Israel fecha os olhos e deixa palestinianos cruzarem a fronteira para ir a banhos

-JosephB- / Flickr

As autoridades israelitas têm deixado milhares de palestinianos cruzar a barreira de separação entre os dois territórios para poderem ir às praias.

Este foi um fim-de-semana muito especial para Siham e os seus cinco filhos. A família, que mora na vila palestiniana de Bil’in, na Cisjordânia, conseguiu cruzar a barreira de separação com Israel e aproveitar o bom tempo na praia de Jaffa.

“Os meus filhos nunca tinham visto o mar. Foi como se estivessem a chegar à atração mais importante do mundo. Tocar na água salgada e brincar com eles na areia foi a melhor e a mais barata experiência que lhes podia ter oferecido”, cita o jornal israelita Haaretz.

Siham foi, tal como muitos palestinianos, uma das pessoas que, na última semana, tiveram permissão para cruzar a barreira de separação e visitar as praias do país vizinho.

“Viemos para Kafr Biddu e cruzámos a barreira numa abertura da cerca, não foi num posto de controlo ou algo parecido. Do lado israelita, estava um autocarro à nossa espera. Paguei 30 shekels [cerca de sete euros] e fomos para Jaffa. Não havia nada ameaçador. Fiquei surpreendida por ver os soldados a olharem para nós sem nos dizer nada”, conta Inas, mãe de três filhos.

O jornal israelita adianta que a presença de famílias palestinianas nestas praias tem sido um tópico de discussão na Cisjordânia, com muitos a questionar se será apenas um ato espontâneo, ou um protesto contra a própria Autoridade Palestiniana (AP), que tem tentado restringir os movimentos por causa da pandemia de covid-19.

Por outro lado, o diário questiona porque é que Israel está a fechar os olhos e a deixar milhares de pessoas cruzar a barreira de separação, sem qualquer supervisão ou inspeção. As Forças de Defesa de Israel não quiseram fazer comentários.

“O Governo palestiniano está a impor restrições e Israel está aparentemente interessada em receber milhares de palestinianos para provar à AP que não controla nada“, disse um residente da cidade de Nablus.

“A verdade é que os militares também viram que se tratava apenas de famílias com boias, bolas de praia e cestos de comida, e não granadas”, acrescenta Araf Sha’aban, morador de Jenin que organizou viagens de autocarro para as praias de Jaffa e de Herzliya.

Outra testemunha disse ao mesmo jornal que os militares chegaram mesmo a ajudar as famílias a atravessar para a Cisjordânia, quando já era de noite, apontando os faróis dos jipes para as aberturas na vedação.

No início de junho, o ministro da Defesa de Israel, Benny Gantz, pediu ao exército para se  começar a preparar para a anexação de partes da Cisjordânia ocupada, incluindo o estratégico Vale do Jordão e dezenas de colonatos judeus.

O plano de anexação provocou uma onda de críticas da comunidade internacional, mesmo de alguns dos mais próximos aliados de Israel, que defendem que qualquer alteração ao mapa no Médio Oriente destruirá as já poucas esperanças de criação de um Estado palestiniano e de um acordo de paz.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vulcão, La Palma

O Cumbre Vieja também tem negacionistas. "É tudo orquestrado"

Nos últimos dias, as redes sociais têm-se tornado o palco dos "negacionistas dos vulcões" que defendem que, por trás da erupção do Cumbre Vieja, há mão humana. Nas redes sociais já há negacionistas do vulcão Cumbre …

Selecção da Lituânia falhou os Mundiais porque...chegou atrasada

Per Strand venceu, António Morgado ficou em sexto, mas os ciclistas da Lituânia acabaram por marcar a prova de estrada de juniores, nos Mundiais em Flandres. Per Strand Hagenes é o novo campeão mundial júnior de …

Gil Vicente 1-2 Porto | Dragão canta de galo com dois golaços

Foi sofrer até ao fim. Sérgio Conceição tinha alertado que não seria fácil bater o Gil Vicente e foi isso que ocorreu na noite desta sexta-feira em Barcelos. O FC Porto apenas a um minuto dos …

Na II Guerra Mundial, um erro "humilhante" destruiu dois imponentes navios de guerra da Marinha Real

No dia 10 de dezembro de 1941, os japoneses afundaram os imponentes Prince of Wales e Repulse. A culpa foi do almirante Thomas Phillips que, na sequência de um "erro humilhante", acabou também por falecer. Winston …

O robô Atlas, da Boston Dynamics, faz parkour (e até dá um mortal para trás)

O Atlas é, sobretudo, um projeto de investigação: um robô que ajuda os engenheiros da Boston Dynamics a trabalhar em melhores sistemas de controlo e perceção. O parkour é um verdadeiro desafio para os seres humanos, …

Na Tailândia, um "cemitério" de táxis foi transformado numa horta sobre rodas

Desde pimentos a pepinos, beringelas e até mangericão. Num parque de estacionamento ao ar livre em Banguecoque, os táxis abandonados transformam-se em hortas para alimentar os trabalhadores. A pandemia de covid-19 obrigou os táxis de Banguecoque …

Morreu o "último nazi" canadiano, aos 97 anos

Um ucraniano que serviu como tradutor no regime nazi morreu na quinta-feira na sua casa, em Ontário, no Canadá, encerrando uma luta de décadas para deportá-lo e acusá-lo de cúmplice no assassinato de dezenas de …

No Sri Lanka, elefantes traficados foram resgatados. Mas voltaram às pessoas que os compraram ilegalmente

Um tribunal do Sri Lanka devolveu elefantes resgatados a pessoas influentes que foram acusadas de os terem comprado ilegalmente. Durante alguns anos, elefantes selvagens permaneceram na corda bamba de uma intensa batalha de custódia judicial entre …

Sporting 1-0 Marítimo | Porro volta a decidir de penálti

Que sofrimento! É normal ver os “grandes” dominarem por completo os seus adversários, mas nesta partida entre Sporting e Marítimo, em Alvalade, praticamente só houve uma equipa a atacar e a procurar o golo. Ainda assim, …

A falhar pagamentos e com 260 mil milhões de dívida - como é que a Evergrande chegou até aqui?

A situação da imobiliária chinesa Evergrande, que tem uma dívida maior do que a economia portuguesa, está a deixar o mundo ansioso sobre uma eventual repetição da história da crise de 2008, que começou com …