Novo tratamento genético contra cancro traz esperança a pacientes terminais de leucemia

microbeworld / Flickr

Tratamento tradicional da leucemia: células-T do sistema imunitário (ao centro) ligam-se aos grânulos que provocam a divisão celular

Tratamento tradicional da leucemia: células-T do sistema imunitário (ao centro) ligam-se aos grânulos que provocam a divisão celular

Testes de um novo tratamento genético contra o cancro, que “treina” o sistema imunitário a combater o tumor, apresentaram resultados extremamente animadores: 90% dos pacientes em estado terminal entraram em remissão após o tratamento.

Os resultados foram anunciados esta segunda-feira, durante o encontro anual da Associação Americana para o Progresso da Ciência, em Washington.

O novo tratamento consiste na modificação genética de glóbulos brancos de pacientes com leucemia. As células modificadas para combater o cancro depois são reimplantadas nos seus organismos.

No entanto, os dados dos testes ainda não foram publicados ou analisados de forma independente, e acredita-se que dois pacientes tenham morrido no decorrer de uma resposta imunitária extrema dos seus organismos.

Para os especialistas, os resultados são animadores, mas para já trata-se apenas de um pequeno passo na direção a uma cura para o cancro.

O cientista à frente do novo tratamento, Stanley Riddell, do Centro Fred Hutchinson de Investigação sobre o Cancro, em Seattle, disse que todos os outros tratamentos disponíveis tinham fracassado nos pacientes terminais, que tinham sobrevidas estimadas entre dois a cinco meses.

“Os resultados preliminares do estudo são sem precedentes”, disse Riddell à BBC.

A nova proposta de tratamento envolveu a retirada de células do sistema imunitário de dezenas de pacientes. Conhecidas como t-cells, estas têm a função normal de destruir tecido infectado. Os cientistas modificaram geneticamente as células para que estas passassem a atacar células “doentes”.

“Os pacientes estavam realmente no fim da linha em termos de opções de tratamento, mas uma simples dose deste tratamento pôs mais de 90% desses pacientes em remissão completa – não conseguíamos mais detectar neles as células com leucemia”, descreveu Ridell à BBC.

No entanto, sete pacientes desenvolveram síndrome de libertação de citocinas – uma reposta exagerada do sistema imunitário – e precisaram de tratamento intensivo. Entre estes, dois morreram.

Apesar de estas taxas poderem ser aceitáveis para pacientes em estado terminal, os efeitos colaterais do novo tratamento – por exemplo, a síndrome de liberação de citocinas – mostram-se bem mais fortes que os de tratamentos convencionais, como a quimioterapia e radioterapia, que funcionam na maioria dos pacientes.

Os especialistas alertam ainda para a diferença entre doenças como a leucemia e tipos de cancro com tumores “sólidos”, como o de mama.

“Na maioria dos casos, o tratamento convencional é bastante efetivo, por isso este novo tratamento seria para os casos raros de pacientes em que o tratamento não funcionou”, disse Alan Worsley, investigador do centro britânico Cancer Research UK.

“Este tratamento mostrou resultados promissores no tratamento deste tipo de cancro de sangue. O grande desafio agora é descobrir como fazemos esse tratamento funcionar para outros tipo de cancro”, afirmou à BBC.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Prejuízos na TAP agravam-se e podem afastar Neeleman. Governo já procura novo comprador

A TAP apresentou prejuízos de cerca de 119 milhões de euros no primeiro semestre de 2019, um agravamento de 29 milhões relativamente a 2018. São os resultados negativos mais elevados desde a privatização da companhia …

"Deixem as vacas em paz!" Marcado mega churrasco de protesto na Universidade de Coimbra

Continuam a chover críticas à Universidade de Coimbra depois da decisão de banir a carne de vaca das cantinas. Associações do sector da produção bovina apelam a que se "deixem as vacas em paz" e …

Parte do programa do PDR é literalmente igual ao do PSD

O programa eleitoral do PDR para as legislativas de 6 de outubro é "exactamente igual" ao programa do PSD. São parágrafos inteiros e medidas exactamente iguais, diz o Público. Os programas eleitorais do Partido Democrático Republicano, …

Cofina chega a acordo com Prisa. TVI vendida por 255 milhões de euros

A Cofina SGPS anunciou este sábado ter chegado a acordo com a espanhola Prisa para comprar a totalidade das ações que detém na Media Capital, valorizando a empresa em 255 milhões de euros. Em comunicado enviado …

BE é feminista porque "isso é querer igualdade e segurança" (e não queima pontes)

A coordenadora nacional do Bloco de Esquerda assumiu sexta-feira o partido como feminista, explicando que "isso é querer igualdade e segurança" para ambos os sexos, e que é preciso "mudar as regras do jogo em …

O mistério da origem do estanho da Idade do Bronze foi finalmente resolvido

A origem do estanho usado na Idade do Bronze tem sido um dos maiores enigmas da pesquisa arqueológica. Agora, investigadores resolveram parte do quebra-cabeças. Um grupo de arqueólogs da Universidade de Heidelberg e do Centro de …

Votos postais dos portugueses no Reino Unido estão a ser devolvidos aos remetentes

Os correios britânicos estão a investigar "com urgência" a razão pela qual os envelopes com os votos postais dos portugueses residentes no país estão a ser devolvidos aos remetentes, informou hoje uma fonte oficial à …

Fuligem da poluição do ar encontrada na placenta de mulheres grávidas

Manchas de fuligem expelidas de motores de automóveis e centrais de combustíveis fósseis podem ser encontradas no lado fetal da placenta. Uma equipa liderada por cientistas da Universidade Hasselt, na Bélgica, estudou as placentas após o …

Mosquitos geneticamente modificados libertados no Brasil estão a reproduzir-se

O inesperado aconteceu: mosquitos geneticamente modificados estão a reproduzir-se no Brasil. A empresa responsável pela criação destes insetos mutantes realça que não há perigo para a saúde das pessoas. O plano para reduzir a população local …

Em 1816 não houve verão. A culpa foi de um vulcão na Indonésia

https://vimeo.com/361354585 Em 1815, o vulcão Monte Tambora, na Indonésia, explodiu - e terá sido a maior erupção nos últimos 1.500 anos. Há muito que se suspeita que o evento causou o chamado "ano sem verão" na …