Os cães compreendem o que lhes dizemos

Os cães têm a capacidade de distinguir palavras e a entoação da fala humana através de regiões cerebrais semelhantes às que os seres humanos usam.

Uma pesquisa da Universidade Eötvös Loránd, na Hungria, permitiu aos investigadores concluir que a aprendizagem do vocabulário não parece ser uma capacidade exclusivamente humana, mas sim uma função mais antiga que pode ser explorada para ligar sequências sonoras arbitrárias de significados.

Associação Norte-Americana para o Avanço da Ciência (AAAS) descreve que as palavras são os blocos de construção básicos da língua humana, mas quase nunca são encontradas em comunicações vocais não humanas. A entoação, por sua vez, é uma outra maneira de transmitir informação através da fala. Por exemplo, os elogios tendem a ser transmitidos num tom mais alto e variável.

Os seres humanos usam ambos os mecanismos para se comunicarem – até mesmo quando estão a falar com os seus cães. Mas será que os animais conseguem entender? A resposta é sim, de acordo com esta investigação, publicada na revista Science.

No estudo, os cães foram expostos a gravações de vozes dos seus donos, conforme estes usavam várias combinações de vocabulário e de entoação. Por exemplo, elogios com uma entoação de elogio, elogios com entoação neutra, palavras neutras com entoação de elogio e palavras neutras com entoação neutra.

Os investigadores utilizaram a técnica de ressonância magnética funcional para analisar a actividade cerebral dos cães enquanto escutavam cada combinação.

Os resultados revelaram que, independentemente da entoação, os animais processaram o vocabulário, reconheceram cada palavra distinta e, ainda, o fizeram de uma forma similar aos seres humanos, usando o hemisfério esquerdo do cérebro.

Os cientistas descobriram ainda que, assim como os humanos, os cães processaram a entoação separadamente do vocabulário, nas regiões auditivas no hemisfério direito do cérebro.

Por fim, a equipa descobriu que os cães, à semelhança dos seres humanos, invocaram tanto o significado da palavra quanto a entoação para processar o valor dos enunciados.

Ou seja, os cães parecem compreender tanto as palavras como a entoação humanas.

“Isto demonstra que os cães não só separam o que dizemos de como o dizemos, mas que também podem combinar as duas coisas para um correcta interpretação do que essas palavras significam realmente”, explica o principal autor do estudo, Attila Andics.

Os autores observam que é possível que forças selectivas durante a domesticação dos cães tenham levado ao aparecimento da estrutura cerebral subjacente a esta capacidade nos animais.

Apesar disso, a rápida evolução das assimetrias hemisféricas relacionadas com a fala nos cães é improvável. Logo, os seres humanos continuam a ser únicos na sua capacidade de inventar palavras.

ZAP / HypeScience

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Cada vez gosto mais de animais, especialmente cães. São fiéis, amigos, protetores da família. Bem melhores que muita gente de trampa que por aí anda.
    Quanto à questão do entendimento / compreensão referido no artigo, bom, só reforça o que eu já pensava sobre os cães.

RESPONDER

Depois do Bayern, Barcelona também está atento a Luis Díaz

Luis Díaz continua a somar boas exibições e clubes interessados na sua contratação. Agora fala-se do desejo do Barcelona em contratar o colombiano em janeiro. Luis Díaz atravessa um momento de forma excecional ao serviço do …

Fuse Valley, Matosinhos

Está a nascer em Matosinhos a Silicon Valley portuguesa (e até Siza Vieira está "espantado")

O "Fuse Valley" promete ser a Silicon Valley portuguesa, em Matosinhos, num empreendimento inovador da Farfetch e da Castro Group que até deixa o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, "espantado". A abertura está prevista …

Portugal aguarda "luz verde" da EMA para avançar com terceira dose aos idosos

Portugal aguarda a autorização da Agência Europeia de Medicamentos para avançar com a administração da terceira dose da vacina contra a covid-19 a maiores de 65 anos. Com base nos resultados de dois grandes estudos científicos …

E depois de Merkel? Alemanha já sente falta da Chanceler que saiu da sombra para salvar o seu "delfim"

Angela Merkel tinha prometido ficar afastada das eleições legislativas deste domingo, na Alemanha, mas saiu da sombra para apoiar o seu "delfim", o candidato da CDU, Armin Laschet, que deverá disputar a vitória com o …

Já há refugiados afegãos a realizarem entrevistas de emprego em Portugal

Já há refugiados afegãos a realizarem entrevistas de emprego em Portugal, disse a secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira. Em três semanas, chegaram 178 refugiados afegãos a Portugal. A secretária de …

Arranca hoje a conferência dos Trabalhistas - num clima de "guerra civil" entre Starmer e os Corbynistas

A proposta de Starmer de mudar a sistema de eleição do líder dos Trabalhistas tem suscitado muitas críticas, num partido que já estava profundamente dividido entre os membros mais conservadores e os membros leais a …

Multinacional oferece emprego qualificado em Portugal mas não tem candidatos

Um engenheiro de Mirandela regressou à terra para instalar na cidade transmontana o polo principal de uma nova multinacional na área da energia que está a recrutar, mas não consegue candidatos para emprego qualificado. Manuel Lemos …

Austrália, Japão, EUA e Índia reúnem-se "sem objetivos militares", mas China sente-se ameaçada

Estados Unidos, Austrália, Japão e Índia reuniram-se naquela que foi a primeira reunião do chamado Quad. A China sente-se ameaçada e avisa que o grupo está "fadado ao fracasso". Joe Biden liderou esta sexta-feira a primeira …

"Escândalo". FCSH acusada de abrir concurso à medida de Raquel Varela

A Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa está a ser acusada de abrir um concurso à medida da historiadora Raquel Varela. A polémica com a historiadora começou na segunda-feira, 20 de …

Descobertos cadáveres de guerreiros do século XIII. Podem ter sido enterrados pelo Rei Luís IX

Cientistas britânicos acreditam que os cadáveres dos guerreiros cristãos tenham sido enterrados por Luís IX, rei de França, no século XIII. Um grupo de arqueólogos internacionais encontrou no castelo de Sidon, no Líbano, valas comuns com …