Pode o Papa Francisco estar a planear uma renúncia para breve?

1

Os problemas de saúde e a nomeação de mais 21 cardinais marcada para Agosto estão a alimentar os rumores de uma renúncia de Francisco ao cargo de Sumo Pontífice.

Nos últimos tempos, os meios de comunicação italianos ligados à Igreja Católica têm noticiado vários rumores sobre uma possível renúncia do Papa Francisco ao seu papel como Sumo Pontífice.

Os boatos aumentaram ainda mais depois de o Papa ter anunciado na semana passada que vai convocar uma assembleia para 27 de Agosto onde serão apontados mais 21 cardinais. 16 destes 21 têm menos de 80 anos, sendo assim elegíveis para votarem num conclave onde seja escolhido um sucessor de Francisco.

A nomeação de mais 21 cardinais significaria que dos 132 cardinais que podem votar num conclave, 83 terão sido escolhidos por Francisco. Isto pode significar que o Papa se está a preparar para uma saída do leme da Igreja e que espera que os cardinais que escolheu apontem um sucessor que partilhe dos seus valores.

O Papa também anunciou que vai liderar conversas durante dois dias com os novos cardinais sobre a sua recente reforma à burocracia do Vaticano que vai permitir que mulheres liderem equipas e impor limites nos termos dos funcionários sacerdotais.

O timing do anúncio do Papa também é notável, já que o Vaticano está geralmente de férias em Agosto e até meados de Setembro, com apenas os serviços essenciais abertos, revela o NPR.

Na mesma semana, Francisco vai ainda visitar a cidade de L’Aquila, onde está o túmulo do Papa Celestino V, um Papa que também renunciou ao cargo em 1294, depois de cinco meses à frente da Igreja.

Francisco foi eleito Papa em 2013, com um mandato focado na reforma da Cúria Romana. Agora que essa reforma foi concretizada, o Papa pode encarar a sua missão como já cumprida e ponderar afastar-se da Igreja.

As suas complicações de saúde também estão a alimentar os boatos, devido à tensão nos ligamentos do seu joelho direito que nos últimos tempos o obrigou a andar de cadeira de rodas. A imprensa avança que Francisco não quer ser operado devido à reacção que teve à anestesia quando foi submetido a uma cirurgia aos intestinos em Julho do ano passado.

No entanto, alguns estudiosos da História da Igreja acreditam que Francisco não deve sair antes da morte de Bento XVI para garantir que não existam dois ex-Papas em simultâneo. Aos 95 anos, Bento XVI tem uma saúde frágil mas ainda está lúcido.

  Adriana Peixoto, ZAP //

1 Comment

  1. O melhor é fechar a Igreja e refomar-se!…
    2000 anos a atrasar e a prejudicar a humanidade já deviam ser suficientes para se perceber que das religiões não vem bada de bom!!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.