/

Cientistas descobrem novo mineral azul vibrante criado num vulcão russo

Cientistas descobriram um novo mineral criado no vulcão Tolbachik, que fica na Península de Kamchatka, no extremo leste da Rússia.

De acordo com o site Science Alert, 130 minerais foram identificados, primeira vez, no vulcão Tolbachik, sendo o mais recente um mineral a que os cientistas chamaram “petrovite”.

O espécime estudado foi descoberto em 2000. Duas décadas depois, a análise revelou que este mineral de um azul vibrante exibe características moleculares peculiares raramente observadas antes.

“O átomo de cobre na estrutura cristalina do petrovite tem uma coordenação incomum e muito rara de sete átomos de oxigénio“, explica, em comunicado, o cristalógrafo Stanislav Filatov, da Universidade de São Petersburgo, na Rússia.

“Essa coordenação é característica de apenas alguns compostos, bem como do saranchinaite [outro mineral colorido também descoberto, há alguns anos, em Tolbachik]”, acrescenta o principal autor do estudo publicado, em outubro, na revista científica Mineralogical Magazine.

No caso do petrovite, o mineral, que pensa cristalizar por precipitação direta a partir de gases vulcânicos, assume a forma de crostas criptocristalinas azuis, envolvendo um material piroclástico fino.

Notavelmente, a estrutura molecular do mineral – que consiste em átomos de oxigénio, sódio-enxofre e cobre – é efetivamente porosa por natureza, demonstrando caminhos interconectados que podem permitir que iões de sódio migrem através da estrutura.

Graças a este comportamento, e se for possível replicar a estrutura em laboratório, a equipa pensa que isto pode levar a aplicações importantes na ciência dos materiais, potencialmente possibilitando novas formas de desenvolver cátodos para usar em baterias e dispositivos elétricos.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE