixote” e afirmou que detém os direitos do filme, já confirmados em tribunal.

Em declarações à agência Lusa, Paulo Branco disse que o Tribunal da Grande Instância de Paris confirmou hoje a validade do contrato com o realizador Terry Gilliam para a produção daquela longa-metragem, cuja rodagem já decorreu em Portugal e está a ser concluída em Espanha.

O projeto, que envolve vários países, chegou a contar com produção de Paulo Branco, mas o realizador acabou por não concretizar a parceria, alegadamente por problemas de financiamento, optando por trabalhar com outra produtora portuguesa, a Ukbar Filmes.

Paulo Branco diz agora que viu confirmada em tribunal a legalidade do contrato assinado entre ambos, referindo que a exploração e utilização das imagens do filme “não poderá, de modo algum, existir sem o acordo prévio da Alfama Films”, que dirige.

Fonte da produção internacional disse à agência Lusa que existem também a correr vários processos em tribunal contra Paulo Branco, em Espanha e no Reino Unido por causa do mesmo filme.

Por seu turno, contactada pela Lusa, Pandora da Cunha Telles, da Ukbar Filmes, disse que a produção do filme não foi informada ou notificada de qualquer decisão judicial.

O homem que matou Dom Quixote“, um projeto antigo de Terry Gilliam, é uma coprodução entre Portugal, Espanha, França, Bélgica e Inglaterra, com um orçamento total de 16 milhões de euros, dos quais 1,2 milhões de euros foram gastos em Portugal.

Com a rodagem a chegar ao fim, Terry Gilliam já apresentou as primeiras imagens do filme esta semana no Festival de Cinema de Cannes, em França. Com argumento de Terry Gilliam e Tony Grisoni, “O homem que matou Dom Quixote” é uma transposição do conhecido romance de Miguel Cervantes para a atualidade.

A rodagem do filme que Gilliam está a tentar realizar desde 2000 deveria ter começado no passado mês de Outubro, depois de o produtor português ter adquirido os direitos da obra a um produtor britânico.

Mas as filmagens não arrancaram na altura, e realizador deu a entender que a responsabilidade seria Paulo Branco, e nomeadamente da falta de dinheiro para o projecto, que foi orçado em 16 milhões de euros.

Terry Gilliam publicou na altura, no seu perfil do Facebook, o que parece um cartaz de cinema com uma fotografia de Paulo Branco, no lugar do leão da MGM, com a nota “como os filmes são adiados – Lição 1: tem cuidado com a pessoa em que decides confiar“.

Em entrevista à BBC, Terry Gillian afirmou que Paulo Branco lhe tinha prometido reunir “todo o dinheiro a tempo”, mas que, afinal, “provou-se que não tinha dinheiro“.

Terry Gilliam foi um dos fundadores do coletivo britânico de humor Monty Python e é autor de várias longas-metragens desde a década de 1970, entre as quais “Monty Python e o cálice sagrado”, correalizado com Terry Jones, “Os ladrões do tempo”, “Brasil“, “A fantástica aventura do Barão”, “12 Macacos” e “Os irmãos Grimm”.

Ainda sem data de estreia, o filme “O homem que matou Dom Quixote” terá distribuição nacional assegurada pela NOS.

// Lusa

RESPONDER

Catalunha aplaude referendo curdo. Erdogan pode fazê-los "passar fome"

Os curdos iraquianos votaram esta segunda-feira de forma massiva no referendo sobre a sua independência, mas esta possibilidade alimentada há um século arrisca provocar uma escalada nas tensões regionais. O parlamento em Bagdade, na presença dos …

Enfermeiros exigem aumento mínimo de 400 euros. Ministro da Saúde considera "incomportável"

Os enfermeiros podem voltar à greve a 16 de outubro caso o Governo não satisfaça um conjunto de reivindicações esta terça-feira entregues à tutela e que incluem um aumento mínimo de 400 euros para todos …

João Lourenço põe Portugal fora da lista dos principais parceiros

O novo Presidente angolano, João Lourenço, excluiu esta terça-feira Portugal da lista de principais parceiros, no seu discurso de tomada de posse, sublinhando que Angola considerará todos que "respeitem" a soberania nacional. A posição foi assumida …

MP desvalorizou indícios de maus tratos contra menino que morreu na Guarda

A mãe da criança de 7 anos que morreu no sábado, na Guarda, depois de cair de um terceiro andar, está acusada dos crimes de violência doméstica e de exposição ou abandono. O alerta dado …

Casa do presidente da Câmara de Lisboa também vai ser alojamento local

"É tão absurdo como Marcelo Rebelo de Sousa concessionar o Palácio de Belém para um hotel de charme." A crítica é do candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Lisboa, Ricardo Robles, sobre …

Marcelo Rebelo de Sousa assobiado na tomada de posse de João Lourenço

João Lourenço, de 63 anos, foi esta terça-feira investido, pelas 12:15, no cargo de Presidente da República de Angola, o terceiro que o país conhece desde a independência, em novembro de 1975. Marcelo Rebelo de …

Centeno e Governador do Banco de Portugal à beira da ruptura

As declarações do Governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, sobre as "tentações" do Governo de reduzir a independência dos bancos centrais, caíram mal no seio das Finanças que exigem a Governador que se "retrate". "A …

Fraude massiva com medicamentos potencialmente letais leva centenas à prisão

123 países estiveram envolvidos na operação Pangea X, uma ação a nível internacional coordenada pela Interpol que pretendia combater medicamentos falsificados e os perigos associados à compra de medicamentos pela internet. No âmbito da operação Pangea …

Quase 60 mil pessoas retiradas devido a "erupção iminente" de vulcão em Bali

Mais de 57 mil pessoas fugiram das zonas em torno do vulcão de Monte Agung, na ilha indonésia de Bali, perante registo de atividade sísmica sem precedentes no local. O centro de vulcanologia da ilha …

Governo alarga concurso de regularização da função pública a precários em tempo parcial

Os trabalhadores do Estado em tempo parcial vão poder participar nos concursos para integração de precários. A proposta do PS vai ao encontro do que defendem o BE e o PCP e é votada na …