Participar na Eurovisão aumenta a felicidade das pessoas (é a ciência que o diz)

José Sena Goulão / EPA

Eleni Foureira, representante do Chipre no Festival Eurovisão da Canção, é uma das principais favoritas à vitória

Participar no Festival Eurovisão da Canção aumenta o sentimento de satisfação com a vida das pessoas dos países envolvidos. A conclusão é de uma pesquisa científica divulgada algumas horas antes da final da competição musical que se realiza neste sábado, pela primeira vez em Portugal.

Um novo estudo científico, publicado esta sexta-feira no jornal BMC Public Health, apurou que os cidadãos dos países que participam na Eurovisão têm 13% mais hipóteses de sentir maior “satisfação com a vida”, em comparação com os cidadãos dos países que não marcam presença no concurso.

A pesquisa liderada pelo epidemiologista Filippos Filippidis, do Imperial College London, no Reino Unido, conclui que as pessoas têm maiores probabilidades de se sentirem satisfeitas com a sua vida por cada subida de 10 lugares no quadro final da competição – por exemplo, se o seu país ficar em 2º lugar em vez de em 12º.

Além disso, os investigadores afirmam que uma boa classificação na Eurovisão também contribui para “um decréscimo nas taxas de mortalidade por suicídio“, conforme sublinham no estudo.

Mas mesmo ter zero pontos na competição, é melhor do que não participar, segundo a pesquisa. As pessoas naturais dos países que ficam nos últimos lugares da tabela têm 13% mais probabilidades de satisfação com a vida do que as das nações que simplesmente não participam no concurso.

Contudo, vencer a Eurovisão não representa um aumentos no grau de satisfação com a vida, sustentam os autores do estudo.

A pesquisa teve por base dados de um inquérito do Eurobarómetro, com a participação de mais de 160 mil pessoas de 33 países diferentes, que responderam a uma pergunta sobre a satisfação com a vida, pouco depois das finais do concurso entre 2009 e 2015.

Os investigadores cruzaram essas respostas com a performance de cada país na competição, para chegar às conclusões finais.

Estudos anteriores já tinham apurado que acolher ou participar em grandes eventos, nomeadamente Mundiais de futebol, contribui para a auto-estima e a produtividade de um país.

“Se a Inglaterra vencer o Mundial de Futebol, mesmo que não se tenha interesse por futebol, vai-se ver que as outras pessoas estão felizes a falarem disso e a sorrirem”, salienta Filippidis em declarações citadas pelo site Sciencedaily.com.

Ser feliz é contagioso, e o mesmo acontece com a tristeza e o mau humor”, acrescenta o investigador, notando que participar na Eurovisão “aumenta a quantidade de bons sentimentos, mesmo entre pessoas que não estão particularmente interessadas na competição”.

O investigador explica que a ideia para a pesquisa surgiu de “uma conversa jocosa” num Departamento do Imperial College London que se dedica a analisar os efeitos de decisões políticas, ambientais e económicas na saúde pública, e que é composto por elementos de vários países que participam na Eurovisão.

Mas o estudo é mais do que uma mera curiosidade em tempos de febre da Eurovisão. Os resultados apurados reflectem como, por vezes, detalhes considerados de menor importância podem contribuir para a saúde física e mental da população, como constata Filippidis.

ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Moderna contradiz Trump. Não haverá vacina até às eleições

O diretor-executivo da farmacêutica Moderna Therapeutics, que está a desenvolver uma das mais avançadas vacinas para a covid-19, disse que esta não estará pronta até às eleições presidenciais dos Estados Unidos. Em declarações ao jornal Financial …

Brigadas dos lares arrancam com menos profissionais do que o previsto

As Brigadas de intervenção Rápida para os lares atingidos por surtos de covid-19 arrancam esta quinta-feira - mas há menos enfermeiros e cuidadores do que o previsto. Em declarações à Renascença, o presidente do Instituto da …

PS segue PSD e propõe voto antecipado para eleitores em confinamento

O Partido Socialista (PS) decidiu juntar-se ao Partido Social Democrata (PSD) na ideia de alargar o direito de voto antecipado aos eleitores que estejam em confinamento à data das próximas eleições presidenciais. De acordo com o …

Santos Silva assume "contactos" para reforço dos EUA da base das Lajes (e desdramatiza eventual crise política)

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, disse, em entrevista ao Público e à Renascença, que há "contactos" com os Estados Unidos para reforço norte-americano da base das Lajes e desdramatizou a aprovação do Orçamento …

3.800 euros por mês. Genebra aprova o primeiro salário mínimo (e é o mais alto do mundo)

Os habitantes de Genebra, na Suíça, aprovaram, este domingo, a proposta de um salário mínimo de 23 francos suíços por hora (equivalente a cerca de 21,30 euros) para todos os que trabalham na cidade. De acordo …

No day after do debate caótico, Biden pede regras rígidas e Trump queixa-se do moderador

O debate caótico entre Donald Trump e Joe Biden motivou críticas generalizadas que suscitam dúvidas sobre se será de manter os outros dois debates ou se, mantendo-os, será necessário alterar as regras. Um dia após a …

OE2021. Pontas soltas, alguns avanços e uma certeza: se houver entendimento, há acordo por escrito

Se houver entendimento em algumas matérias com o Bloco de Esquerda e o PCP, haverá um "compromisso escrito", adiantou Duarte Cordeiro, secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares. Em entrevista ao podcast Política com Palavra, do PS, …

Covid-19. Hospitais da região de Lisboa pedem camas uns aos outros

Os hospitais da região de Lisboa e Vale do Tejo continuam a bater à porta uns dos outros a pedir camas para internar doentes com covid-19. Segundo a edição desta quinta-feira do jornal Público, os …

Vinícius perto do Tottenham de Mourinho

O avançado brasileiro deverá ser confirmado como reforço do Tottenham ainda esta quinta-feira, saindo do Benfica por empréstimo e com opção de compra que ronda os 40 milhões de euros. De acordo com o jornal Record, …

Navalny acusa Putin de estar por trás do seu envenenamento

O líder da oposição russa, que já deixou o hospital alemão onde estava a ser tratado, acusou o Presidente do país de ser a pessoa responsável pelo seu envenenamento. "Afirmo que Vladimir Putin está por trás …