Israel fecha os olhos e deixa palestinianos cruzarem a fronteira para ir a banhos

-JosephB- / Flickr

As autoridades israelitas têm deixado milhares de palestinianos cruzar a barreira de separação entre os dois territórios para poderem ir às praias.

Este foi um fim-de-semana muito especial para Siham e os seus cinco filhos. A família, que mora na vila palestiniana de Bil’in, na Cisjordânia, conseguiu cruzar a barreira de separação com Israel e aproveitar o bom tempo na praia de Jaffa.

“Os meus filhos nunca tinham visto o mar. Foi como se estivessem a chegar à atração mais importante do mundo. Tocar na água salgada e brincar com eles na areia foi a melhor e a mais barata experiência que lhes podia ter oferecido”, cita o jornal israelita Haaretz.

Siham foi, tal como muitos palestinianos, uma das pessoas que, na última semana, tiveram permissão para cruzar a barreira de separação e visitar as praias do país vizinho.

“Viemos para Kafr Biddu e cruzámos a barreira numa abertura da cerca, não foi num posto de controlo ou algo parecido. Do lado israelita, estava um autocarro à nossa espera. Paguei 30 shekels [cerca de sete euros] e fomos para Jaffa. Não havia nada ameaçador. Fiquei surpreendida por ver os soldados a olharem para nós sem nos dizer nada”, conta Inas, mãe de três filhos.

O jornal israelita adianta que a presença de famílias palestinianas nestas praias tem sido um tópico de discussão na Cisjordânia, com muitos a questionar se será apenas um ato espontâneo, ou um protesto contra a própria Autoridade Palestiniana (AP), que tem tentado restringir os movimentos por causa da pandemia de covid-19.

Por outro lado, o diário questiona porque é que Israel está a fechar os olhos e a deixar milhares de pessoas cruzar a barreira de separação, sem qualquer supervisão ou inspeção. As Forças de Defesa de Israel não quiseram fazer comentários.

“O Governo palestiniano está a impor restrições e Israel está aparentemente interessada em receber milhares de palestinianos para provar à AP que não controla nada“, disse um residente da cidade de Nablus.

“A verdade é que os militares também viram que se tratava apenas de famílias com boias, bolas de praia e cestos de comida, e não granadas”, acrescenta Araf Sha’aban, morador de Jenin que organizou viagens de autocarro para as praias de Jaffa e de Herzliya.

Outra testemunha disse ao mesmo jornal que os militares chegaram mesmo a ajudar as famílias a atravessar para a Cisjordânia, quando já era de noite, apontando os faróis dos jipes para as aberturas na vedação.

No início de junho, o ministro da Defesa de Israel, Benny Gantz, pediu ao exército para se  começar a preparar para a anexação de partes da Cisjordânia ocupada, incluindo o estratégico Vale do Jordão e dezenas de colonatos judeus.

O plano de anexação provocou uma onda de críticas da comunidade internacional, mesmo de alguns dos mais próximos aliados de Israel, que defendem que qualquer alteração ao mapa no Médio Oriente destruirá as já poucas esperanças de criação de um Estado palestiniano e de um acordo de paz.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Dois dinossauros morreram como as vítimas de Pompeia. Foi há 125 milhões de anos, na China

Um grupo de arqueólogos na China acabou de descobrir dois fósseis de uma nova espécie de dinossauro, que estiveram presos no subsolo por 125 milhões de anos devido a uma erupção vulcânica pré-histórica. Os investigadores …

Batalhas de feiticeiros e círculos de demónios. Revelados textos cristãos que não foram incluídos na Bíblia

Os textos da Bíblia como a conhecemos hoje foram "canonizados" pela primeira vez pela Igreja no final do século IV. No entanto, antes disso, centenas de outros textos religiosos circularam por toda a Cristandade. Há mais …

Autoeuropa confirma que não irá renovar contrato a 120 trabalhadores

A administração da fábrica de automóveis Volkswagen Autoeuropa, em Palmela, confirmou, esta quinta-feira, que não vai renovar os contratos a termo de 120 trabalhadores ligados à produção dos veículos MPV (Multi-Purpose Vehicle). "A Autoeuropa reafirmou a …

Glaciar na Islândia "escondia" bombardeiro norte-americano da 2ª Guerra Mundial

Os destroços de um bombardeiro norte-americano B-17 Flying Fortress que colidiu com o glaciar Eyjafjallajökull durante a II Guerra Mundial estão gradualmente a aparecer à medida que a geleira recua devido às alterações climáticas. De acordo …

40 anos depois, assassino de John Lennon pede desculpa pelo crime "desprezível"

Mark David Chapman, o homem que assassinou John Lennon, diz que matou o ex-Beatle por "raiva e ciúmes" e pediu desculpa a Yoko Ono, 40 anos depois. Em 1980, Chapman atingiu John Lennon com quatro tiros …

Reportado o primeiro caso de parkinsonismo após infeção de covid-19

Um homem de 45 anos de Israel revelou sintomas da doença de Parkinson (parkinsonismo) logo depois de ter sido infetado com a covid-19. Tal como frisa o portal IFL Science, os vírus foram já muitas …

Pico da segunda vaga em Portugal poderá ser no início de outubro

Um estudo, publicado esta quarta-feira, indica que o pico da segunda vaga em Portugal poderá acontecer no início de outubro, na semana entre 5 e 11 de outubro.  De acordo com a rádio Renascença, previsões da consultora …

Ex-membro dos Panteras Negras vai ser libertado após 49 anos de prisão

Um ex-membro do Partido dos Panteras Negras, que está na prisão há quase meio século, vai finalmente conseguir a sua liberdade, depois de um conselho de liberdade condicional de Nova York ordenar a sua libertação. Jalil …

"Cristiano Ronaldo disse-me que vou ser feliz no Barcelona", revela Pjanic

Reforço do Barcelona elege o seu novo estádio como o melhor de todos mas o seu ídolo no futebol é o treinador do Real Madrid. Miralem Pjanić, que se mudou para o Barcelona neste verão, jogava …

Portugal em grupo de países com "tendência preocupante", mas "risco moderado"

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) colocou Portugal, esta quinta-feira, num grupo de Estados com "tendência preocupante" de casos de covid-19, mas com "risco moderado". Na avaliação de risco hoje atualizada e …