Parkinson. Medicamento experimental reduz movimento involuntário em macacos

Um novo estudo analisou um medicamento experimental para combater o efeito colateral da discinesia. Os resultados parecem dar esperança para um futuro tratamento para pacientes que sofrem de Parkinson.

Os pacientes de Parkinson sofrem de sintomas que afetam os seus movimentos, incluindo discinesia, que causa movimentos involuntários e torna as tarefas diárias um verdadeiro desafio. Agora, um novo estudo explorou o potencial de um medicamento experimental que reduz a sua gravidade – pelo menos em macacos.

A discinesia não é um sintoma direto do Parkinson, mas pode surgir como um efeito colateral de um fármaco comum no tratamento desta doença, chamado levodopa, que é transportado para o cérebro e convertido em dopamina. A deficiência de células de dopamina é considerada um fator-chave da doença de Parkinson, e fármacos como o levodopa podem ser usados para resolver o problema.



No entanto, cerca de metade dos pacientes que sofrem de Parkinson, e que tomam este medicamento, sofrem de discinesia cinco anos depois do tratamento. Já 80% sofrem este efeito colateral 10 anos depois.

Num recente estudo, financiado pelo Parkinson’s UK e realizado por uma empresa norte-americana de biotecnologia, a Neurolixis, os cientistas começaram a explorar a hipótese de a discinesia poder ser tratada com um medicamento experimental, chamado NLX-112.

Segundo o New Atlas, o NLX-112 tem como alvo os elementos do sistema de serotonina do cérebro que os cientistas acreditam impulsionar a discinesia. Ao limitar a capacidade destas células de libertar quantidades flutuantes de dopamina, o NLX-112 foi projetado para trazer alguma estabilidade e facilitar a natureza irregular dos sintomas da discinesia.

Os cientistas realizaram várias experiências em saguis, macacos da família dos Calitriquídeos, com sintomas semelhantes aos do Parkinson e discinesia, após um tratamento contínuo com levodopa. De acordo com os resultados, o NLX-112 reduziu com sucesso a discinesia, sem afetar significativamente a eficácia da levodopa.

Fármacos semelhantes a NLX-112 foram capazes de suprimir a discinesia, mas prejudicaram a eficácia da levodopa. Esta descoberta é um grande passo num futuro tratamento para a doença de Parkinson. O artigo científico foi publicado recentemente na Neuropharmacology.

Se este fármaco promissor resultar em seres humanos, poderá aliviar significativamente a discinesia que impede muitos pacientes de Parkinson de realizar tarefas diárias, melhorando a sua qualidade de vida.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Mais 1247 casos e 10 mortos por covid-19. Incidência e R(t) descem

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 1247 casos de covid-19 e 10 óbitos. O número de doentes internados também baixou e o R(t) continua a recuar, estando perto do verde na matriz de risco. De …

PSG na Liga dos Campeões: que plantel tinha em 2012?

Messi, Neymar e Mbappé são três das "estrelas" do clube francês, que vai iniciar a sua 10.ª participação consecutiva no torneio. Na primeira, o elenco era bem diferente. Não serão todos os olhos postos, mas quase: …

Número de médicos mais do que triplicou desde o nascimento do SNS, afirma Ordem

O número de médicos inscritos na Ordem (OM) mais do que triplicou nos 42 anos do Serviço Nacional de Saúde (SNS), num período em que a sociedade sofreu "mudanças importantes", evocou hoje a OM. Em comunicado …

Sporting SAD com prejuízo de 33 milhões de euros. Varandas fala em "Novo Sporting"

Presidente leonino justifica maus resultados financeiros com o "contexto mundial de crise, com consequências na quebra de transação de jogadores e das receitas operacionais pela ausência de público nos estádios”. A Sporting SAD apresentou um resultado …

Livro revela que antepassados de Joe Biden possuíam escravos

Uma investigação revelou que dois antepassados de Joe Biden, Presidente dos Estados Unidos, foram proprietários de três escravos. Dois antepassados do lado paterno do Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, eram proprietários de três escravos. Segundo …

Mudanças às regras do teletrabalho só serão votadas depois das autárquicas

O Parlamento só deverá votar os projetos de lei para alterar as regras do teletrabalho após as eleições autárquicas, com o pedido de adiamento do prazo para a apresentação a empurrar a votação final global …

Portugal é o país do mundo com maior taxa de vacinação completa

Esta quarta-feira, Portugal é o país do mundo com maior percentagem de população com a vacinação contra a covid-19 já completa. Portugal é o país em todo o mundo com uma maior percentagem da população já …

Quase todos os presidentes da câmara tentam a reeleição. Mais de metade entra no último mandato

Eleições de 2025 começam já a ser preparadas pelos partidos, dada o número significativo de autarcas que atinge o número máximo de mandatos permitidos por lei. As eleições autárquicas de 26 de setembro serão marcadas por …

"Portugal em situação única no mundo". Peritos defendem o fim de todas as restrições (só há duas dúvidas)

Os especialistas responsáveis pela definição das medidas contra a pandemia de covid-19 vão defender, nesta quinta-feira, na reunião do Infarmed, o fim de todas as restrições obrigatórias, considerando que chegou o momento da "libertação total". …

Associação Mutualista Montepio com prejuízo consolidado de 86 milhões em 2020

A Associação Mutualista Montepio teve um prejuízo consolidado de 86 milhões de euros em 2020, após um lucro de nove milhões de euros em 2019, penalizado pelas perdas de 81 milhões de euros do Banco …